Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

UMA ALTERNATIVA TECNOLÓGICA PARA APOIAR A CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO ADITIVO EM AUTISTAS

Palavra-chaves: AUTISMO, TECNOLOGIA, PENSAMENTO ADITIVO Pôster (PO) GT 10 - Educação Especial
"2017-12-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 38781
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 4729
    "inscrito_id" => 1230
    "titulo" => "UMA ALTERNATIVA TECNOLÓGICA PARA APOIAR A CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO ADITIVO EM AUTISTAS"
    "resumo" => "A inclusão de autistas em escolas regulares reforça a necessidade de alternativas para o desenvolvimento de práticas educativas que potencializem o aprendizado. Assim, este estudo tem como objetivo geral a descrição de uma alternativa tecnológica para apoiar o ensino de matemática para autistas. De modo específico, desenvolver a prática pedagógica em educação especial de professores de matemática e estimular a construção de recursos educacionais apropriados as especificidades dos autistas. A pesquisa, em abordagem qualitativa, é do tipo exploratória, não buscando descrever ou explicar um fenômeno de forma exaustiva. Para compreensão da realidade estudada, realizou-se um estudo de caso, apoiado pela realização da coleta de dados mediante observação direta do comportamento do participante e uma entrevista semiestruturada associada a pesquisa bibliográfica. O participante apresentou afinidade com recursos tecnológicos como notebooks e tablets, principalmente para visualização de vídeos na internet, sendo essa conexão com a tecnologia um fator determinante na opção de construção de um vídeo animado para apresentação do conteúdo da adição. A elaboração do vídeo se sustenta em contribuições teóricas principalmente de Gomes (1995), sobre o ensino de adição para autistas, Grandin (1995) e Lewins (1995) sobre o pensamento visual do autista, a pouca flexibilidade de raciocínio abordada por Peeters (1998) e o conceito de estrutura visual de Rivière (1995). Utilizamos imagens e sons de licença livre para uso pessoal ou acadêmico, com poucos elementos por quadro para chamar atenção do autista e estimular a concentração no material apresentado. Procuramos utilizar personagens familiares a sua rotina diária como a professora, o coelho e cenouras. Conclui-se que os estudantes autistas precisam que suas habilidades sejam valorizadas no desenvolvimento da aprendizagem de tal forma que consigam transpor o aprendizado mecânico, da simples repetição para uma aprendizagem que apresente significado e contribua para o seu desenvolvimento social."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 10 - Educação Especial"
    "palavra_chave" => "AUTISMO, TECNOLOGIA, PENSAMENTO ADITIVO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD4_SA10_ID1230_16102017233830.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:23"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PATRICIA  ARRUDA DE MOURA"
    "autor_nome_curto" => "PATRICIA MOURA"
    "autor_email" => "pattymoura0407@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 38781
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 4729
    "inscrito_id" => 1230
    "titulo" => "UMA ALTERNATIVA TECNOLÓGICA PARA APOIAR A CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO ADITIVO EM AUTISTAS"
    "resumo" => "A inclusão de autistas em escolas regulares reforça a necessidade de alternativas para o desenvolvimento de práticas educativas que potencializem o aprendizado. Assim, este estudo tem como objetivo geral a descrição de uma alternativa tecnológica para apoiar o ensino de matemática para autistas. De modo específico, desenvolver a prática pedagógica em educação especial de professores de matemática e estimular a construção de recursos educacionais apropriados as especificidades dos autistas. A pesquisa, em abordagem qualitativa, é do tipo exploratória, não buscando descrever ou explicar um fenômeno de forma exaustiva. Para compreensão da realidade estudada, realizou-se um estudo de caso, apoiado pela realização da coleta de dados mediante observação direta do comportamento do participante e uma entrevista semiestruturada associada a pesquisa bibliográfica. O participante apresentou afinidade com recursos tecnológicos como notebooks e tablets, principalmente para visualização de vídeos na internet, sendo essa conexão com a tecnologia um fator determinante na opção de construção de um vídeo animado para apresentação do conteúdo da adição. A elaboração do vídeo se sustenta em contribuições teóricas principalmente de Gomes (1995), sobre o ensino de adição para autistas, Grandin (1995) e Lewins (1995) sobre o pensamento visual do autista, a pouca flexibilidade de raciocínio abordada por Peeters (1998) e o conceito de estrutura visual de Rivière (1995). Utilizamos imagens e sons de licença livre para uso pessoal ou acadêmico, com poucos elementos por quadro para chamar atenção do autista e estimular a concentração no material apresentado. Procuramos utilizar personagens familiares a sua rotina diária como a professora, o coelho e cenouras. Conclui-se que os estudantes autistas precisam que suas habilidades sejam valorizadas no desenvolvimento da aprendizagem de tal forma que consigam transpor o aprendizado mecânico, da simples repetição para uma aprendizagem que apresente significado e contribua para o seu desenvolvimento social."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "GT 10 - Educação Especial"
    "palavra_chave" => "AUTISMO, TECNOLOGIA, PENSAMENTO ADITIVO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD4_SA10_ID1230_16102017233830.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:23"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PATRICIA  ARRUDA DE MOURA"
    "autor_nome_curto" => "PATRICIA MOURA"
    "autor_email" => "pattymoura0407@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO (UPE)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

A inclusão de autistas em escolas regulares reforça a necessidade de alternativas para o desenvolvimento de práticas educativas que potencializem o aprendizado. Assim, este estudo tem como objetivo geral a descrição de uma alternativa tecnológica para apoiar o ensino de matemática para autistas. De modo específico, desenvolver a prática pedagógica em educação especial de professores de matemática e estimular a construção de recursos educacionais apropriados as especificidades dos autistas. A pesquisa, em abordagem qualitativa, é do tipo exploratória, não buscando descrever ou explicar um fenômeno de forma exaustiva. Para compreensão da realidade estudada, realizou-se um estudo de caso, apoiado pela realização da coleta de dados mediante observação direta do comportamento do participante e uma entrevista semiestruturada associada a pesquisa bibliográfica. O participante apresentou afinidade com recursos tecnológicos como notebooks e tablets, principalmente para visualização de vídeos na internet, sendo essa conexão com a tecnologia um fator determinante na opção de construção de um vídeo animado para apresentação do conteúdo da adição. A elaboração do vídeo se sustenta em contribuições teóricas principalmente de Gomes (1995), sobre o ensino de adição para autistas, Grandin (1995) e Lewins (1995) sobre o pensamento visual do autista, a pouca flexibilidade de raciocínio abordada por Peeters (1998) e o conceito de estrutura visual de Rivière (1995). Utilizamos imagens e sons de licença livre para uso pessoal ou acadêmico, com poucos elementos por quadro para chamar atenção do autista e estimular a concentração no material apresentado. Procuramos utilizar personagens familiares a sua rotina diária como a professora, o coelho e cenouras. Conclui-se que os estudantes autistas precisam que suas habilidades sejam valorizadas no desenvolvimento da aprendizagem de tal forma que consigam transpor o aprendizado mecânico, da simples repetição para uma aprendizagem que apresente significado e contribua para o seu desenvolvimento social.

Compartilhe:

Visualização do Artigo

Infelizmente, não conseguimos localizar o arquivo para download. Mas não se preocupe, nossa equipe já foi notificada do problema e já estamos trabalhando para a resolução! Tente novamente mais tarde!

Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.