Artigo Anais SEMLICA

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-9333

Visualizações: 169
ESTUDO DA FITOMASSA SECA EM MUDAS DE MAMONA COM DIFERENTES FORMULAÇÕES DE SUBSTRATOS

Resumo

ESTUDO DA FITOMASSA SECA EM MUDAS DE MAMONA COM DIFERENTES FORMULAÇÕES DE SUBSTRATOSOLIVEIRA, DIEGO FLANKLEY DA SILVA1; DANTAS, GEFFSON DE FIGUEREDO 2; LINHARES, CAROLLINE MAIA LINHARES3; DANTAS, VALDECI ANDRADE4; COSTA, FABIANA XAVIER5. 1Aluno do Curso de Licenciatura em Ciências Agrárias - UEPB/Campus IV Catolé do Rocha-PB. e-mail: diego_frankley@hotmail.com; 2Aluno do Curso de Licenciatura em Ciências Agrárias - UEPB/Campus IV Catolé do Rocha-PB. e-mail: geffson@hotmail.com; 3Aluno do Curso de Licenciatura em Ciências Agrárias - UEPB/Campus IV Catolé do Rocha-PB. e-mail: anemaia_16@hotmail.com; Pesquisador da EMEPA. E-mail: valdeci.emepa@bol.com.br5Professora e Pesquisadora - CCHA/Dep. de Agrárias e Exatas - UEPB/Campus Catolé do Rocha-PB. e-mail: fabyxavierster@gmail.comRESUMOObjetivou-se como esse trabalho, analisar fitomassa seca da mamoneira em relação aos dois tipos de esterco com diferentes proporções em formulação de substratos visando a melhor formulação de substrato para mudas da variedade BRS Energia. O experimento foi realizado no período de 26 de Março a 16 de Abril de 2012, no Campus IV/UEPB em Catolé do Rocha PB em casa de vegetação com temperatura média de 36º C, cultivadas em sacos de polietileno com volume de 2 L, utilizado-se um delineamento experimental inteiramente casualizado, consistindo em arranjo fatorial 2x5, com duas fontes de esterco (caprino e bovino), cinco proporções de substrato (0; 25%; 50%; 75%; 100%) de esterco para formulação do substrato, com três repetições, totalizando 30 parcelas experimentais. Avaliou-se aos 20 dias após a emergência (DAE). Analisando os resultados da fitomassa seca da Mamona, não houve diferença estatística entre os esterco utilizados (caprino e Bovino), no entanto verificou-se efeito quadrático nas proporções de esterco caprino na fitomassa da raiz (FMR), fitomassa do caule (FMC) e Fitomassa das Folhas (FMF), apresentando valores de 1,41, 5,09 e 2,64 g para as proporções estimadas de 40,2%50%, 35,5%25% e 79.6%75% de esterco caprino no solo para o substrato no saco de polietileno de 2 L, respectivamente. O esterco bovino não apresentou efeito significativo sobre as proporções estudadas, sendo assim, conclui-se que o substrato com o esterco bovino e caprino influência positivamente no desenvolvimento das mudas, não havendo diferença de ambos.Palavras - Chave: Esterco, Bovino, Caprino

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.