Artigo Anais II CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EDUCAÇÃO E CONSTRUÇÃO SOCIAL: CONTEXTOS DA VULNERABILIDADE SOCIAL NA FAMÍLIA

Palavra-chaves: PSICOLOGIA, VUNERABILIDADE, EDUCAÇÃO Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Movimentos Sociais, Sujeitos e Processos Educativos Publicado em 14 de outubro de 2015

Resumo

Introdução: Temáticas diversas abrangem reflexões no contexto social no qual vivemos atualmente, considerando primordial a figura da família para o desenvolvimento do individuo e suas contribuições para o crescimento biopsicossocial, é necessário entender que a realidade enfrentada pelo individuo na família pode ocasionar diversas que propiciam o despertar para os aspectos externos envolvidos no crescimento dos mesmos. Muito se sabe a respeito dessa realidade, devido a sua complexidade, o que pode favorecer este indivíduo em sua interação família/escola, no seu progresso. No trabalho proposto, tivemos como Objetivo destacar a importância da relação família e escola para o desenvolvimento do indivíduo em seu crescimento interno, a fim de alcançar novos caminhos e superar as adversidades da vida, bem como compreender as diversas transformações que estas instituições têm sofrido ao longo da história, sendo elas culturais, sociais, políticas e econômicas, interferindo assim, na construção do cidadão, e em seu desenvolvimento pessoal e profissional. Método: Este trabalho relata uma pesquisa bibliográfica baseada nos viés da Psicologia Escolar e da Psicologia Social. Resultados: Com base no estudo realizado, foi verificado que as famílias que vivem em vulnerabilidade social não se limitam as famílias com baixo nível socioeconômico. Todos os sistemas familiares enfrentam adversidades que compõem seu processo de desenvolvimento, sendo os mais pobres mais vulneráveis devido à escassez de recursos e meios que propiciem suas condutas em contexto social. Conclusão: Um ambiente familiar saudável em que os elementos se comunicam de forma adequada, isto é, ouvem, confiam, responsabilizam, mostram interesse e compreensão pelo outro é naturalmente um espaço de crescimento não só para as crianças, mas também para os pais. Porém, atualmente, os pais consideram os profissionais da educação como os maiores responsáveis pela educação de seus filhos. Com o desenvolvimento da tecnologia e a promoção da mulher no mercado de trabalho, a família muitas vezes, tem se omitido do seu papel de educadora social e atribuído à função apenas a escola.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.