Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA E PRÁTICAS EDUCATIVAS COM COMUNIDADE(S): DESAFIOS E POSSIBILIDADES

Palavra-chaves: EXTENSÃO, EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, PRÁTICA EDUCATIVA, COMUNIDADE Comunicação Oral (CO) GT 17 – Ensino e suas interseções
"2017-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 36952
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 3620
    "inscrito_id" => 9620
    "titulo" => "EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA E PRÁTICAS EDUCATIVAS COM COMUNIDADE(S): DESAFIOS E POSSIBILIDADES"
    "resumo" => "Assumimos que a Extensão é uma prática educativa que sempre esteve imbricada às universidades. Mas, em virtude da sua incorporação à educação profissional e tecnológica (Lei 11.892/2008) ela passou a ter a mesma representatividade nos Institutos Federais. Entretanto, a extensão no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, apresenta algumas especificidades fazendo-se necessário compreender o seu significado, os desafios educacionais que lança e também suas possibilidades de implementação. Neste texto partilhamos resultados parciais de um Estudo de Caso neste âmbito, o qual realizamos no âmbito da Tese de Doutoramento em Ciências da Educação (Universidade de Évora, Portugal), e ainda em desenvolvimento. Assim, os objetivos desse artigo são discutir e refletir sobre a extensão como prática educativa que se desenvolve por meio da interação com as comunidades, ou seja, um enfoque da nossa pesquisa. Para tanto, embasamos a nossa partilha fazendo ressaltar alguns autores, como é o caso de Freire (2015), Sousa (2001), Tavares (2001), Silva (2001), Cover (2014), Pacheco (2011), Xavier et al (2013), Galli et al (2013) ou Demo (2001). A análise documental mostra que a extensão apresenta diferentes perspectivas de compreensão (assistencialista, prestação de serviços e princípio educativo) e que o assistencialismo se acentua na educação profissional e tecnológica em virtude da construção histórica da Rede Federal como instituição de amparo aos menos favorecidos. Mas, os Fóruns de Extensão relacionados à Rede Federal apontam para uma construção da extensão como uma prática educativa que se constrói por meio da interação com a comunidade externa. O nosso estudo vai apontando possibilidades para isso acontecer e mostra que podem ser programas e projetos realizados em contexto real e comunitário. No entanto, é preciso não dissociar a extensão como princípio educativo das dimensões do ensino e da pesquisa, para esbater tradicionais preponderâncias e fragmentações de saberes, o que parece conseguir-se com sucesso se existir participação e cooperação."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas interseções"
    "palavra_chave" => "EXTENSÃO, EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, PRÁTICA EDUCATIVA, COMUNIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA17_ID9620_14102017220520.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:07"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOAO PAULO DE OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "JOÃO PAULO"
    "autor_email" => "jprussasce@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE (IFRN)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 36952
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 3620
    "inscrito_id" => 9620
    "titulo" => "EXTENSÃO NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA E PRÁTICAS EDUCATIVAS COM COMUNIDADE(S): DESAFIOS E POSSIBILIDADES"
    "resumo" => "Assumimos que a Extensão é uma prática educativa que sempre esteve imbricada às universidades. Mas, em virtude da sua incorporação à educação profissional e tecnológica (Lei 11.892/2008) ela passou a ter a mesma representatividade nos Institutos Federais. Entretanto, a extensão no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, apresenta algumas especificidades fazendo-se necessário compreender o seu significado, os desafios educacionais que lança e também suas possibilidades de implementação. Neste texto partilhamos resultados parciais de um Estudo de Caso neste âmbito, o qual realizamos no âmbito da Tese de Doutoramento em Ciências da Educação (Universidade de Évora, Portugal), e ainda em desenvolvimento. Assim, os objetivos desse artigo são discutir e refletir sobre a extensão como prática educativa que se desenvolve por meio da interação com as comunidades, ou seja, um enfoque da nossa pesquisa. Para tanto, embasamos a nossa partilha fazendo ressaltar alguns autores, como é o caso de Freire (2015), Sousa (2001), Tavares (2001), Silva (2001), Cover (2014), Pacheco (2011), Xavier et al (2013), Galli et al (2013) ou Demo (2001). A análise documental mostra que a extensão apresenta diferentes perspectivas de compreensão (assistencialista, prestação de serviços e princípio educativo) e que o assistencialismo se acentua na educação profissional e tecnológica em virtude da construção histórica da Rede Federal como instituição de amparo aos menos favorecidos. Mas, os Fóruns de Extensão relacionados à Rede Federal apontam para uma construção da extensão como uma prática educativa que se constrói por meio da interação com a comunidade externa. O nosso estudo vai apontando possibilidades para isso acontecer e mostra que podem ser programas e projetos realizados em contexto real e comunitário. No entanto, é preciso não dissociar a extensão como princípio educativo das dimensões do ensino e da pesquisa, para esbater tradicionais preponderâncias e fragmentações de saberes, o que parece conseguir-se com sucesso se existir participação e cooperação."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 17 – Ensino e suas interseções"
    "palavra_chave" => "EXTENSÃO, EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA, PRÁTICA EDUCATIVA, COMUNIDADE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA17_ID9620_14102017220520.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:07"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOAO PAULO DE OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "JOÃO PAULO"
    "autor_email" => "jprussasce@gmail.com"
    "autor_ies" => "INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE (IFRN)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2017

Resumo

Assumimos que a Extensão é uma prática educativa que sempre esteve imbricada às universidades. Mas, em virtude da sua incorporação à educação profissional e tecnológica (Lei 11.892/2008) ela passou a ter a mesma representatividade nos Institutos Federais. Entretanto, a extensão no âmbito da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, apresenta algumas especificidades fazendo-se necessário compreender o seu significado, os desafios educacionais que lança e também suas possibilidades de implementação. Neste texto partilhamos resultados parciais de um Estudo de Caso neste âmbito, o qual realizamos no âmbito da Tese de Doutoramento em Ciências da Educação (Universidade de Évora, Portugal), e ainda em desenvolvimento. Assim, os objetivos desse artigo são discutir e refletir sobre a extensão como prática educativa que se desenvolve por meio da interação com as comunidades, ou seja, um enfoque da nossa pesquisa. Para tanto, embasamos a nossa partilha fazendo ressaltar alguns autores, como é o caso de Freire (2015), Sousa (2001), Tavares (2001), Silva (2001), Cover (2014), Pacheco (2011), Xavier et al (2013), Galli et al (2013) ou Demo (2001). A análise documental mostra que a extensão apresenta diferentes perspectivas de compreensão (assistencialista, prestação de serviços e princípio educativo) e que o assistencialismo se acentua na educação profissional e tecnológica em virtude da construção histórica da Rede Federal como instituição de amparo aos menos favorecidos. Mas, os Fóruns de Extensão relacionados à Rede Federal apontam para uma construção da extensão como uma prática educativa que se constrói por meio da interação com a comunidade externa. O nosso estudo vai apontando possibilidades para isso acontecer e mostra que podem ser programas e projetos realizados em contexto real e comunitário. No entanto, é preciso não dissociar a extensão como princípio educativo das dimensões do ensino e da pesquisa, para esbater tradicionais preponderâncias e fragmentações de saberes, o que parece conseguir-se com sucesso se existir participação e cooperação.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.