Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EDUCAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA: DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO E DA COMPREENSÃO DOS ALUNOS, SEGUNDO OS PCN’S E O BNCC.

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO FINANCEIRA, MATEMÁTICA, PARÂMETRO CURRICULAR NACIONAL, ALUNO Comunicação Oral (CO) GT 13 - Educação Matemática Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

ENQUANTO JOVENS, OBSERVAMOS A NECESSIDADE DE ENTENDER E DESENVOLVER A CAPACIDADE DE TOMAR DECISÕES FINANCEIRAS DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL. ESSE DESAFIO PERMEIA ATÉ OS DIAS DE HOJE E REPERCUTE NA VIDA DOS JOVENS QUE NOS CERCAM E ISTO NOS DESPERTOU O INTERESSE DE REALIZAR ESTE ARTIGO COMO FORMA DE ORIENTAÇÃO NA QUALIDADE DE VIDA E NA TOMADA DE DECISÕES, POSSIBILITANDO UM CONFORTO NO FUTURO. INFELIZMENTE, A EDUCAÇÃO FINANCEIRA NÃO TEM FEITO PARTE DO UNIVERSO ESCOLAR E TAMPOUCO DO CONTEXTO FAMILIAR, O QUE SERIA FUNDAMENTAL PARA A CONSCIENTIZAÇÃO E ATITUDES POSITIVAS. A FALTA DE DIÁLOGO SOBRE O ASSUNTO DIFICULTA O MANEJO COM O DINHEIRO. ALGUMAS INDAGAÇÕES ORIENTAM ESTE TRABALHO E SÃO ELAS: COMO OS ALUNOS LIDAM COM OS RECURSOS FINANCEIROS? COMO APRENDEM A LIDAR COM AS FINANÇAS? É POSSÍVEL QUE ISSO ACONTEÇA NA ESCOLA? DE QUE MODO O ENSINO DA MATEMÁTICA PODE CONTRIBUIR PARA A EDUCAÇÃO FINANCEIRA DOS ALUNOS? TENDO COMO OBJETIVO GERAL, INVESTIGAR O COMPORTAMENTO DOS ALUNOS FRENTE ÀS FINANÇAS PESSOAIS E, ANALISANDO AS DIFICULDADES APRESENTADAS, SERÁ DESENVOLVIDA TAMBÉM UMA PESQUISA BIBLIOGRÁFICA SOBRE PLANEJAMENTO FINANCEIRO EM DIÁLOGO COM OS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS (PCN) E A BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC), A PARTIR DE REFERÊNCIAS TEÓRICAS PUBLICADAS. ENTENDER OS CONCEITOS DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA NÃO É A BUSCA POR ENRIQUECER MAS SIM, DE ENTENDER O FUNCIONAMENTO DO DINHEIRO E OS CAMINHOS QUE PODEM SER PERCORRIDOS APÓS A GAMA DE OPÇÕES QUE SE MOSTRAM A PARTIR DO CONHECIMENTO ADQUIRIDO, PARA QUE CADA UM SEJA CAPAZ DE MOLDAR A SUA VIDA FINANCEIRA COM SEUS PRÓPRIOS VALORES E DECISÕES. CONSIDERA-SE QUE, A MATEMÁTICA, DE ACORDO COM OS PCN´S E O BNCC, PODE VINCULAR O ALUNO A FACILIDADES NO DESENVOLVIMENTO DO PENSAMENTO E DA CAPACIDADE INTELECTUAL DE RACIOCÍNIO DEDUTIVO, TRAZENDO A COMPREENSÃO DA EDUCAÇÃO MATEMÁTICA FINANCEIRA PARA A APLICAÇÃO A SITUAÇÕES DE VIDA, FRENTE AO APRENDIZADO ADQUIRIDO, AUXILIANDO NA TOMADA DE DECISÕES.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.