Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 220
LEI 10.639/03: PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO COMBATE AO RACISMO NA ESCOLA

Palavra-chaves: LEI 10.639/03, PRÁTICAS PEDAGÓGICAS, RACISMO Pôster (PO) EDUCAÇÃO E RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

LEI 10.639/03: práticas pedagógicas no combate ao racismo na escola Vanusa Diniz Targino – UFPB- Graduanda em Licenciatura em História; vanusadiniztargino@hotmail.comSuelídia Maria Calaça - Prof.ª Doutora da UFPB-João Pessoa;Sueluc88@hotmail.comFernanda Mendes Cabral Coelho – UFPB/CE/DHP.fmcabralcoelho@gmail.com.brResumoA Lei 10.639/03 torna obrigatório o ensino de História e Cultura afro-brasileira nas escolas de todo país, deste modo se faz necessário desenvolver métodos que possam auxiliar o professor a promover e valorizar das diferenças, estimular as relações étnico-raciais e combater o racismo na escola. Deste modo se torna imprescindível incentivar o debate sobre o preconceito racial, como também, conhecer as representações dos adolescentes, com relação às questões étnico-raciais. Para tanto, aplicamos o método da pesquisa empírica qualitativa que utilizou como instrumentos, a aplicação de técnicas pedagógicas para explanação e captação das representações dos sujeitos, através das diversas atividades como, debate sobre racismo, trabalho em equipe (seminários), roda de capoeira com o mestre de cultura popular, aula sobre a história da capoeira e a realização do 1º Encontro de Cultura Afro-brasileira da escola, com apresentações de dança, teatro e música. Todas as etapas foram registradas através de imagens fotográficas. Durante os debates e seminários possibilitamos aos adolescentes, refletir e construir conhecimento sobre relações étnico-raciais, a partir dos relatos de experiências e pesquisas sobre casos de racismo apresentados na televisão e na internet. Solicitamos a colaboração do mestre de cultura popular, que organizou um debate sobre a história da Capoeira e apresentou uma roda de capoeira, trazendo elementos da cultura afro-brasileira para o espaço escolar, através dessas ações constatamos uma maior interação dos alunos com a cultura e despertamos o interesse em praticar a capoeira. Deste modo podemos constatar que, com a utilização de técnicas lúdicas podemos introduzir o debate sobre a problemática do preconceito étnico-racial nas escolas, através de práticas pedagógicas que possibilitem ao aluno construir conhecimento para realizar uma análise crítica da sociedade. Por tanto concluímos que a Herança Afro-brasileira deve ser reconhecida e respeitada por todos, para que esse objetivo seja alcançado se faz necessário ensinar as crianças, nossa história e nossas raízes. Conhecendo suas origens será possível desenvolver uma visão de mundo baseada na tolerância e no respeito às diferenças, que servirão de base para a construção de uma nova sociedade. O professor é a peça chave nesta proposta de mudança social, por essa razão, é necessário orienta-lo e incentiva-lo, pois através da mediação do professor as crianças poderão enxergar a sociedade. É fundamental conhecer para respeitar, nossas crianças precisam reconhecer que as diferenças étnico-raciais fazem parte da identidade do povo brasileiro e são fontes de enriquecimento da cultura nacional.Palavras-chave: Lei 10.639/03, Práticas Pedagógicas, Racismo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.