Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 243
UMA VISÃO MULTIDISCIPLINAR FRENTE À DOR NO ACIDENTE ESCORPIÔNICO

Palavra-chaves: DOR, ESCORPIONISMO, MULTIDISCIPLINARIDADE Relato de Experiência(RE) Saúde Pública Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: O homem se adéqua no espaço para que haja o equilíbrio da sua homeostasia corpórea, a qual por vezes, pode ser prejudicada por acidentes causados por animais existentes na natureza, a exemplo do escorpião. Acidentes escorpiônicos devem ser avaliados na primeira abordagem como atendimento emergencial. No escorpionismo humano a manifestação local mais comum é a dor; que geralmente ocorre logo após a picada, sendo a variação de sua intensidade discreta até insuportável. Encontrando-se aí o desafio que é graduar este sinal e direcionar a medida de tratamento cabível. Tendo isso em vista, o Hospital Universitário Lauro Wanderley visa atender a população da grande João Pessoa e Micro Regiões do estado da Paraíba, vítimas de acidente escorpiônico, através do Centro de Atendimento Toxicológico (CEATOX) onde, os discentes de Enfermagem, Farmácia e Medicina atuam como extensionistas no atendimento aos usuários deste serviço. METODOLOGIA: Foram usados relatos de estudantes de graduação em Enfermagem e Medicina, participantes do projeto de extensão neste serviço Hospitalar. RELATANDO A EXPERIÊNCIA: Durante o atendimento, à vítimas de escorpiões, os extensionistas observaram uma variabilidade na manifestação dolorosa dos pacientes. Cada indivíduo chega a reagir de forma única e específica. Fato este, que exige uma avaliação criteriosa por parte dos extensionistas, onde os mesmos buscam observar até que ponto o paciente requer uma atenção única como a aplicação de compressas com água morna, administração de analgésicos, administração do bloqueio anestésico ou uma atenção biopsicossocial, onde o atendimento técnico dá lugar ao diálogo e à atenção às necessidades individuais. No tocante a individualidade dos sintomas dos indivíduos, devemos diagnosticar ate que ponto deveremos continuar com o tratamento culminando no bloqueio anestésico e na aplicação de compressas mornas, ou simplesmente orientar quanto as medidas de profilaxia. E visível como a população ainda desconhece o escorpionismo, e como a ansiedade determina o estado no qual o usuário chega ao CEATOX. Quando é explanado acerca do mecanismo de ação do veneno escorpiônico (na Grande João Pessoa o mais comum é o Tityus stigmuros) e é descrito que o usuário terá como o prognóstico do agravo apenas a sensação dolorosa, este se acalma ao perceber que não corre perigo de vida por conta do ocorrido. Neste momento da entrevista, é requerido de nós, extensionistas, a habilidade em criar um ambiente confortável, no qual o usuário confie no conhecimento transmitido e perceba que estamos alí para auxilia-lo no tratamento. CONSIDERAÇÕES FINAIS: A multiprofissionalidade na extensão tem uma enorme importância uma vez que nós estudantes de diversas áreas da saúde temos uma noção adequada e conjunta em relação ao atendimento, sendo este contato múltiplo, um edificador de conhecimento humanizado visto que, construímos juntos o atendimento ideal ao usuário. Partindo desta ótica, o atendimento multiprofissional é de suma importância, pois, no processo formativo, encontramos um norte, do que futuramente será requerido de nós: a atuação em equipe.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.