Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 188
O IDOSO E OS OBSTÁCULOS EM SUA CASA: DO PERCEPTÍVEL AO REAL

Palavra-chaves: IDOSO, QUEDAS, AMBIENTE SEGURO Pôster (PO) / Poster Submission AT 13: ACESSIBILIDADE E MOBILIDADE URBANA PARA A PESSOA IDOSA Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

As quedas sofridas pelos idosos têm sido um problema de saúde pública negligenciado em muitas sociedades, particularmente no mundo em desenvolvimento. O presente estudo teve como pretende verificar o conhecimento do idoso sobre os riscos de quedas em seu domicilio, apontando os locais de maior perigo na visão da pessoa idosa e compara-lo aos riscos de quedas apontados na literatura. A amostra foi constituída de 30 idosos pertencentes a zona rural do município de São José de Mipibu-RN/ Brasil. Foi identificado que 63,3% dos idosos relataram ter sofrido alguma queda no último ano, destes caidores, 13,3% sofreram mais de uma queda. O ato de cair ao tropeçar ou chegar ao chão sem consequências ou sequelas não foi considerado pela maioria dos idosos como queda. Os idosos relatam que o conhecimento da existência de batentes, desníveis ou tapetes soltos diminui o risco de quedas. O local de maior frequência de quedas foi no interior do domicílio. Os maiores riscos para quedas citados no domicílio de pessoas idosas foram relacionados à iluminação, móveis, desníveis de piso, dentre outros. Apenas 16,85% das entradas das casas eram seguras, as escadas não possuíam corrimão e não foi citada a intenção de construí-los. 40,5% das salas possuíam obstáculos pelo caminho e em 90% dos banheiros o piso era inadequado e em 100% não havia barra de proteção. A cozinha se apresentou como cômodo de menor risco.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.