Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

O (NÃO) ENSINO DE HISTÓRIA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA: FERRAMENTA PARA EXCLUSÃO SOCIAL DO NEGRO NA CIÊNCIA

Palavra-chaves: HISTÓRIA AFRICANA, HISTÓRIA AFRO-BRASILEIRA, ENSINO FUNDAMENTAL Comunicação Oral (CO) GT 06 - Educação e Relações Étnico-Raciais Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

ALMEJANDO RESPONDER, DE QUE FORMA O ENSINO DA HISTÓRIA DA ÁFRICA E AFRO-BRASILEIRA ESTÁ SENDO TRABALHADA EM SALA DE AULA? E DE QUE MODO TAL QUESTÃO REFLETE NO OLHAR QUE TEMOS SOBRE O NEGRO NO BRASIL? O TRABALHO PROPÔS ANALISAR O ENSINO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO E VALORIZAÇÃO DO NEGRO, BEM COMO REFLETIR SOBRE AS CONTRIBUIÇÕES CULTURAIS DO POVO AFRICANO PARA O POVO BRASILEIRO; COMPREENDER A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA CULTURA AFRICANA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL E RECONHECER A RELEVÂNCIA DA FORMAÇÃO DOCENTE MEDIANTE AO ESTUDO DA HISTÓRIA DA ÁFRICA PARA UM TRABALHO DE QUALIDADE. TRATA-SE DE UMA PESQUISA DE CAMPO REALIZADA COM CINCO PROFESSORAS DE UMA ESCOLA PÚBLICA ESTADUAL DA CIDADE DE CAJAZEIRAS-PB, NO QUAL FOI APLICADA UMA ENTREVISTA SEMIESTRUTURADA COMO INSTRUMENTO DE COLETA DE DADOS. É IMPORTANTE QUE O PROFESSOR INSIRA EM SUAS METODOLOGIAS PRÁTICAS REFERENTES AO ENSINO DA HISTÓRIA, QUE CONTRIBUA PARA A FORMAÇÃO DE UM CIDADÃO CONSCIENTE, CRÍTICO, E QUE RESPEITE E VALORIZE AS DIFERENÇAS E DIVERSIDADES CULTURAIS. HAVENDO NECESSIDADE DE NOVAS ABORDAGENS, REFLEXÕES E AÇÕES QUE POSSAM DESCONSTRUIR ESTEREÓTIPOS EXISTENTES AINDA NAS ESCOLAS, TRANSPASSANDO OS MUROS E REFLETINDO NO MEIO SOCIAL. DIANTE DA EXPERIÊNCIA EM CAMPO, A FIM DE RESPONDER AOS QUESTIONAMENTOS DA PESQUISA PÔDE-SE PERCEBER QUE A PROBLEMÁTICA INVESTIGADA AINDA ANDA A PASSOS LENTOS E, QUE ESSE ENSINO EMBORA SEJA EMBASADO POR UMA LEI OBRIGATÓRIA, NÃO CONTEMPLA TODO O MULTICULTURALISMO DA DIVERSIDADE EXISTENTE NA SOCIEDADE.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.