Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

CORAÇÃO ANDARILHO: A VIDA QUE SE ESCREVE NAS MEMÓRIAS DE NÉLIDA PIÑON

"2013-07-12 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 4576
    "edicao_id" => 14
    "trabalho_id" => 446
    "inscrito_id" => 865
    "titulo" => "CORAÇÃO ANDARILHO: A VIDA QUE SE ESCREVE NAS MEMÓRIAS DE NÉLIDA PIÑON"
    "resumo" => "Este trabalho tem por objetivo investigar as memórias de Nélida Piñon em sua obra Coração Andarilho. Tal abordagem tem como objeto de reflexão os elementos que são relevantes para a configuração de uma identidade narrativa na escrita memorialista da autora. Privilegiando as estratégias de autorrepresentação adotadas em sua escrita de si, veremos como a primeira lembrança, a elaboração da crônica familiar, as cenas de leitura e a encenação do espaço autobiográfico guiam a recuperação do passado para o sujeito que rememora. Nossa perspectiva se apresenta como uma indagação sobre os procedimentos usados na construção da identidade, considerando que as “vivências” do passado selecionadas pela escritora elaboram a autoimagem que ela deseja construir."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "Completo_Comunicacao_oral_idinscrito_865_000190532f5dbda3720170b71bc85081.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:50"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:11:26"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SIMONE DE SOUZA BRAGA GUERREIRO"
    "autor_nome_curto" => "SIMONE GUERREIRO"
    "autor_email" => "simbraga@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UERJ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic-internacional"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC Internacional"
    "edicao_evento" => "XIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2013
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2013"
    "edicao_logo" => "5e48acf34819c_15022020234611.png"
    "edicao_capa" => "5f17347012303_21072020153112.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2013-07-12 00:00:00"
    "publicacao_id" => 12
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC INTERNACIONAL"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 4576
    "edicao_id" => 14
    "trabalho_id" => 446
    "inscrito_id" => 865
    "titulo" => "CORAÇÃO ANDARILHO: A VIDA QUE SE ESCREVE NAS MEMÓRIAS DE NÉLIDA PIÑON"
    "resumo" => "Este trabalho tem por objetivo investigar as memórias de Nélida Piñon em sua obra Coração Andarilho. Tal abordagem tem como objeto de reflexão os elementos que são relevantes para a configuração de uma identidade narrativa na escrita memorialista da autora. Privilegiando as estratégias de autorrepresentação adotadas em sua escrita de si, veremos como a primeira lembrança, a elaboração da crônica familiar, as cenas de leitura e a encenação do espaço autobiográfico guiam a recuperação do passado para o sujeito que rememora. Nossa perspectiva se apresenta como uma indagação sobre os procedimentos usados na construção da identidade, considerando que as “vivências” do passado selecionadas pela escritora elaboram a autoimagem que ela deseja construir."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "Completo_Comunicacao_oral_idinscrito_865_000190532f5dbda3720170b71bc85081.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:50"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:11:26"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SIMONE DE SOUZA BRAGA GUERREIRO"
    "autor_nome_curto" => "SIMONE GUERREIRO"
    "autor_email" => "simbraga@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UERJ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic-internacional"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC Internacional"
    "edicao_evento" => "XIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2013
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2013"
    "edicao_logo" => "5e48acf34819c_15022020234611.png"
    "edicao_capa" => "5f17347012303_21072020153112.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2013-07-12 00:00:00"
    "publicacao_id" => 12
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC INTERNACIONAL"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Este trabalho tem por objetivo investigar as memórias de Nélida Piñon em sua obra Coração Andarilho. Tal abordagem tem como objeto de reflexão os elementos que são relevantes para a configuração de uma identidade narrativa na escrita memorialista da autora. Privilegiando as estratégias de autorrepresentação adotadas em sua escrita de si, veremos como a primeira lembrança, a elaboração da crônica familiar, as cenas de leitura e a encenação do espaço autobiográfico guiam a recuperação do passado para o sujeito que rememora. Nossa perspectiva se apresenta como uma indagação sobre os procedimentos usados na construção da identidade, considerando que as “vivências” do passado selecionadas pela escritora elaboram a autoimagem que ela deseja construir.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.