Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 203
ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM AO IDOSO COM DIABETES MELLITUS: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Palavra-chaves: DIABETES MELLITUS, CUIDADOS DE ENFERMAGEM, IDOSO, SAÚDE DO IDOSO Pôster (PO) / Poster Submission AT-3: ENFERMAGEM E A SAÚDE DA PESSOA IDOSA

Resumo

O envelhecimento revela-se uma temática que gera cada vez maior interesse, sobretudo pelas peculiaridades clínicas evidenciadas nos idosos e pelo maior direcionamento de recursos médicos e financeiros para esta população. Em paralelo às modificações notadas na pirâmide populacional, doenças próprias do envelhecimento ganham maior expressão no conjunto da sociedade, como as doenças crônicas, que perduram por vários anos e exigem acompanhamento constante, cuidados permanentes, medicações contínuas e exames periódicos, como é o caso do Diabetes Mellitus (DM). O DM é um grupo de doenças metabólicas caracterizado por níveis elevados de glicose no sangue (hiperglicemia), decorrentes de defeitos na secreção e/ou na ação da insulina, descrita como um hormônio produzido pelo pâncreas, cujo papel é controlar o nível de glicose no sangue, ajustando a produção e armazenamento de glicose. Diante da potencial complexidade e gravidade do quadro clínico de idosos com DM, a assistência do enfermeiro tem papel essencial na prestação de cuidados efetivos a este público, principalmente por desenvolver atividades educativas, com o objetivo de aumentar o nível de conhecimento dos pacientes e comunidade, além de contribuir para a adesão do tratamento. O presente trabalho tem como por objetivo descrever, por meio de uma revisão da literatura, os principais cuidados de Enfermagem ao idoso acometido pelo DM. Trata-se de uma revisão bibliográfica da literatura, realizada entre os meses de julho e agosto de 2016, por meio da busca de artigos indexados online nas bases de dados Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Scientific Electronic Library Online (SCIELO) incluídas na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS). Utilizando esses critérios, foram sumarizados sete artigos, visto que muitas produções não compatibilizavam com os propósitos deste estudo. Salienta-se que livros e manuais também foram utilizados como respaldo científico para a construção dos resultados. Nos resultados, o DM em idosos demanda uma atenção especializada por apresentar complexidades adicionais relacionadas com problemas específicos da idade, como baixos níveis de independência, mobilidade reduzida, suporte social inadequado e reduzida capacidade para o autocuidado. Estes fatores são muitas vezes limitadores do acesso aos cuidados e o impacto na saúde e na qualidade de vida do idoso é muitas vezes subestimado pelos profissionais. O enfermeiro tem um papel essencial no cuidado aos indivíduos acometidos pelo DM, principalmente no que tange ao estímulo ao autocuidado à saúde, de modo a facilitar a cooperação e adesão do paciente ao tratamento, além de estimulá-lo a enfrentar as mudanças cotidianas e a alcançar o seu bem-estar. Dessa forma, vem contribuir para a promoção, proteção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo, família e comunidade. Neste contexto. Por fim, a DM é um importante problema de saúde pública em todo o mundo, especialmente no Brasil, em decorrência da elevada prevalência e associação a outros agravos crônicos que vem impactando consideravelmente o perfil de morbimortalidade. Diante do que foi exposto, conclui-se que a assistência de enfermagem é essencial para melhorar o estado de saúde, promoção da satisfatória qualidade de vida, garantia de autonomia, aumento da sobrevida e fortalecimento familiar e social.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.