Artigo Anais ABRALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

A MEMÓRIA DE LEITURA E A ESCRITA DA HISTÓRIA DA LITERATURA

"2012-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 1866
    "edicao_id" => 7
    "trabalho_id" => 177
    "inscrito_id" => 404
    "titulo" => "A MEMÓRIA DE LEITURA E A ESCRITA DA HISTÓRIA DA LITERATURA"
    "resumo" => "Propõe-se, nesta comunicação, um estudo sobre  o modo como o escritor articula, em declarações públicas, as reflexões sobre a leitura, sobre o seu modo de ler e de escrever, ou seja, sobre como escreve suas memórias de leitura e as consequências desse fenômeno para a criação da imagem de leitor que interroga a tradição e a escrita da história literária.  Pretende-se estudar os depoimentos de escritores sobre sua condição de leitor e as relações que, nesses depoimentos, estabelecem entre essa condição e o ofício de escritor e o modo como eles se inserem na série literária a que se filiam. Teremos como matéria privilegiada para análise os depoimentos de escritores apresentados na mídia impressa, em especial na revista Manchete. Será estudado, de modo detalhado, o depoimento do escritor mineiro Fernando Sabino, intitulado  “Autocrítica de Fernando Sabino”.  Entende-se que os depoimentos podem ser lidos como um modo de o indivíduo formar uma imagem de si, que pretende  tão acabada quanto possível, e que supõe revelar uma identidade, por ser uma forma de escrita do eu, e, como tal, uma tentativa de ajustar o olhar do outro ao olhar que lança sobre si mesmo. O escritor mineiro Fernando Sabino escreve sua autocrítica falando sobre seu ofício. Trata-se de um texto com dicção de crônica e ensaio. Com um início altamente poético, o texto parece tomar um tom confessional, oferecendo ao leitor a possibilidade de se deparar com um texto de memória, de natureza literária. Para efetivar o estudo que se propõe tem-se como subsídio a obra Arqueologia do saber, além do ensaio “A escrita de si”, de Michel Foucault, e de outros teóricos e críticos de literatura que se encontram neste campo de reflexão como O pacto autobiográfico, de  Philippe Lejeune, e Vale o escrito, de Silvia Moloy. Esse estudo pode evidenciar, também, o modo como os escritores questionam elementos da tradição literária. Para aprofundar este aspecto revisitaremos discussões sobre o cânone e a vida literária desenvolvidas por Leyla Perrone Moysés e Flora Sussekind."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "d4b269f5c5810b15141673b185b2aa48_404_177_.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:47"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:10:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RAQUEL BEATRIZ JUNQUEIRA GUIMARÃES"
    "autor_nome_curto" => "RAQUEL BEATRIZ"
    "autor_email" => "raquel.beatriz@oi.com.br"
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC"
    "edicao_evento" => "Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2012
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2012"
    "edicao_logo" => "5e49c718ed7fd_16022020195000.png"
    "edicao_capa" => "5f1733ddf238d_21072020152845.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2012-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 7
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 1866
    "edicao_id" => 7
    "trabalho_id" => 177
    "inscrito_id" => 404
    "titulo" => "A MEMÓRIA DE LEITURA E A ESCRITA DA HISTÓRIA DA LITERATURA"
    "resumo" => "Propõe-se, nesta comunicação, um estudo sobre  o modo como o escritor articula, em declarações públicas, as reflexões sobre a leitura, sobre o seu modo de ler e de escrever, ou seja, sobre como escreve suas memórias de leitura e as consequências desse fenômeno para a criação da imagem de leitor que interroga a tradição e a escrita da história literária.  Pretende-se estudar os depoimentos de escritores sobre sua condição de leitor e as relações que, nesses depoimentos, estabelecem entre essa condição e o ofício de escritor e o modo como eles se inserem na série literária a que se filiam. Teremos como matéria privilegiada para análise os depoimentos de escritores apresentados na mídia impressa, em especial na revista Manchete. Será estudado, de modo detalhado, o depoimento do escritor mineiro Fernando Sabino, intitulado  “Autocrítica de Fernando Sabino”.  Entende-se que os depoimentos podem ser lidos como um modo de o indivíduo formar uma imagem de si, que pretende  tão acabada quanto possível, e que supõe revelar uma identidade, por ser uma forma de escrita do eu, e, como tal, uma tentativa de ajustar o olhar do outro ao olhar que lança sobre si mesmo. O escritor mineiro Fernando Sabino escreve sua autocrítica falando sobre seu ofício. Trata-se de um texto com dicção de crônica e ensaio. Com um início altamente poético, o texto parece tomar um tom confessional, oferecendo ao leitor a possibilidade de se deparar com um texto de memória, de natureza literária. Para efetivar o estudo que se propõe tem-se como subsídio a obra Arqueologia do saber, além do ensaio “A escrita de si”, de Michel Foucault, e de outros teóricos e críticos de literatura que se encontram neste campo de reflexão como O pacto autobiográfico, de  Philippe Lejeune, e Vale o escrito, de Silvia Moloy. Esse estudo pode evidenciar, também, o modo como os escritores questionam elementos da tradição literária. Para aprofundar este aspecto revisitaremos discussões sobre o cânone e a vida literária desenvolvidas por Leyla Perrone Moysés e Flora Sussekind."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "d4b269f5c5810b15141673b185b2aa48_404_177_.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:47"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:10:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "RAQUEL BEATRIZ JUNQUEIRA GUIMARÃES"
    "autor_nome_curto" => "RAQUEL BEATRIZ"
    "autor_email" => "raquel.beatriz@oi.com.br"
    "autor_ies" => ""
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC"
    "edicao_evento" => "Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2012
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2012"
    "edicao_logo" => "5e49c718ed7fd_16022020195000.png"
    "edicao_capa" => "5f1733ddf238d_21072020152845.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2012-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 7
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2012

