Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 246
INCIDÊNCIA DE PARASITOSES INTESTINAIS EM ESTUDANTES DO ENSINO FUNDAMENTAL I ATENDIDO NA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE

Palavra-chaves: INCIDÊNCIA, PARASITAS, BIOLOGIA, PATOLOGIAS, PATOLOGIAS Pôster (PO) GT 16 – Ensino de Ciências Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

As parasitoses intestinais atingem milhões de pessoas no mundo, com maior prevalência nas populações de nível socioeconômico baixo, principalmente nas crianças em idades escolar. A pesquisa tem, portanto, como objetivo analisar a incidência de parasitoses intestinais em estudantes do Ensino Fundamental I, a partir do Ensino de Ciências, com o intuito de utilizar o ensino de ciências para prevenir a proliferação dessas patologias. Do ponto de vista metodológico, trata-se de uma pesquisa quanti-qualitativa em andamento, do tipo não probabilística. Tem como sujeitos quarenta e oito(48) alunos do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental I da Escola Municipal José Vieira de Oliveira que pertence a rede pública do município de Limoeiro – Pe. Os dados estão sendo levantados a partir de pesquisa de campo com analise de registro médico dos resultados dos exames coprológicos na Unidade Básica de Saúde da comunidade, questionários para verificação de conhecimentos, entrevista semiestruturadas e por fim, será realizado uma palestra na escola para todos os estudantes abordando o tema “parasitoses, causas, transmissão, tratamento e prevenção”. De acordo com os primeiros resultados podemos verificar a prevalência das parasitoses intestinais em crianças com idade escolar, atingido 73% dos estudantes, a qual está intimamente ligada a falta de conhecimento sobre o assunto como é revelado a partir do questionário, onde cerca de 85% dos estudantes não conhecem os conceitos de parasitoses intestinais. Os números são preocupantes e a conscientização e o esclarecimento no ambiente escolar sobre as parasitoses é o agente principal para transformar essa realidade, construindo assim com seus estudantes novos hábitos diários enfatizando as medidas preventivas para não transmitir, nem tão pouco se contaminar com essas patologias.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.