Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 235
LEVANTAMENTO DA FAUNA TRIATOMÍNICA (HEMIPTERA: REDUVIIDAE) EM MUNICÍPIOS DO CURIMATAÚ E SERIDÓ PARAIBANOS.

Palavra-chaves: TRIATOMINAE, ESPÉCIES VETORAS, DOENÇA DE CHAGAS Pôster (PO) Parasitologia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: Mais de 130 espécies de barbeiros foram apontadas como potenciais vetores do protozoário Trypanosoma cruzi. No entanto, apenas algumas espécies reúnem aspectos comportamentais que tornam sua capacidade transmissora eficiente, como antropofilia (atração pelo sangue humano) e alto grau de domesticação (domiciliação e colonização). Objetivo: O presente estudo objetivou fazer um levantamento da fauna triatomínica em municípios do Curimataú e Seridó paraibano, em relação às espécies prevalentes, distribuição geográfica e associação entre ecótopo e espécimes capturados durante a Campanha do Programa de Controle da Doença de Chagas (PCDCh) em 2013, com intuito de contribuir com informações que auxiliem na vigilância epidemiológica nessa região. Metodologia: Foram identificados e analisados triatomíneos coletados em pesquisas de campo nos municípios atendidos pela 4ª Gerencia Regional de Saúde. A busca, pelos insetos e vestígios (exúvia e ovos) foi efetuada no intradomicílio e no peridomicílio, nos períodos diurno e noturno. As espécies de triatomíneos foram determinadas de acordo com chaves de identificação. Para se avaliar associação entre ecótopo e estágio evolutivo dos triatomíneos foi realizado o teste de qui-quadrado (χ2) considerando-se p<0,05 estatisticamente significantes. Resultados: Foram capturados 313 exemplares de triatomíneos na região, constatando a presença de cinco espécies: Triatoma pseudomaculata (64,2%), Triatoma brasiliensis (27,2%), Panstrongylus lutzi (7,7%), Triatoma melanocephala (0,6%) e Rhodnius nasutus (0,3%). Os municípios que registraram maior número de capturas foram: Barra de Santa Rosa (58,1%), Cuité (20,4%) e Picuí (12,8%). T. pseudomaculata foi encontrada em seis cidades: Barra de Santa Rosa, Cubatí, Cuité, Frei Martinho, Picuí e São Vicente do Seridó. T. brasiliensis, foi encontrada em Barra de Santa Rosa, Cuité, Frei Martinho, Nova Palmeira, Pedra Lavrada e Picuí. P. lutzi foi encontrada em Baraúnas, Barra de Santa Rosa, Cubatí, Cuité, Pedra Lavrada e Picuí. R. nasutus foi registrado, apenas, em Picuí e T. melanocephala em Barra de Santa Rosa e Frei Martinho. Foram evidenciadas associações significativas (p < 0,05), entre a espécie e o local de captura, para T. brasiliensis e T. pseudomaculata, as quais foram encontradas com maior frequência, colonizando no intradomicílio e peridomicílio, respectivamente. Conclusão: o presente estudo indica a domiciliação de triatomíneos e registra o encontro de cinco espécies circulando nos ecótopos domiciliar e peridomiciliar na área estudada. Tais dados podem contribuir para o processo de vigilância entomológica de vetores da DCH na região.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.