Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

O DESENVOLVIMENTO DA CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA EM LÍNGUA INGLESA: UMA PROPOSTA DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA

Palavra-chaves: CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA, LÍNGUA INGLESA, SEQUÊNCIA DIDÁTICA Comunicação Oral (CO) GT14-ESTUDOS DE LÍNGUA INGLESA E FORMAÇÃO DOCENTE Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

A relação entre a consciência fonológica e a aprendizagem de uma língua estrangeira constitui uma fonte inesgotável de questionamentos. Suscitando o olhar atento e incansável do professor-pesquisador, que faz da sua prática uma constante busca por respostas. O foco das pesquisas envolvendo consciência fonológica no Brasil está, primordialmente, relacionado à aquisição da leitura e da escrita da língua materna. Assim, a contribuição da nossa pesquisa justifica-se pela abordagem de uma questão ainda pouco estudada. Neste trabalho, vamos caracterizar e discutir os níveis de consciência fonológica na aquisição de língua inglesa com foco no nível de consciência fonêmica, como também a importância de ser consciente fonologicamente para um aprendizado mais eficaz. Para tanto, descreveremos a nossa experiência com a utilização de uma sequência didática desenvolvida no curso das pesquisas realizadas junto ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), no projeto intitulado Fanatics for Phonetics: Sequências Didáticas no Ensino da Pronúncia de Língua Inglesa nas Escolas Públicas, cujo objetivo é trabalhar o uso de gêneros discursivos, por meio de sequências didáticas. A nossa sequência didática, com o propósito de desenvolver a consciência fonológica no nível do fonema, foi aplicada em uma turma do 7º ano do ensino fundamental de uma escola particular, localizada no município de Curral de Cima – PB. Como resultado, pudemos notar melhoras significantes referentes a pronúncia dos alunos, maior convicção ao falar e o aumento da consciência fonológica dos mesmos em relação a língua inglesa. O presente trabalho está amparado nas teorias de Bronckart (2006), sobre o interacionismo sociodiscursivo, Schneuwly & Dolz (2004), sobre o uso das sequências didáticas, Alves (2012) e Lamprecht (2011), sobre a aquisição da linguagem e a consciência dos aspectos fonético-fonológicos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.