Artigo Anais X CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 207
A SOLIDÃO DA MULHER CONTEMPORÂNEA NO LIVRO “ALAMEDA SANTOS”, DE IVANA ARRUDA LEITE

Palavra-chaves: SOLIDÃO DA MULHER, ESCRITA FEMININA, MULHER CONTEMPORÂNEA Comunicação Oral (CO) Estudos literários, sujeitos e discursos

Resumo

Trata-se de um breve estudo do livro “Alameda Santos”, cujo texto é da autora brasileira Ivana Arruda Leite relatando a fala de uma mulher típica do meio urbano que vive de maneira intensa à procura da realização amorosa. A narradora das fitas (Ivana Arruda Leite) utiliza-se da primeira pessoa como uma forma de se personificar na imagem desta mulher que relata sua vida amorosa, profissional, familiar, espiritual, política, social e sexual, sendo que a cada gravação retrata os finais dos anos de 1984, 1985, 1986, 1987, 1988, 1989, 1990, 1991 e 1992. O objetivo geral deste artigo é analisar a imagem da solidão da mulher relatada nas nove fitas ficcionais. Os objetivos específicos são descrever os aspectos marcantes que expressam a construção da solidão da personagem feminina nas nove fitas; identificar os sentimentos característicos desta mulher contemporânea personificada por Ivana Arruda Leite e tecer considerações sobre a imagem desta mulher. A metodologia utilizada neste artigo foi bibliográfica e documental, pois se realizou uma pesquisa em livros e artigos sobre mulheres representadas na literatura de autoria feminina. Com relação ao corpus de estudo foi escolhido o livro “Alameda Santos”, de Ivana de Arruda Leite para análise dos fragmentos mais representativos sobre a construção da solidão da mulher contemporânea. Para fundamentar este estudo fez-se necessário realizar leituras de Silva (2009) pesquisador e autor de vários textos sobre a escrita feminina de Ivana Arruda Leite; Xavier (1991) que também teceu comentários sobre o feminino na literatura e Manzoni (2010) que realizou estudos teóricos sobre a escrita feminina.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.