Artigo Anais II CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: UMA ANÁLISE SOBRE PERCEPÇÃO DOS ALUNOS

Palavra-chaves: ENSINO DE QUÍMICA, ATIVIDADES EXPERIMENTAIS, ENSINO-APRENDIZAGEM Pôster (PO) / Poster Submission Ensino de Ciências
"2015-10-14 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 16035
    "edicao_id" => 38
    "trabalho_id" => 2305
    "inscrito_id" => 166
    "titulo" => "EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: UMA ANÁLISE SOBRE PERCEPÇÃO DOS ALUNOS"
    "resumo" => "O ensino de Ciências Naturais no Brasil é caracterizado por aulas marcadas pela manutenção do “conteudismo”, principal característica do ensino tradicional do tipo transmissão – recepção, onde a posse dos conhecimentos está na figura do professor, que repassa os conteúdos adquiridos na sua formação, priorizando apenas a apresentação de leis e fórmulas sem a interligação com o cotidiano dos alunos; esta metodologia ultrapassada dificulta o processo ensino – aprendizagem e tem sido a principal causa do desinteresse dos alunos pelas aulas de química. Ante o exposto torna-se essencial a busca por metodologia que aproxime os conteúdos de química ministrados em sala de aula com o cotidiano dos alunos, sendo isto possível a partir de atividades experimentais. Diversas pesquisas têm revelado que a experimentação no ensino de Química pode ser uma estratégia eficiente no processo de ensino-aprendizagem, uma vez que permite a criação de problemas em situações reais provocando interesse e questionamento investigativo dos alunos, possibilitando a estes aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula em situações problemas no seu cotidiano. Nesse sentido, ciente da relevância da inserção de novas metodologias no ensino de Química, o objetivo desta pesquisa foi analisar a percepção dos alunos do ensino médio sobre a experimentação no ensino de Química. Esta pesquisa foi realizada em uma escola da rede pública estadual, que atua com o ensino médio, localizada na cidade de Arara – PB e o público alvo foram 49 alunos do 2º ano do ensino médio. A investigação teve caráter exploratório investigativo e os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário, composto de perguntas objetivas e subjetivas. Parte das respostas dos estudantes foram tabuladas no Excel 2010 e a partir destas elaborados gráficos e as demais foram apresentadas de forma literal. Com base nos dados obtidos através desta pesquisa, constatou-se que a maioria dos alunos afirma que a principal a abordagem didática utilizada pelo professor de Química em suas aulas, são os exercícios, porém todos classificaram as aulas experimentais como importante ou muito importante para sua aprendizagem. Verificou-se ainda que 84% dos entrevistados responderam que a escola não dispõe de um laboratório de Química, mas 100% dos alunos concordaram que a mesma deveria dispor de um laboratório de Química para realização de aulas experimentais, mesmo que estas aulas fossem realizadas esporadicamente. A maioria dos estudantes indagados afirma que o professor de Química raramente realiza aulas experimentais com materiais alternativos e relatam que este tipo de aula aumentaria seu interesse por esta disciplina, pois por meio destas aulas seria mais fácil contextualizar os conteúdos vistos em sala de aula com o seu cotidiano. Além disso, segundo os alunos questionados as aulas experimentais auxiliariam na aprendizagem dos seguintes conteúdos: Ácidos e bases, concentração em quantidade de matéria e dispersão coloidal, Reações de Oxirredução."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "ENSINO DE QUÍMICA, ATIVIDADES EXPERIMENTAIS, ENSINO-APRENDIZAGEM"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV045_MD4_SA18_ID166_08092015223751.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:01"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:15:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUCIANO BERNARDO RAMO"
    "autor_nome_curto" => "LUCIANO BERNARDO"
    "autor_email" => "luciano_bernardo95@hotmai"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais II CONEDU"
    "edicao_evento" => "II Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2015"
    "edicao_logo" => "5e4a05cfac134_17022020001735.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1848ba64e27_22072020111002.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-10-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 16035
    "edicao_id" => 38
    "trabalho_id" => 2305
    "inscrito_id" => 166
    "titulo" => "EXPERIMENTAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: UMA ANÁLISE SOBRE PERCEPÇÃO DOS ALUNOS"
    "resumo" => "O ensino de Ciências Naturais no Brasil é caracterizado por aulas marcadas pela manutenção do “conteudismo”, principal característica do ensino tradicional do tipo transmissão – recepção, onde a posse dos conhecimentos está na figura do professor, que repassa os conteúdos adquiridos na sua formação, priorizando apenas a apresentação de leis e fórmulas sem a interligação com o cotidiano dos alunos; esta metodologia ultrapassada dificulta o processo ensino – aprendizagem e tem sido a principal causa do desinteresse dos alunos pelas aulas de química. Ante o exposto torna-se essencial a busca por metodologia que aproxime os conteúdos de química ministrados em sala de aula com o cotidiano dos alunos, sendo isto possível a partir de atividades experimentais. Diversas pesquisas têm revelado que a experimentação no ensino de Química pode ser uma estratégia eficiente no processo de ensino-aprendizagem, uma vez que permite a criação de problemas em situações reais provocando interesse e questionamento investigativo dos alunos, possibilitando a estes aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula em situações problemas no seu cotidiano. Nesse sentido, ciente da relevância da inserção de novas metodologias no ensino de Química, o objetivo desta pesquisa foi analisar a percepção dos alunos do ensino médio sobre a experimentação no ensino de Química. Esta pesquisa foi realizada em uma escola da rede pública estadual, que atua com o ensino médio, localizada na cidade de Arara – PB e o público alvo foram 49 alunos do 2º ano do ensino médio. A investigação teve caráter exploratório investigativo e os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário, composto de perguntas objetivas e subjetivas. Parte das respostas dos estudantes foram tabuladas no Excel 2010 e a partir destas elaborados gráficos e as demais foram apresentadas de forma literal. Com base nos dados obtidos através desta pesquisa, constatou-se que a maioria dos alunos afirma que a principal a abordagem didática utilizada pelo professor de Química em suas aulas, são os exercícios, porém todos classificaram as aulas experimentais como importante ou muito importante para sua aprendizagem. Verificou-se ainda que 84% dos entrevistados responderam que a escola não dispõe de um laboratório de Química, mas 100% dos alunos concordaram que a mesma deveria dispor de um laboratório de Química para realização de aulas experimentais, mesmo que estas aulas fossem realizadas esporadicamente. A maioria dos estudantes indagados afirma que o professor de Química raramente realiza aulas experimentais com materiais alternativos e relatam que este tipo de aula aumentaria seu interesse por esta disciplina, pois por meio destas aulas seria mais fácil contextualizar os conteúdos vistos em sala de aula com o seu cotidiano. Além disso, segundo os alunos questionados as aulas experimentais auxiliariam na aprendizagem dos seguintes conteúdos: Ácidos e bases, concentração em quantidade de matéria e dispersão coloidal, Reações de Oxirredução."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "Ensino de Ciências"
    "palavra_chave" => "ENSINO DE QUÍMICA, ATIVIDADES EXPERIMENTAIS, ENSINO-APRENDIZAGEM"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV045_MD4_SA18_ID166_08092015223751.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:01"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:15:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "LUCIANO BERNARDO RAMO"
    "autor_nome_curto" => "LUCIANO BERNARDO"
    "autor_email" => "luciano_bernardo95@hotmai"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-ii-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais II CONEDU"
    "edicao_evento" => "II Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2015"
    "edicao_logo" => "5e4a05cfac134_17022020001735.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1848ba64e27_22072020111002.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-10-14 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 14 de outubro de 2015

