Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

ESCREVIVENDO A LIBERDADE: O PAPEL DA LITERATURA NAS PRISÕES

Palavra-chaves: LIBERDADE, PRAXIS, LITERATURA, ATO DE FALAR, ATO DE FALAR Comunicação Oral (CO) GT 17 – Ensino e suas intersecções
"2019-10-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 63037
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 6076
    "inscrito_id" => 8309
    "titulo" => "ESCREVIVENDO A LIBERDADE: O PAPEL DA LITERATURA NAS PRISÕES"
    "resumo" => "NESTE TEXTO PROCURAMOS MOSTRAR, EM PRIMEIRO LUGAR, COMO OS (AS) PRESOS (AS) EXPRESSAM, EM DIFERENTES LINGUAGENS, O QUE SIGNIFICA PARA ELES (AS) LIBERDADE. PREDOMINA, AQUI, O PENSAR E AGIR DELES (AS), UMA VEZ QUE NOSSA PREOCUPAÇÃO SEMPRE ESTEVE VOLTADA PARA REGISTRAR A REALIDADE DE SUAS VIDAS QUE CONSEGUIRAM ROMPER A POTÊNCIA DEVASTADORA DE UMA ESTRUTURA APARELHADA E QUE DEFINE, A SEU BEL PRAZER, QUEM VIVE E QUEM NÃO. QUEM TRANSITA E QUEM NÃO; QUEM TEM SEUS CORPOS EXPOSTOS À VIOLAÇÃO E QUEM NÃO; QUEM ASSUME A DOR E QUEM NÃO; E O QUE NOS PARECE MAIS CRUEL: QUEM PODE AMAR E QUEM NÃO! NESTE SENTIDO, O TEXTO TRAZ A MATERIALIDADE QUE DÁ VOZ ÀQUELES (AS) QUE TÊM DENTRO DE UMA “INSTITUIÇÃO TOTAL” (GOLFFMAN, 1974: P. 11), A CONDIÇÃO NATURAL DE SUJEITO DESPREZADO PELO ESTADO. DAR VOZ A ALGUÉM OU ALGUÉNS, É ENTENDER QUE ESSE OUTRO FALA E PROCURA UM LUGAR PARA SUA ENUNCIAÇÃO, PORQUE FALAR É EXISTIR PLENAMENTE PARA O OUTRO. (BAKHTIN, 1992: P. 289-326) PORQUE FALAR É O ATO QUE DÁ AO SUBALTERNO, AOS “CONDENADOS DA TERRA (FANON, 2005: P. 13)” * A POSSIBILIDADE DE ESCAPAR À SUA CONDIÇÃO DE MISÉRIA."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas intersecções"
    "palavra_chave" => "LIBERDADE, PRAXIS, LITERATURA, ATO DE FALAR, ATO DE FALAR"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA17_ID8309_25112019164029.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:48"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA SALETE VAN DER POEL"
    "autor_nome_curto" => "SALETE VAN "
    "autor_email" => "saletevdpoel@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 63037
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 6076
    "inscrito_id" => 8309
    "titulo" => "ESCREVIVENDO A LIBERDADE: O PAPEL DA LITERATURA NAS PRISÕES"
    "resumo" => "NESTE TEXTO PROCURAMOS MOSTRAR, EM PRIMEIRO LUGAR, COMO OS (AS) PRESOS (AS) EXPRESSAM, EM DIFERENTES LINGUAGENS, O QUE SIGNIFICA PARA ELES (AS) LIBERDADE. PREDOMINA, AQUI, O PENSAR E AGIR DELES (AS), UMA VEZ QUE NOSSA PREOCUPAÇÃO SEMPRE ESTEVE VOLTADA PARA REGISTRAR A REALIDADE DE SUAS VIDAS QUE CONSEGUIRAM ROMPER A POTÊNCIA DEVASTADORA DE UMA ESTRUTURA APARELHADA E QUE DEFINE, A SEU BEL PRAZER, QUEM VIVE E QUEM NÃO. QUEM TRANSITA E QUEM NÃO; QUEM TEM SEUS CORPOS EXPOSTOS À VIOLAÇÃO E QUEM NÃO; QUEM ASSUME A DOR E QUEM NÃO; E O QUE NOS PARECE MAIS CRUEL: QUEM PODE AMAR E QUEM NÃO! NESTE SENTIDO, O TEXTO TRAZ A MATERIALIDADE QUE DÁ VOZ ÀQUELES (AS) QUE TÊM DENTRO DE UMA “INSTITUIÇÃO TOTAL” (GOLFFMAN, 1974: P. 11), A CONDIÇÃO NATURAL DE SUJEITO DESPREZADO PELO ESTADO. DAR VOZ A ALGUÉM OU ALGUÉNS, É ENTENDER QUE ESSE OUTRO FALA E PROCURA UM LUGAR PARA SUA ENUNCIAÇÃO, PORQUE FALAR É EXISTIR PLENAMENTE PARA O OUTRO. (BAKHTIN, 1992: P. 289-326) PORQUE FALAR É O ATO QUE DÁ AO SUBALTERNO, AOS “CONDENADOS DA TERRA (FANON, 2005: P. 13)” * A POSSIBILIDADE DE ESCAPAR À SUA CONDIÇÃO DE MISÉRIA."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas intersecções"
    "palavra_chave" => "LIBERDADE, PRAXIS, LITERATURA, ATO DE FALAR, ATO DE FALAR"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA17_ID8309_25112019164029.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:48"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA SALETE VAN DER POEL"
    "autor_nome_curto" => "SALETE VAN "
    "autor_email" => "saletevdpoel@gmail.com"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

