Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 160
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO PACIENTE VÍTIMA DE INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA

Palavra-chaves: ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM, INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO, UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA Tema Livre (TL) Enfermagem

Resumo

INTRODUÇÃO: O Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) é uma das doenças que mais acomete a população, isso ocorre muitas vezes pelo estilo de vida da população. E a assistência ao paciente é realizado por uma equipe multiprofissional, e entre esses membros encontra-se a equipe de enfermagem. OBJETIVO: Este estudo tem como objetivo analisar os cuidados de enfermagem prestados aos pacientes acometidos por IAM na Unidade de Terapia Intensiva. Bem como, identificar quais os cuidados diretos e indiretos que são prestados ao paciente; Verificar a existência de protocolos específicos para o IAM no setor e elencar as dificuldades da equipe de enfermagem no cuidado ao portador de IAM. METODOLOGIA: Foi realizado um estudo exploratório descritivo, com uma abordagem quanti-qualitativa, envolvendo a equipe de enfermagem da UTI do Hospital Regional de Cajazeiras-PB. Utilizou-se um questionário semi-estruturado, a análise quantitativa foi feita através da estatística descritiva simples, dispostos em tabelas e gráficos, já os dados qualitativos foram analisados pela técnica da análise de conteúdo proposta por Bardin. RESULTADOS E DISCURSÕES: Os resultados demonstraram que 100% dos profissionais reconhecem os sinais e sintomas do IAM, bem como os principais cuidados ao paciente tanto nos primeiros minutos, quanto no manejo hospitalar diário e as medicações que devem ser administradas. Quanto à existência de protocolos, 72% referiram não existir protocolos e que a assistência é realizada de acordo com cada profissional. Sobre a identificação dos principais pontos de infarto apresentando no exame de eletrocardiograma (ECG), somente 12% responderam identificar totalmente. Foram inúmeras dificuldades apontadas como: falta de material; insegurança do profissional; não conhecimento do profissional sobre o IAM; instabilidade emocional do profissional; cobrança familiar sobre notícias; distância do hospital dos grandes centros, etc. CONCLUSÃO: Neste contexto, analisou-se que a equipe de enfermagem reconhecem todos os sinais e sintomas do IAM, assim como os primeiros cuidados e as medicações utilizadas no manejo hospitalar, auxiliando através do conhecimento do enfermeiro sobre o tema estudado a realizar uma assistência de qualidade, dando ao paciente segurança total nas realizações dos procedimentos pela equipe.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.