Resumo

O ensino de Ciências Naturais no Brasil é caracterizado por aulas marcadas pela manutenção do “conteudismo”, principal característica do ensino tradicional do tipo transmissão – recepção, onde a posse dos conhecimentos está na figura do professor, que repassa os conteúdos adquiridos na sua formação, priorizando apenas a apresentação de leis e fórmulas sem a interligação com o cotidiano dos alunos; esta metodologia ultrapassada dificulta o processo ensino – aprendizagem e tem sido a principal causa do desinteresse dos alunos pelas aulas de química. Ante o exposto torna-se essencial a busca por metodologia que aproxime os conteúdos de química ministrados em sala de aula com o cotidiano dos alunos, sendo isto possível a partir de atividades experimentais. Diversas pesquisas têm revelado que a experimentação no ensino de Química pode ser uma estratégia eficiente no processo de ensino-aprendizagem, uma vez que permite a criação de problemas em situações reais provocando interesse e questionamento investigativo dos alunos, possibilitando a estes aplicar os conhecimentos adquiridos em sala de aula em situações problemas no seu cotidiano. Nesse sentido, ciente da relevância da inserção de novas metodologias no ensino de Química, o objetivo desta pesquisa foi analisar a percepção dos alunos do ensino médio sobre a experimentação no ensino de Química. Esta pesquisa foi realizada em uma escola da rede pública estadual, que atua com o ensino médio, localizada na cidade de Arara – PB e o público alvo foram 49 alunos do 2º ano do ensino médio. A investigação teve caráter exploratório investigativo e os dados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário, composto de perguntas objetivas e subjetivas. Parte das respostas dos estudantes foram tabuladas no Excel 2010 e a partir destas elaborados gráficos e as demais foram apresentadas de forma literal. Com base nos dados obtidos através desta pesquisa, constatou-se que a maioria dos alunos afirma que a principal a abordagem didática utilizada pelo professor de Química em suas aulas, são os exercícios, porém todos classificaram as aulas experimentais como importante ou muito importante para sua aprendizagem. Verificou-se ainda que 84% dos entrevistados responderam que a escola não dispõe de um laboratório de Química, mas 100% dos alunos concordaram que a mesma deveria dispor de um laboratório de Química para realização de aulas experimentais, mesmo que estas aulas fossem realizadas esporadicamente. A maioria dos estudantes indagados afirma que o professor de Química raramente realiza aulas experimentais com materiais alternativos e relatam que este tipo de aula aumentaria seu interesse por esta disciplina, pois por meio destas aulas seria mais fácil contextualizar os conteúdos vistos em sala de aula com o seu cotidiano. Além disso, segundo os alunos questionados as aulas experimentais auxiliariam na aprendizagem dos seguintes conteúdos: Ácidos e bases, concentração em quantidade de matéria e dispersão coloidal, Reações de Oxirredução.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.