Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

ENSINO DE GEOGRAFIA E OS SEUS DESAFIOS NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: RESPEITANDO AS DIFERENÇAS

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO, INCLUSÃO, ENSINO DE GEOGRAFIA Comunicação Oral (CO) INCLUSÃO, DIREITOS HUMANOS E INTERCULTURALIDADE
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 7215
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 1194
    "inscrito_id" => 2597
    "titulo" => "ENSINO DE GEOGRAFIA E OS SEUS DESAFIOS NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: RESPEITANDO AS DIFERENÇAS"
    "resumo" => "O presente texto aborda de forma concisa os processos de inserção escolar e a contribuição da Geografia que configuram-se como uma prática e política educacional, destacando as singularidades sobretudo, no conceito de inclusão, enfatizando a diferenciação entre os processos de integração e inclusão, que facilmente são usadas como sinônimos. De forma clara existe uma longa distancia entre as duas propostas, o primeiro preocupa-se mais com a normalização dos alunos que passam por etapas de formação até que sejam adaptados ao sistema escolar, o segundo constitui-se de um caráter democrático que de forma social abre as discussões sobre o que é ser diferente, buscando a plena inclusão social na escola, não apenas de alunos com deficiências, mas também de classes sociais que antes estavam excluídas e/ou marginalizadas, como exemplo as classes desfavorecidas economicamente, minorias étnicas, os superdotados, entre outros, que até então estavam a mercê apenas da educação informal. A metodologia que efetiva a relevância desse estudo é exploratória, com uma abordagem qualitativa e caracteriza-se por construir uma pesquisa bibliográfica, com obras de Vessentini (2007), Almeida e Sampaio (2009), Mantoan (2006), Abramowicz (2006). Um ponto relevante abordado no artigo trás consigo discussões sobre os objetivos do ensino da Geografia, que sofreram grandes mudanças durante o século XX, deixando o ensino mnemônico e partindo para uma perspectiva da Geografia crítica. Além da questão quanto à formação de professores, dentro destes os de Geografia, que devem cumprir com as novas exigências que foram tragas com a proposta inclusiva, visto que, ainda não estão sendo preparados para tal, pois com a expansão dos debates sobre a educação inclusiva as discussões sobre novas propostas para o ensino de Geografia deverão ganhar novos espaços, reforçando o real objetivo da disciplina, que é construir um saber crítico sobre espaço geográfico e fazer do aluno um cidadão emancipado, estimulando o respeito às diferenças entre todas as pessoas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "INCLUSÃO, DIREITOS HUMANOS E INTERCULTURALIDADE"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO, INCLUSÃO, ENSINO DE GEOGRAFIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_11_08_2014_21_37_19_idinscrito_2597_9cce7e3e60f2f1864ea9a70c0d39cb6c.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDO FLORENCIO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDO"
    "autor_email" => "nandobq66@gmail.com"
    "autor_ies" => "UEPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 7215
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 1194
    "inscrito_id" => 2597
    "titulo" => "ENSINO DE GEOGRAFIA E OS SEUS DESAFIOS NA EDUCAÇÃO INCLUSIVA: RESPEITANDO AS DIFERENÇAS"
    "resumo" => "O presente texto aborda de forma concisa os processos de inserção escolar e a contribuição da Geografia que configuram-se como uma prática e política educacional, destacando as singularidades sobretudo, no conceito de inclusão, enfatizando a diferenciação entre os processos de integração e inclusão, que facilmente são usadas como sinônimos. De forma clara existe uma longa distancia entre as duas propostas, o primeiro preocupa-se mais com a normalização dos alunos que passam por etapas de formação até que sejam adaptados ao sistema escolar, o segundo constitui-se de um caráter democrático que de forma social abre as discussões sobre o que é ser diferente, buscando a plena inclusão social na escola, não apenas de alunos com deficiências, mas também de classes sociais que antes estavam excluídas e/ou marginalizadas, como exemplo as classes desfavorecidas economicamente, minorias étnicas, os superdotados, entre outros, que até então estavam a mercê apenas da educação informal. A metodologia que efetiva a relevância desse estudo é exploratória, com uma abordagem qualitativa e caracteriza-se por construir uma pesquisa bibliográfica, com obras de Vessentini (2007), Almeida e Sampaio (2009), Mantoan (2006), Abramowicz (2006). Um ponto relevante abordado no artigo trás consigo discussões sobre os objetivos do ensino da Geografia, que sofreram grandes mudanças durante o século XX, deixando o ensino mnemônico e partindo para uma perspectiva da Geografia crítica. Além da questão quanto à formação de professores, dentro destes os de Geografia, que devem cumprir com as novas exigências que foram tragas com a proposta inclusiva, visto que, ainda não estão sendo preparados para tal, pois com a expansão dos debates sobre a educação inclusiva as discussões sobre novas propostas para o ensino de Geografia deverão ganhar novos espaços, reforçando o real objetivo da disciplina, que é construir um saber crítico sobre espaço geográfico e fazer do aluno um cidadão emancipado, estimulando o respeito às diferenças entre todas as pessoas."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "INCLUSÃO, DIREITOS HUMANOS E INTERCULTURALIDADE"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO, INCLUSÃO, ENSINO DE GEOGRAFIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_11_08_2014_21_37_19_idinscrito_2597_9cce7e3e60f2f1864ea9a70c0d39cb6c.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDO FLORENCIO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDO"
    "autor_email" => "nandobq66@gmail.com"
    "autor_ies" => "UEPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

O presente texto aborda de forma concisa os processos de inserção escolar e a contribuição da Geografia que configuram-se como uma prática e política educacional, destacando as singularidades sobretudo, no conceito de inclusão, enfatizando a diferenciação entre os processos de integração e inclusão, que facilmente são usadas como sinônimos. De forma clara existe uma longa distancia entre as duas propostas, o primeiro preocupa-se mais com a normalização dos alunos que passam por etapas de formação até que sejam adaptados ao sistema escolar, o segundo constitui-se de um caráter democrático que de forma social abre as discussões sobre o que é ser diferente, buscando a plena inclusão social na escola, não apenas de alunos com deficiências, mas também de classes sociais que antes estavam excluídas e/ou marginalizadas, como exemplo as classes desfavorecidas economicamente, minorias étnicas, os superdotados, entre outros, que até então estavam a mercê apenas da educação informal. A metodologia que efetiva a relevância desse estudo é exploratória, com uma abordagem qualitativa e caracteriza-se por construir uma pesquisa bibliográfica, com obras de Vessentini (2007), Almeida e Sampaio (2009), Mantoan (2006), Abramowicz (2006). Um ponto relevante abordado no artigo trás consigo discussões sobre os objetivos do ensino da Geografia, que sofreram grandes mudanças durante o século XX, deixando o ensino mnemônico e partindo para uma perspectiva da Geografia crítica. Além da questão quanto à formação de professores, dentro destes os de Geografia, que devem cumprir com as novas exigências que foram tragas com a proposta inclusiva, visto que, ainda não estão sendo preparados para tal, pois com a expansão dos debates sobre a educação inclusiva as discussões sobre novas propostas para o ensino de Geografia deverão ganhar novos espaços, reforçando o real objetivo da disciplina, que é construir um saber crítico sobre espaço geográfico e fazer do aluno um cidadão emancipado, estimulando o respeito às diferenças entre todas as pessoas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.