Artigo Anais V CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

A CULTURA COMO PONTO DE PARTIDA PARA EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE

Palavra-chaves: FREIRE, CULTURA, EDUCAÇÃO, AFRODESCENDENTE Comunicação Oral (CO) GT 06. Educação, História e Ensino da Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena
"2018-10-17 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 45634
    "edicao_id" => 101
    "trabalho_id" => 993
    "inscrito_id" => 6338
    "titulo" => "A CULTURA COMO PONTO DE PARTIDA PARA EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE"
    "resumo" => "O presente artigo tem como metodologia análise crítica da obra de Paulo Freire tendo como foco Cartas à Guiné-Bissau (FREIRE, 1978), mostrando que educação deve partir da cultura a qual pertence o educando, como sempre foi indicado por Freire em todas suas obras e tentando evidenciar que a educação afrodescendente deve se dá a partir da cultura afrodescendente. Desta forma, para Freire a única maneira de educar para a prática de uma verdadeira liberdade é através da cultura, somente através da sua cultura e não da alheia o homem é capaz de se educar, este educar abre as diversas possibilidades de acumulação e aquisição das culturas diferentes, verifica-se que o homem é um produto no meio cultural (LARAIA, 2004) que linguagem, conforme Thornton (2004), é o elemento cultural mais estável, confirmando que o conjunto das línguas africanas foi o elemento mais frágil das culturas africanas para sobreviver e se desenvolver no mundo atlântico, embora os griôs na África tivessem um papel importante na conservação e transmissão das tradições orais (BARRY, 2000) e constatar que o ensino da história da África no Brasil passa a ser obrigatória, Lei 10.639/2003.  Assim as culturas da África se articulam  com o Brasil formando uma vinculação cultural e política favorável a alfabetização e educação em si. “A compreensão da história das sociedades africanas e a dos povos afrodescendentes permite maiores possibilidades de articulação internacional do Estado brasileiro” MOORE (2008, p. 132), mostrando a importância de um ensino através da cultura."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06. Educação, História e Ensino da Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena"
    "palavra_chave" => "FREIRE, CULTURA, EDUCAÇÃO, AFRODESCENDENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV117_MD1_SA6_ID6338_28082018181835.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:29"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:33:51"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "EMANOEL LUÍS ROQUE SOARES"
    "autor_nome_curto" => "EMANOEL"
    "autor_email" => "el-soares@uol.com.br"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais V CONEDU"
    "edicao_evento" => "V Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a040030b34_17022020000952.jpg"
    "edicao_capa" => "5e4a040030246_17022020000952.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-10-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 45634
    "edicao_id" => 101
    "trabalho_id" => 993
    "inscrito_id" => 6338
    "titulo" => "A CULTURA COMO PONTO DE PARTIDA PARA EDUCAÇÃO AFRODESCENDENTE"
    "resumo" => "O presente artigo tem como metodologia análise crítica da obra de Paulo Freire tendo como foco Cartas à Guiné-Bissau (FREIRE, 1978), mostrando que educação deve partir da cultura a qual pertence o educando, como sempre foi indicado por Freire em todas suas obras e tentando evidenciar que a educação afrodescendente deve se dá a partir da cultura afrodescendente. Desta forma, para Freire a única maneira de educar para a prática de uma verdadeira liberdade é através da cultura, somente através da sua cultura e não da alheia o homem é capaz de se educar, este educar abre as diversas possibilidades de acumulação e aquisição das culturas diferentes, verifica-se que o homem é um produto no meio cultural (LARAIA, 2004) que linguagem, conforme Thornton (2004), é o elemento cultural mais estável, confirmando que o conjunto das línguas africanas foi o elemento mais frágil das culturas africanas para sobreviver e se desenvolver no mundo atlântico, embora os griôs na África tivessem um papel importante na conservação e transmissão das tradições orais (BARRY, 2000) e constatar que o ensino da história da África no Brasil passa a ser obrigatória, Lei 10.639/2003.  Assim as culturas da África se articulam  com o Brasil formando uma vinculação cultural e política favorável a alfabetização e educação em si. “A compreensão da história das sociedades africanas e a dos povos afrodescendentes permite maiores possibilidades de articulação internacional do Estado brasileiro” MOORE (2008, p. 132), mostrando a importância de um ensino através da cultura."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06. Educação, História e Ensino da Cultura Afro-Brasileira, Africana e Indígena"
    "palavra_chave" => "FREIRE, CULTURA, EDUCAÇÃO, AFRODESCENDENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV117_MD1_SA6_ID6338_28082018181835.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:29"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:33:51"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "EMANOEL LUÍS ROQUE SOARES"
    "autor_nome_curto" => "EMANOEL"
    "autor_email" => "el-soares@uol.com.br"
    "autor_ies" => null
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais V CONEDU"
    "edicao_evento" => "V Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2018
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2018"
    "edicao_logo" => "5e4a040030b34_17022020000952.jpg"
    "edicao_capa" => "5e4a040030246_17022020000952.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2018-10-17 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 17 de outubro de 2018

Resumo

O presente artigo tem como metodologia análise crítica da obra de Paulo Freire tendo como foco Cartas à Guiné-Bissau (FREIRE, 1978), mostrando que educação deve partir da cultura a qual pertence o educando, como sempre foi indicado por Freire em todas suas obras e tentando evidenciar que a educação afrodescendente deve se dá a partir da cultura afrodescendente. Desta forma, para Freire a única maneira de educar para a prática de uma verdadeira liberdade é através da cultura, somente através da sua cultura e não da alheia o homem é capaz de se educar, este educar abre as diversas possibilidades de acumulação e aquisição das culturas diferentes, verifica-se que o homem é um produto no meio cultural (LARAIA, 2004) que linguagem, conforme Thornton (2004), é o elemento cultural mais estável, confirmando que o conjunto das línguas africanas foi o elemento mais frágil das culturas africanas para sobreviver e se desenvolver no mundo atlântico, embora os griôs na África tivessem um papel importante na conservação e transmissão das tradições orais (BARRY, 2000) e constatar que o ensino da história da África no Brasil passa a ser obrigatória, Lei 10.639/2003. Assim as culturas da África se articulam com o Brasil formando uma vinculação cultural e política favorável a alfabetização e educação em si. “A compreensão da história das sociedades africanas e a dos povos afrodescendentes permite maiores possibilidades de articulação internacional do Estado brasileiro” MOORE (2008, p. 132), mostrando a importância de um ensino através da cultura.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.