Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 193
ELABORAÇÃO DE ROTEIROS PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NAS AULAS PRÁTICAS DAS DISCIPLINAS DE ANATOMIA HUMANA E NEUROANATOMIA

Palavra-chaves: ROTEIROS, ANATOMIA, ENSINO-APRENDIZAGEM Comunicação Oral (CO) POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA

Resumo

Introdução: o processo ensino-aprendizagem apresenta-se complexo e difícil no que diz respeito a Anatomia Humana e a Neuroanatomia. Com isso, o aprimoramento de recursos didáticos aplicados ao ensino destas disciplinas mostram-se como uma tendência inovadora e estimula a participação do aluno como sujeito ativo na busca pelo aprendizado. Objetivo: elaborar roteiros de aulas práticas para as disciplinas de Anatomia Humana e Neuroanatomia. Metodologia: o estudo do tipo pesquisa-ação, exploratório, descritivo e fundamentado em revisão de literatura foi realizado no Laboratório de Anatomia Humana da Universidade de Pernambuco (UPE) Campus Petrolina. A confecção destes roteiros, produzidos por alunos do programa de monitoria, foi feita com material impresso e encadernado, permitindo que os mesmos tornassem disponível e acessível aos alunos dos cursos das ciências da saúde da UPE. Resultados: os roteiros foram elaborados em uma média de dois dias, cada, divididos de acordo com os assuntos a serem ministrados pelos professores das disciplinas, seguindo a cronologia pedagógica relacionada a esses componentes curriculares. Para a produção dos mesmos foi levada em consideração as estruturas abordadas nos assuntos ministrados, as peças anatômicas existentes no laboratório e a clareza nas informações quanto à identificação das estruturas. Esses constaram de uma breve introdução, objetivo da aula, materiais da aula, imagens de atlas com as estruturas indicadas, artigos científicos, questionamentos e referências. Conclusão: os participantes do programa de monitoria, consideraram esta elaboração rápida, simples, prática e eficiente, sendo este procedimento alternativo, didático e fundamental ao processo do ensino-aprendizagem dos referidos componentes curriculares. Infere-se que este procedimento alternativo e didático facilite o entendimento teórico-prático do aluno. A análise de literatura apresentou que este tipo de ferramenta é escasso nas Instituições de Ensino Superior.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.