Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

A UTILIZAÇÃO DA MUSICOTERAPIA NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Palavra-chaves: SAÚDE DO IDOSO, DEPRESSÃO, MUSICOTERAPIA Pôster (PO) / Poster Submission AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS
"2016-11-22 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 24303
    "edicao_id" => 51
    "trabalho_id" => 143
    "inscrito_id" => 321
    "titulo" => "A UTILIZAÇÃO DA MUSICOTERAPIA NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A depressão é um transtorno psiquiátrico considerado como um problema sério de saúde pública a nível mundial devido a sua alta taxa de morbimortalidade. Em idosos, a depressão não é vista apenas como uma doença, mas sim como uma síndrome, pois engloba diversos aspectos clínicos, etiológicos e consequentemente de tratamento. A musicoterapia possui uma fundamental importância, pois ela é capaz de fazer com que o paciente que se encontra isolado socialmente e com dificuldade de comunicar-se com as pessoas ao seu redor, produza música, sons, movimente-se, se expresse. Sendo a música como uma terapia para depressão, viu-se a necessidade de comprovar a efetividade e os benefícios da musicoterapia na redução dos sintomas da depressão em idosos institucionalizados no município de Cajazeiras-PB, tendo como objetivo identificar a efetividade e os benefícios da musica em idosos que apresentam depressão e uma consequente diminuição da interação social. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório e intervencionista, realizada no lar de idosos Luca Zorn, que está localizado na cidade de Cajazeiras- PB onde é desenvolvido um projeto de extensão. Como critérios de inclusão, entraram no estudo os idosos que residem na instituição, possuem idade igual ou superior a 60 anos e que concordem em participar. Os que não possuem condições de expressar reações que interessem a pesquisa e que não apresentam os critérios de inclusão supracitados serão excluídos do estudo. A análise dos dados se deu pela avaliação da interação social dos idosos que é fundamental para definir a eficiência da música como terapia para a depressão. Esta foi avaliada pela frequência com que compareciam as apresentações musicais e a participação durante as apresentações. A pesquisa respeita os princípios éticos presentes na resolução N° 466/12 do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e foi submetida ao comitê de ética em pesquisa da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Cajazeiras-PB, com parecer favorável CAAE N° 39138414.9.0000.5575. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Antes de iniciar o projeto de extensão que utiliza a música como terapia, era notório o isolamento, desanimo e infelicidade da maioria dos idosos que vivem na instituição, sendo isto comprovado por expressões faciais e relatos verbais. No decorrer do projeto, notou-se que a cada semana os idosos apresentavam uma melhora significativa do quadro de depressão, além de notória a elevação da autoestima, alegria, esperança e interação social dos idosos, sendo que os mesmos afirmavam se sentirem melhores desde o início do projeto. CONCLUSÃO: Fica assim confirmado que a musicoterapia é eficaz como um coadjuvante no tratamento da depressão em idosos institucionalizados, isto pelo fato desta possuir a capacidade de reavivar um potencial anteriormente perdido durante o processo de envelhecimento e identifica-se a importância da execução de atividades deste tipo, pois estas são capazes de promover uma melhor vitalidade em todos os aspectos em relação ao idoso promovendo a este um envelhecimento digno, saudável e uma vida com maior qualidade."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS"
    "palavra_chave" => "SAÚDE DO IDOSO, DEPRESSÃO, MUSICOTERAPIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV054_MD4_SA3_ID321_15082016163759.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:04:55"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "VANESSA DANTAS DE MACENA"
    "autor_nome_curto" => "VANESSA DANTAS "
    "autor_email" => "vanessa_bj12@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais I CNEH"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2016"
    "edicao_logo" => "5e49f6afa2a77_16022020231303.png"
    "edicao_capa" => "5f183e7033782_22072020102608.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-22 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 24303
    "edicao_id" => 51
    "trabalho_id" => 143
    "inscrito_id" => 321
    "titulo" => "A UTILIZAÇÃO DA MUSICOTERAPIA NO TRATAMENTO DA DEPRESSÃO EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS"
    "resumo" => "INTRODUÇÃO: A depressão é um transtorno psiquiátrico considerado como um problema sério de saúde pública a nível mundial devido a sua alta taxa de morbimortalidade. Em idosos, a depressão não é vista apenas como uma doença, mas sim como uma síndrome, pois engloba diversos aspectos clínicos, etiológicos e consequentemente de tratamento. A musicoterapia possui uma fundamental importância, pois ela é capaz de fazer com que o paciente que se encontra isolado socialmente e com dificuldade de comunicar-se com as pessoas ao seu redor, produza música, sons, movimente-se, se expresse. Sendo a música como uma terapia para depressão, viu-se a necessidade de comprovar a efetividade e os benefícios da musicoterapia na redução dos sintomas da depressão em idosos institucionalizados no município de Cajazeiras-PB, tendo como objetivo identificar a efetividade e os benefícios da musica em idosos que apresentam depressão e uma consequente diminuição da interação social. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório e intervencionista, realizada no lar de idosos Luca Zorn, que está localizado na cidade de Cajazeiras- PB onde é desenvolvido um projeto de extensão. Como critérios de inclusão, entraram no estudo os idosos que residem na instituição, possuem idade igual ou superior a 60 anos e que concordem em participar. Os que não possuem condições de expressar reações que interessem a pesquisa e que não apresentam os critérios de inclusão supracitados serão excluídos do estudo. A análise dos dados se deu pela avaliação da interação social dos idosos que é fundamental para definir a eficiência da música como terapia para a depressão. Esta foi avaliada pela frequência com que compareciam as apresentações musicais e a participação durante as apresentações. A pesquisa respeita os princípios éticos presentes na resolução N° 466/12 do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e foi submetida ao comitê de ética em pesquisa da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Cajazeiras-PB, com parecer favorável CAAE N° 39138414.9.0000.5575. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Antes de iniciar o projeto de extensão que utiliza a música como terapia, era notório o isolamento, desanimo e infelicidade da maioria dos idosos que vivem na instituição, sendo isto comprovado por expressões faciais e relatos verbais. No decorrer do projeto, notou-se que a cada semana os idosos apresentavam uma melhora significativa do quadro de depressão, além de notória a elevação da autoestima, alegria, esperança e interação social dos idosos, sendo que os mesmos afirmavam se sentirem melhores desde o início do projeto. CONCLUSÃO: Fica assim confirmado que a musicoterapia é eficaz como um coadjuvante no tratamento da depressão em idosos institucionalizados, isto pelo fato desta possuir a capacidade de reavivar um potencial anteriormente perdido durante o processo de envelhecimento e identifica-se a importância da execução de atividades deste tipo, pois estas são capazes de promover uma melhor vitalidade em todos os aspectos em relação ao idoso promovendo a este um envelhecimento digno, saudável e uma vida com maior qualidade."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS"
    "palavra_chave" => "SAÚDE DO IDOSO, DEPRESSÃO, MUSICOTERAPIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV054_MD4_SA3_ID321_15082016163759.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:04:55"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "VANESSA DANTAS DE MACENA"
    "autor_nome_curto" => "VANESSA DANTAS "
    "autor_email" => "vanessa_bj12@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais I CNEH"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2016"
    "edicao_logo" => "5e49f6afa2a77_16022020231303.png"
    "edicao_capa" => "5f183e7033782_22072020102608.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-22 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 22 de novembro de 2016