NESTE TEXTO PROCURAMOS MOSTRAR, EM PRIMEIRO LUGAR, COMO OS (AS) PRESOS (AS) EXPRESSAM, EM DIFERENTES LINGUAGENS, O QUE SIGNIFICA PARA ELES (AS) LIBERDADE. PREDOMINA, AQUI, O PENSAR E AGIR DELES (AS), UMA VEZ QUE NOSSA PREOCUPAÇÃO SEMPRE ESTEVE VOLTADA PARA REGISTRAR A REALIDADE DE SUAS VIDAS QUE CONSEGUIRAM ROMPER A POTÊNCIA DEVASTADORA DE UMA ESTRUTURA APARELHADA E QUE DEFINE, A SEU BEL PRAZER, QUEM VIVE E QUEM NÃO. QUEM TRANSITA E QUEM NÃO; QUEM TEM SEUS CORPOS EXPOSTOS À VIOLAÇÃO E QUEM NÃO; QUEM ASSUME A DOR E QUEM NÃO; E O QUE NOS PARECE MAIS CRUEL: QUEM PODE AMAR E QUEM NÃO! NESTE SENTIDO, O TEXTO TRAZ A MATERIALIDADE QUE DÁ VOZ ÀQUELES (AS) QUE TÊM DENTRO DE UMA “INSTITUIÇÃO TOTAL” (GOLFFMAN, 1974: P. 11), A CONDIÇÃO NATURAL DE SUJEITO DESPREZADO PELO ESTADO. DAR VOZ A ALGUÉM OU ALGUÉNS, É ENTENDER QUE ESSE OUTRO FALA E PROCURA UM LUGAR PARA SUA ENUNCIAÇÃO, PORQUE FALAR É EXISTIR PLENAMENTE PARA O OUTRO. (BAKHTIN, 1992: P. 289-326) PORQUE FALAR É O ATO QUE DÁ AO SUBALTERNO, AOS “CONDENADOS DA TERRA (FANON, 2005: P. 13)” * A POSSIBILIDADE DE ESCAPAR À SUA CONDIÇÃO DE MISÉRIA.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.