Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

A PRÁTICA SOCIOEDUCACIONAL DO INGLÊS ATRAVÉS DA EJA

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, LÍNGUA ESTRANGEIRA, REALIDADE SOCIOCULTURAL Comunicação Oral (CO) GT08-PROFESSOR DE LÍNGUAS EM FORMAÇÃO INICIAL: EXPERIÊNCIAS REFLEXIVAS A PARTIR DOS GÊNEROS TEXTUAIS
"2017-04-27 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 27197
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 479
    "inscrito_id" => 712
    "titulo" => "A PRÁTICA SOCIOEDUCACIONAL DO INGLÊS ATRAVÉS DA EJA"
    "resumo" => "Por bastante tempo, o ensino de inglês sofreu várias mudanças. Uma mudança que certamente ampliou os processos de ensino e os espaços educacionais foi a inserção do ensino de inglês para Jovens e Adultos (EJA). Porém quando falamos em alunos da EJA, estamos naturalmente nos referindo a um ensino de inglês voltado a realidade desses alunos, o problema é que ainda hoje são aplicados em sala de aula práticas contrárias, fundamentadas em métodos mecanicistas e gramaticistas, onde a organização das palavras e frases são mais importantes do que o uso, sentido, contexto e a prática da língua, priorizando apenas os aspectos morfológicos da língua estrangeira, tornando o ensino de inglês cansativo, mecânico, metódico e desvinculado do contexto social dos alunos. Devemos entender também que, ao desenvolver uma prática de ensino da língua inglesa, precisamos levar em consideração a realidade cultural, social e política desses alunos. As dificuldades apresentadas por um discente são diversas e quando falamos de alunos EJA, esses problemas acabam se intensificando, principalmente o aprendizado de uma foreign language (língua estrangeira). Um aluno seja do ensino fundamental ou médio, possui dificuldades de origem social, cultural, econômica, e dentre outras; um aluno da EJA além dessas dificuldades, luta contra os estereótipos de que ele já está velho para estudar, as dificuldades em chegar na escola, o cansaço do dia pois muitos trabalham, e seus próprios conceitos sobre si mesmos como pessoas que não conseguem aprender coisas difíceis. Nosso objetivo é demonstrar como um ensino de inglês voltado a realidade EJA pode facilitar os processos de aquisição e aprendizagem de uma nova língua adquirindo assim uma estrutura bilíngue. Como método deste estudo, relataremos uma experiência de campo realizada na cidade de Guarabira, em uma instituição escolar que possui a modalidade EJA, obtendo o inglês como matéria por nós ministrada, discutindo sobre as aulas antes ministradas de carga gramaticista e posteriormente a intervenção deste projeto de pesquisa e seu resultado qualitativo tanto no corpo discente como docente. Por fim, o resultado permitirá cogitarmos o papel do professor como facilitador da aprendizagem e incentivador no que concerne o ensino e a aquisição da língua estrangeira, resultando em um caminho desimpedido para que o discente tenha consciência da sua capacidade linguística, seu desenvolvimento crítico e o papel socioeducacional de uma segunda língua."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT08-PROFESSOR DE LÍNGUAS EM FORMAÇÃO INICIAL: EXPERIÊNCIAS REFLEXIVAS A PARTIR DOS GÊNEROS TEXTUAIS"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, LÍNGUA ESTRANGEIRA, REALIDADE SOCIOCULTURAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA8_ID712_21032017005406.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAULO SÓSTENES SILVA NASCIMENTO"
    "autor_nome_curto" => "PAULO SÓSTENES "
    "autor_email" => "paulofrantaine@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA "
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 27197
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 479
    "inscrito_id" => 712
    "titulo" => "A PRÁTICA SOCIOEDUCACIONAL DO INGLÊS ATRAVÉS DA EJA"
    "resumo" => "Por bastante tempo, o ensino de inglês sofreu várias mudanças. Uma mudança que certamente ampliou os processos de ensino e os espaços educacionais foi a inserção do ensino de inglês para Jovens e Adultos (EJA). Porém quando falamos em alunos da EJA, estamos naturalmente nos referindo a um ensino de inglês voltado a realidade desses alunos, o problema é que ainda hoje são aplicados em sala de aula práticas contrárias, fundamentadas em métodos mecanicistas e gramaticistas, onde a organização das palavras e frases são mais importantes do que o uso, sentido, contexto e a prática da língua, priorizando apenas os aspectos morfológicos da língua estrangeira, tornando o ensino de inglês cansativo, mecânico, metódico e desvinculado do contexto social dos alunos. Devemos entender também que, ao desenvolver uma prática de ensino da língua inglesa, precisamos levar em consideração a realidade cultural, social e política desses alunos. As dificuldades apresentadas por um discente são diversas e quando falamos de alunos EJA, esses problemas acabam se intensificando, principalmente o aprendizado de uma foreign language (língua estrangeira). Um aluno seja do ensino fundamental ou médio, possui dificuldades de origem social, cultural, econômica, e dentre outras; um aluno da EJA além dessas dificuldades, luta contra os estereótipos de que ele já está velho para estudar, as dificuldades em chegar na escola, o cansaço do dia pois muitos trabalham, e seus próprios conceitos sobre si mesmos como pessoas que não conseguem aprender coisas difíceis. Nosso objetivo é demonstrar como um ensino de inglês voltado a realidade EJA pode facilitar os processos de aquisição e aprendizagem de uma nova língua adquirindo assim uma estrutura bilíngue. Como método deste estudo, relataremos uma experiência de campo realizada na cidade de Guarabira, em uma instituição escolar que possui a modalidade EJA, obtendo o inglês como matéria por nós ministrada, discutindo sobre as aulas antes ministradas de carga gramaticista e posteriormente a intervenção deste projeto de pesquisa e seu resultado qualitativo tanto no corpo discente como docente. Por fim, o resultado permitirá cogitarmos o papel do professor como facilitador da aprendizagem e incentivador no que concerne o ensino e a aquisição da língua estrangeira, resultando em um caminho desimpedido para que o discente tenha consciência da sua capacidade linguística, seu desenvolvimento crítico e o papel socioeducacional de uma segunda língua."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT08-PROFESSOR DE LÍNGUAS EM FORMAÇÃO INICIAL: EXPERIÊNCIAS REFLEXIVAS A PARTIR DOS GÊNEROS TEXTUAIS"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, LÍNGUA ESTRANGEIRA, REALIDADE SOCIOCULTURAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA8_ID712_21032017005406.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:11"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PAULO SÓSTENES SILVA NASCIMENTO"
    "autor_nome_curto" => "PAULO SÓSTENES "
    "autor_email" => "paulofrantaine@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA "
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