Resumo

Propõe-se, nesta comunicação, um estudo sobre o modo como o escritor articula, em declarações públicas, as reflexões sobre a leitura, sobre o seu modo de ler e de escrever, ou seja, sobre como escreve suas memórias de leitura e as consequências desse fenômeno para a criação da imagem de leitor que interroga a tradição e a escrita da história literária. Pretende-se estudar os depoimentos de escritores sobre sua condição de leitor e as relações que, nesses depoimentos, estabelecem entre essa condição e o ofício de escritor e o modo como eles se inserem na série literária a que se filiam. Teremos como matéria privilegiada para análise os depoimentos de escritores apresentados na mídia impressa, em especial na revista Manchete. Será estudado, de modo detalhado, o depoimento do escritor mineiro Fernando Sabino, intitulado “Autocrítica de Fernando Sabino”. Entende-se que os depoimentos podem ser lidos como um modo de o indivíduo formar uma imagem de si, que pretende tão acabada quanto possível, e que supõe revelar uma identidade, por ser uma forma de escrita do eu, e, como tal, uma tentativa de ajustar o olhar do outro ao olhar que lança sobre si mesmo. O escritor mineiro Fernando Sabino escreve sua autocrítica falando sobre seu ofício. Trata-se de um texto com dicção de crônica e ensaio. Com um início altamente poético, o texto parece tomar um tom confessional, oferecendo ao leitor a possibilidade de se deparar com um texto de memória, de natureza literária. Para efetivar o estudo que se propõe tem-se como subsídio a obra Arqueologia do saber, além do ensaio “A escrita de si”, de Michel Foucault, e de outros teóricos e críticos de literatura que se encontram neste campo de reflexão como O pacto autobiográfico, de Philippe Lejeune, e Vale o escrito, de Silvia Moloy. Esse estudo pode evidenciar, também, o modo como os escritores questionam elementos da tradição literária. Para aprofundar este aspecto revisitaremos discussões sobre o cânone e a vida literária desenvolvidas por Leyla Perrone Moysés e Flora Sussekind.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.