Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

AMOR E MORTE: DESEJO X MEDO DA DOR

"2013-07-12 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 4167
    "edicao_id" => 14
    "trabalho_id" => 356
    "inscrito_id" => 672
    "titulo" => "AMOR E MORTE: DESEJO X MEDO DA DOR"
    "resumo" => "ResumoNeste artigo, pretendemos mostrar que nos poemas da poetisa mineira Henriqueta Lisboa presentes nos livros Velário (1935), Prisioneira da Noite (1940), A Face Lívida (1945) e Flor da Morte (1949) a experiência amorosa está marcada pelo sentimento de insatisfação. Tal sentimento manifesta-se nos livros de diversas maneiras, destacando-se: canto pela ausência do amado; canto sobre as dúvidas e aflições de quem ama (amor/paixão); canto em exaltação ao amor ideal. Em todas as manifestações, o amor é movido pelo desejo material/carnal que, no entanto, jamais é satisfeito. Trata-se de um estudo estilístico-psicanalítico que se detêm na relação entre amor, ausência e morte. Desta associação percebemos um movimento na trajetória do eu lírico que se estende de uma postura melancólica e pessimista em relação à vida e à morte, presente, sobretudo, nos dois primeiros livros, à realização nas obras A face Lívia e Flor da Morte de uma preciosa alquimia: fazer do sofrimento e da morte as formas para se alcançar a plenitude, o transcendente.Palavras-chave: Henriqueta Lisboa, amor, morte."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "Completo_Comunicacao_oral_idinscrito_672_78dd4be8720e2591882f52ee987a3018.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:50"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA LÚCIA MARIA DE SOUZA NEVES"
    "autor_nome_curto" => "ANA LÚCIA"
    "autor_email" => "analiteraturasouza@yahoo."
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic-internacional"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC Internacional"
    "edicao_evento" => "XIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2013
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2013"
    "edicao_logo" => "5e48acf34819c_15022020234611.png"
    "edicao_capa" => "5f17347012303_21072020153112.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2013-07-12 00:00:00"
    "publicacao_id" => 12
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC INTERNACIONAL"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 4167
    "edicao_id" => 14
    "trabalho_id" => 356
    "inscrito_id" => 672
    "titulo" => "AMOR E MORTE: DESEJO X MEDO DA DOR"
    "resumo" => "ResumoNeste artigo, pretendemos mostrar que nos poemas da poetisa mineira Henriqueta Lisboa presentes nos livros Velário (1935), Prisioneira da Noite (1940), A Face Lívida (1945) e Flor da Morte (1949) a experiência amorosa está marcada pelo sentimento de insatisfação. Tal sentimento manifesta-se nos livros de diversas maneiras, destacando-se: canto pela ausência do amado; canto sobre as dúvidas e aflições de quem ama (amor/paixão); canto em exaltação ao amor ideal. Em todas as manifestações, o amor é movido pelo desejo material/carnal que, no entanto, jamais é satisfeito. Trata-se de um estudo estilístico-psicanalítico que se detêm na relação entre amor, ausência e morte. Desta associação percebemos um movimento na trajetória do eu lírico que se estende de uma postura melancólica e pessimista em relação à vida e à morte, presente, sobretudo, nos dois primeiros livros, à realização nas obras A face Lívia e Flor da Morte de uma preciosa alquimia: fazer do sofrimento e da morte as formas para se alcançar a plenitude, o transcendente.Palavras-chave: Henriqueta Lisboa, amor, morte."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "Completo_Comunicacao_oral_idinscrito_672_78dd4be8720e2591882f52ee987a3018.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:50"
    "updated_at" => null
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ANA LÚCIA MARIA DE SOUZA NEVES"
    "autor_nome_curto" => "ANA LÚCIA"
    "autor_email" => "analiteraturasouza@yahoo."
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic-internacional"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC Internacional"
    "edicao_evento" => "XIII Congresso Internacional da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2013
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2013"
    "edicao_logo" => "5e48acf34819c_15022020234611.png"
    "edicao_capa" => "5f17347012303_21072020153112.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2013-07-12 00:00:00"
    "publicacao_id" => 12
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC INTERNACIONAL"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

ResumoNeste artigo, pretendemos mostrar que nos poemas da poetisa mineira Henriqueta Lisboa presentes nos livros Velário (1935), Prisioneira da Noite (1940), A Face Lívida (1945) e Flor da Morte (1949) a experiência amorosa está marcada pelo sentimento de insatisfação. Tal sentimento manifesta-se nos livros de diversas maneiras, destacando-se: canto pela ausência do amado; canto sobre as dúvidas e aflições de quem ama (amor/paixão); canto em exaltação ao amor ideal. Em todas as manifestações, o amor é movido pelo desejo material/carnal que, no entanto, jamais é satisfeito. Trata-se de um estudo estilístico-psicanalítico que se detêm na relação entre amor, ausência e morte. Desta associação percebemos um movimento na trajetória do eu lírico que se estende de uma postura melancólica e pessimista em relação à vida e à morte, presente, sobretudo, nos dois primeiros livros, à realização nas obras A face Lívia e Flor da Morte de uma preciosa alquimia: fazer do sofrimento e da morte as formas para se alcançar a plenitude, o transcendente.Palavras-chave: Henriqueta Lisboa, amor, morte.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.