Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 241
ADAPTAÇÃO TRANSCULTURAL DO INSTRUMENTO CAREGIVER REACTION ASSESSMENT PARA USO NO BRASIL

Palavra-chaves: CUIDADOR INFORMAL DE IDOSO, SOBRECARGA DO CUIDADOR, ESTUDOS TRANSCULTURAIS, TECNOLOGIAS EM SAÚDE Pôster (PO) / Poster Submission AT-11: COMUNICAÇÃO, TECNOLOGIA E ENVELHECIMENTO Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

No Brasil, a figura do cuidador informal é imprescindível na assistência a idosos dependentes, e é também o tipo de cuidado mais prevalente. Devido ao risco de sobrecarga, com consequentes interferências sobre sua saúde física e mental, há a necessidade de o cuidador informal de idoso ser encarado como cliente pela equipe de saúde, que deve proceder a avaliação criteriosa e sistemática do mesmo. No tocante à mensuração dos efeitos da sobrecarga, faz-se imprescindível a utilização de instrumentos de mensuração consistentes e válidos. No Brasil verifica-se escassez de instrumentos comprovadamente válidos, confiáveis e disponíveis para a avaliação da sobrecarga de cuidadores informais de idosos dependentes. No cenário internacional, entretanto, ferramentas com excelentes propriedades psicométricas vem sendo construídas, validadas e amplamente utilizadas em estudos gerontológicos para esse propósito. Dentre esses instrumentos, cita-se o Caregiver Reaction Assessment (CRA), recomendado como instrumento de excelência para esta avaliação. Considerando a inexistência de instrumento comprovadamente adequado para avaliar a sobrecarga de cuidadores informais de idosos dependentes em nosso idioma, bem como o fato de que a criação de novos instrumentos de medidas quando se dispõe de outros já construídos para o mesmo propósito é um processo vastamente oneroso, objetivou-se realizar a adaptação transcultural do CRA para o contexto cultural brasileiro. Trata-se de estudo metodológico, que seguiu referencial teórico específico, internacionalmente recomendado, para realização de adaptação transcultural de instrumentos de medidas. O processo de adaptação do CRA para uso no Brasil percorreu cinco etapas sequenciais: tradução inicial, síntese das traduções, retradução, avaliação por um comitê de juízes e pré-teste, realizado junto a 30 cuidadores informais de idosos dependentes do município de Fortaleza-CE, Brasil, acessados através de visitas domiciliares. O projeto deste estudo foi previamente submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará, sob o protocolo n° 339.782/2013. Após serem percorridas as cinco etapas preconizadas pelo referencial teórico adotado, obteve-se, finalmente, a versão brasileira do instrumento CRA. O processo de adaptação cultural foi conduzido com austeridade, permitindo afirmar-se sua plena satisfatoriedade, uma vez que garantiu a obtenção de um instrumento que, após adaptado à cultura brasileira, revelou-se semanticamente, idiomaticamente, experimentalmente e conceitualmente equivalente à versão original.A versão brasileira do CRA mostrou aplicação simples e rápida (aproximadamente dez minutos), revelando-se de fácil compreensão pelo público-alvo. Após estudos posteriores, de análise da validade e confiabilidade da versão brasileira do CRA, este poderá ser empregado na avaliação da sobrecarga de cuidadores informais de idosos dependentes, na prática assistencial e de pesquisa.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.