Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 195
O SENTIDO DA VIDA SOB A ÓTICA DE UM GRUPO DE IDOSOS

Palavra-chaves: IDOSOS, PERCEPÇÃO, SENTIDO DA VIDA Tema Livre (TL) / Oral Papers Submission AT 7: ENVELHECIMENTO ATIVO E QUALIDADE DE VIDA Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

Este trabalho tem como objetivo principal compreender como os idosos percebem o sentido da vida. Entende-se que a velhice é a última fase do ciclo vital, e que o envelhecimento acontece de forma gradual e a adaptações às mudanças físicas, psíquicas e sociais vão ocorrendo ao longo da vida. Cada ser humano percebe e aceita o processo de envelhecimento de maneira distinta. Assim como o sentido da vida não é igual para todos, é único e ímpar para cada pessoa. A consciência que cada indivíduo tem de si é que define o próprio sentido da vida. A consciência que cada indivíduo tem de si é que define o próprio sentido da vida. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de campo, descritiva, de levantamento, e de natureza qualitativa, na qual participaram 30 idosos de ambos os sexos, idade igual ou superior a 60 anos, do grupo de idosos que se reúnem na região do Grande Mandacarú, na Fundação Fé e Alegria. Foram utilizados nesta pesquisa dois instrumentos: um questionário contendo 7 itens referentes à dados sociodemográficos e o outro contendo 4 questões abertas baseadas nos objetivos deste estudo. Para a análise dos dados, serão utilizados o pacote estatístico SPSS, em versão 20.0, fazendo uso da estatística descritiva e da técnica de análise de conteúdo (BARDIN, 2010). A coleta foi realizada de forma individual e em local reservado, onde foram tomados todos os cuidados éticos, nos quais cada participante foi informado dos riscos e benefícios da pesquisa, assim como o conhecimento da possibilidade de desistência a qualquer momento. Todas estas informações constam no termo de Consentimento que foi assinado pelo pesquisado no início do contato. Este projeto foi executado até junho de 2016. Serão respeitados todos os preceitos éticos da Resolução 466/12, bem como o Estatuto do Idoso. Nos resultados encontrados se deu da seguinte forma; a categoria Principal Sentido de Vida, a subcategoria “religiosidade” foi presente em 33,3% das respostas, seguida das subcategorias “família” (26,6%), “saúde” (20%) e “outros” (20%). Na categoria de Prioridades de Vida para os idosos, a subcategoria “família” foi o que apresentou maior frequência (f=33), seguido pelas subcategorias “saúde” (f=21), “grupo de idosos” (f=18), “lazer” (f=14), “Deus” (f=13), “casa própria” (f=12) e “interação social” (f=11). Constatou-se nesse a presença de várias prioridades de vida, e a família é a prioridade principal. Na categoria Apoio Familiar, a subcategoria “tenho apoio” (63%), “não tenho apoio” (20%) e “tenho pouco apoio” (16,6%), significando que a maioria dos idosos entrevistados percebem o apoio familiar durante a velhice. Constatou-se então que a família é fundamental para uma percepção positiva do sentido da vida dos idosos, implicando dizer que a família é sim um fator de extrema importância para uma velhice saudável e com sentido.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.