Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 194
EQUIPE MULTIPROFISSIONAL DE SAÚDE: A INTERFACE ENTRE TRABALHO E INTERAÇÃO

Palavra-chaves: EQUIPE MULTIPROFISSIONAL, SAÚDE, TRABALHO Pôster (PO) Saúde Coletiva Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: O trabalho em equipe multiprofissional é considerado um pressuposto fundamental à reorganização do processo de trabalho nos serviços de saúde com intuito a transformações na operacionalização das formas de agir sobre os fatores que interferem no processo saúde-doença da população, por meio de relações e ações interativas, coletivas e compartilhadas entre os profissionais. A articulação entre as ações e a interação entre os profissionais é essencial à configuração do trabalho em equipe, no entanto, cada profissional deve ter definidas as suas atribuições e sua base de atuação, sendo estimulado a participar do processo de trabalho coletivo, cujo produto deve resultar da contribuição de sua profissão. Objetivo: Analisar os aspectos contextuais entre o trabalho e interação da equipe multiprofissional de saúde. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa bibliográfica concernente à produção no campo das Ciências da Saúde, realizada em janeiro e fevereiro de 2013, nas bases de dados MEDLINE, LILACS e BDENF. Os descritores utilizados foram: equipe multiprofissional, saúde e trabalho. Os critérios de inclusão consistiam em trabalhos publicados no Brasil, que abordassem a temática, compreendidos no período de 2009 a 2013. Resultados: O estudo foi constituído por 479 publicações, proporcionando a aquisição de 06 artigos científicos para composição da amostra da pesquisa, uma vez que atenderam aos critérios previamente estabelecidos. Os resultados mostraram que os desafios encontrados para o trabalho e a interação entre a equipe multiprofissional encontram-se na organização do serviço que favoreçam a conexão entre a alta complexidade de saberes, a responsabilidade coletiva das ações e a efetiva interação dos profissionais das diferentes áreas, possibilitando a superação das atuações fragmentadas, mantedoras do isolamento e das relações de poder entre os profissionais e destes com os usuários dos serviços, que prejudicam o desenvolvimento do trabalho em equipe para o alcance de uma atenção à saúde mais integral e resolutiva. Observa-se, que o trabalho em equipe em saúde geralmente é desenvolvido de forma individualizada, mesmo que haja a divisão de atribuições entre os profissionais, falta uma adequada interação dos profissionais e o compartilhamento de ações, o que afeta negativamente a eficácia da assistência nos serviços de atenção à saúde. Conclusão: Destarte, é necessário a criação de ambientes para explicitação e enfrentamento dialógico de conflitos, visando uma relação de complementariedade e interdependência relativa como um saber próprio dos distintos profissionais para o alcance da qualidade das ações de saúde.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.