Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 223
AS PRÁTICAS DE LETRAMENTO DIGITAL DOS ALUNOS DE ENSINO MÉDIO: IMPLICAÇÕES PARA O ENSINO DE LÍNGUA MATERNA

Palavra-chaves: LETRAMENTO DIGITAL, ENSINO, INSERÇÃO SOCIAL Comunicação Oral (CO) GT10-HIPERTEXTO E MULTIMODALIDADE: NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

Vivemos a popularização das novas tecnologias de informação e comunicação e a elas vem atrelada a necessidade de aquisição e domínio de vários gêneros textuais digitais para satisfazer às exigências dessas situações contemporâneas de uso da linguagem. Sendo assim, entende-se o letramento digital como aquele que implica realizar práticas de leitura e escrita diferentes das formas tradicionais de letramento e alfabetização. O desenvolvimento dessa nova modalidade se apresenta, portanto, como uma necessidade de inserção social refletida também no âmbito educacional. Nesse sentido, é importante que as pesquisas sobre o ensino sensibilizem o olhar sobre as práticas de letramento digital dos aprendizes para que, a partir de sua análise, estudem-se alternativas mais adequadas e eficazes quanto aos anseios de aprendizagem dos educandos nas várias áreas de conhecimento. Nesse estudo, concentramos nosso objetivo em investigar o perfil das práticas de letramento digital de alunos de Ensino Médio, de uma escola pública situada no município de Campina Grande – PB. Com isso, levantamos informações necessárias à construção de um mapeamento do letramento digital dos alunos envolvidos e, de posse delas, refletimos sobre as potencialidades dessas experiências para o ensino de língua materna. Consideramos os aportes teóricos para o ensino da língua materna advindos das correntes sociointeracionista de ensino (ANTUNES, 2003; MARCUSCHI; XAVIER, 2010; BORTONI-RICARDO, 2012), as contribuições dos Estudos do Letramento (STREET, 2000; KLEIMAN, 2008; ROJO, 2009; ROJO; MOURA, 2010; COSCARELLI, 2011), e das teorias da Educação, TIC’s e Cibercultura (LEVY, 1999; KENSKI, 2007; SEABRA, 2013), dentre outras. Na pesquisa em andamento, de base etnográfica, a coleta de dados se dá a partir da aplicação de um questionário junto aos alunos informantes, o qual enfoca as suas experiências de letramento digital, com especial atenção para a importância atribuída à leitura e à escrita nestas vivências.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.