Artigo Anais XIII CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 229
“PERSÉPOLIS” E A TRANSPOSIÇÃO MIDIÁTICA NA PERSPECTIVA DAS QUESTÕES DE GÊNERO

Palavra-chaves: PERSÉPOLIS, GRAPHIC MEMOIR, ADAPTAÇÃO CINEMATOGRÁFICA, GÊNERO Comunicação Oral (CO) GT 03 – Gênero, Sexualidades e Produção audiovisual

Resumo

Esse artigo propõe apresentar um estudo na perspectiva de gênero tomando para análise “Persépolis”, a graphic memoir, de Marjane Satrapi, e a sua adaptação cinematográfica produzida pela mesma autora e por Vincent Paronnaud. A obra é autobiográfica, relatando as experiências, questionamentos e inquietações de Marji na condição de mulher iraniana. Na adaptação certos trechos referentes a tais questões de gênero não foram incluídas enquanto outros passaram por modificações. Com isso, focamos nessa transposição midiática e as implicações relativas a gênero e a condição da mulher do oriente. Percebemos a relevância de ampliar as discursões em tal campo de estudo, não apenas no âmbito acadêmico como também para a comunidade. Com isso, cremos que um trabalho apoiado nos suportes gráficos e cinematográficos constitui um modo instigante de abordar essas questões.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.