Por bastante tempo, o ensino de inglês sofreu várias mudanças. Uma mudança que certamente ampliou os processos de ensino e os espaços educacionais foi a inserção do ensino de inglês para Jovens e Adultos (EJA). Porém quando falamos em alunos da EJA, estamos naturalmente nos referindo a um ensino de inglês voltado a realidade desses alunos, o problema é que ainda hoje são aplicados em sala de aula práticas contrárias, fundamentadas em métodos mecanicistas e gramaticistas, onde a organização das palavras e frases são mais importantes do que o uso, sentido, contexto e a prática da língua, priorizando apenas os aspectos morfológicos da língua estrangeira, tornando o ensino de inglês cansativo, mecânico, metódico e desvinculado do contexto social dos alunos. Devemos entender também que, ao desenvolver uma prática de ensino da língua inglesa, precisamos levar em consideração a realidade cultural, social e política desses alunos. As dificuldades apresentadas por um discente são diversas e quando falamos de alunos EJA, esses problemas acabam se intensificando, principalmente o aprendizado de uma foreign language (língua estrangeira). Um aluno seja do ensino fundamental ou médio, possui dificuldades de origem social, cultural, econômica, e dentre outras; um aluno da EJA além dessas dificuldades, luta contra os estereótipos de que ele já está velho para estudar, as dificuldades em chegar na escola, o cansaço do dia pois muitos trabalham, e seus próprios conceitos sobre si mesmos como pessoas que não conseguem aprender coisas difíceis. Nosso objetivo é demonstrar como um ensino de inglês voltado a realidade EJA pode facilitar os processos de aquisição e aprendizagem de uma nova língua adquirindo assim uma estrutura bilíngue. Como método deste estudo, relataremos uma experiência de campo realizada na cidade de Guarabira, em uma instituição escolar que possui a modalidade EJA, obtendo o inglês como matéria por nós ministrada, discutindo sobre as aulas antes ministradas de carga gramaticista e posteriormente a intervenção deste projeto de pesquisa e seu resultado qualitativo tanto no corpo discente como docente. Por fim, o resultado permitirá cogitarmos o papel do professor como facilitador da aprendizagem e incentivador no que concerne o ensino e a aquisição da língua estrangeira, resultando em um caminho desimpedido para que o discente tenha consciência da sua capacidade linguística, seu desenvolvimento crítico e o papel socioeducacional de uma segunda língua.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.