Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 197
PERSPECTIVAS DO PLANEJAMENTO NO ENSINO FUNDAMENTAL PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Palavra-chaves: PLANEJAMENTO, ENSINO FUNDAMENTAL, FORMAÇÃO DE PROFESSORES Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Resumo

O presente texto procura esclarecer questões básicas do planejamento e suas perspectivas para auxiliar o professor no seu fazer pedagógico crítico. Dessa forma, entende-se que é no planejamento do professor que precisa aparecer as três perspectivas que auxiliam na reflexão da sua prática, a saber: a racionalidade, as peculiaridades da escola e o trabalho coletivo. Para tanto, considerar-se que a primeira perspectiva trata-se da organização do pensamento para delimitar a prática educativa; a segunda se articula a escolha adequada das metodologias e métodos que melhor irá contribuir com a identidade da escola; a última se baseia na escolha dos conteúdos com o intuito de contribuir com o educando, a comunidade escolar e com a comunidade local de forma democrática. Assim, este trabalho teve como objetivo valorar as perspectivas da racionalidade, das peculiaridades da escola e do trabalho coletivo para a formação de professores do Ensino Fundamental. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica e qualitativa, desenvolvida por estudantes do curso de Pedagogia da Universidade Federal da Paraíba. Por meio de uma revisão literária sobre a temática junto a livros e artigos científicos. O trabalho fundamenta-se nas perspectivas teóricas sobre planejamento de Gandin (2013), na Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº. 9394/96 e dos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental (BRASIL, PCN’s, 1998). Além da concepção de Libâneo (2004) quanto à formação de professores. O resultado da investigação teórica permite concluir que tomando as três perspectivas, abordadas neste texto, possibilita aos docentes atuarem em sala de aula de forma reflexiva a respeito de o seu fazer pedagógico. Concluímos que o planejamento escolar, o plano de aula e de ensino devem se articular com as necessidades do educando. Para isso, o professor também deve ter em sua formação inicial a concepção que o educando é um ser holístico e, que deve fazer do momento de planejar uma oportunidade para que o seu ato educativo torne-se uma prática coletiva, ou seja, democrática, e também intencional.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.