Resumo

INTRODUÇÃO: A depressão é um transtorno psiquiátrico considerado como um problema sério de saúde pública a nível mundial devido a sua alta taxa de morbimortalidade. Em idosos, a depressão não é vista apenas como uma doença, mas sim como uma síndrome, pois engloba diversos aspectos clínicos, etiológicos e consequentemente de tratamento. A musicoterapia possui uma fundamental importância, pois ela é capaz de fazer com que o paciente que se encontra isolado socialmente e com dificuldade de comunicar-se com as pessoas ao seu redor, produza música, sons, movimente-se, se expresse. Sendo a música como uma terapia para depressão, viu-se a necessidade de comprovar a efetividade e os benefícios da musicoterapia na redução dos sintomas da depressão em idosos institucionalizados no município de Cajazeiras-PB, tendo como objetivo identificar a efetividade e os benefícios da musica em idosos que apresentam depressão e uma consequente diminuição da interação social. METODOLOGIA: Trata-se de uma pesquisa qualitativa de caráter exploratório e intervencionista, realizada no lar de idosos Luca Zorn, que está localizado na cidade de Cajazeiras- PB onde é desenvolvido um projeto de extensão. Como critérios de inclusão, entraram no estudo os idosos que residem na instituição, possuem idade igual ou superior a 60 anos e que concordem em participar. Os que não possuem condições de expressar reações que interessem a pesquisa e que não apresentam os critérios de inclusão supracitados serão excluídos do estudo. A análise dos dados se deu pela avaliação da interação social dos idosos que é fundamental para definir a eficiência da música como terapia para a depressão. Esta foi avaliada pela frequência com que compareciam as apresentações musicais e a participação durante as apresentações. A pesquisa respeita os princípios éticos presentes na resolução N° 466/12 do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e foi submetida ao comitê de ética em pesquisa da Universidade Federal de Campina Grande, campus de Cajazeiras-PB, com parecer favorável CAAE N° 39138414.9.0000.5575. RESULTADOS E DISCUSSÕES: Antes de iniciar o projeto de extensão que utiliza a música como terapia, era notório o isolamento, desanimo e infelicidade da maioria dos idosos que vivem na instituição, sendo isto comprovado por expressões faciais e relatos verbais. No decorrer do projeto, notou-se que a cada semana os idosos apresentavam uma melhora significativa do quadro de depressão, além de notória a elevação da autoestima, alegria, esperança e interação social dos idosos, sendo que os mesmos afirmavam se sentirem melhores desde o início do projeto. CONCLUSÃO: Fica assim confirmado que a musicoterapia é eficaz como um coadjuvante no tratamento da depressão em idosos institucionalizados, isto pelo fato desta possuir a capacidade de reavivar um potencial anteriormente perdido durante o processo de envelhecimento e identifica-se a importância da execução de atividades deste tipo, pois estas são capazes de promover uma melhor vitalidade em todos os aspectos em relação ao idoso promovendo a este um envelhecimento digno, saudável e uma vida com maior qualidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.