Artigo Anais V ENID & III ENFOPROF / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A UTILIDADE DA MATEMÁTICA NO COTIDIANO

Palavra-chaves: MATEMÁTICA DA ESCOLA E DO COTIDIANO, PERSPECTIVA DOS ALUNOS, PRÁTICA DOCENTE Comunicação Oral (CO) Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades
"2015-08-21 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 11818
    "edicao_id" => 35
    "trabalho_id" => 187
    "inscrito_id" => 1064
    "titulo" => "PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A UTILIDADE DA MATEMÁTICA NO COTIDIANO"
    "resumo" => "Apesar dos estudos sobre o ensino da Matemática já preconizarem a sua relação com o cotidiano dos estudantes, na Educação Básica, ainda são frequentes aulas descontextualizadas, voltadas apenas ao cálculo e à utilização de símbolos. Verifica-se que não há problematizações para levar os aprendizes à reflexão, a relacionar o estudo matemático com acontecimentos do seu dia a dia. Por isto, este trabalho teve como objetivo investigar se os alunos de uma turma do 1º ano do Ensino Médio percebem que a matemática está relacionada ao seu cotidiano, apresentando-se nos objetos e/ou em situações diversas e que tem relação com a matemática da escola. Era preciso saber a relação que os alunos estabelecem, mesmo que implicitamente, entre a matemática aprendida em sala de aula e a matemática presente na vida diária. Com a pesquisa pretende-se colaborar para que os docentes possam cada vez mais procurar conectar esta ciência com a vivência extra sala de aula de seus educandos para que estes possam aprender melhor a matemática na escola, bem como possam utilizá-la de maneira mais útil em situações reais de suas vidas. A instituição de ensino investigada foi uma escola pública municipal da cidade de Frei Miguelinho/PE, onde os estudantes tiveram que responder a um questionário com 5 questões abertas, podendo expor suas opiniões sobre uma possível presença da matemática em alguns objetos e/ou situações do dia a dia. Chegou-se à conclusão de que os alunos não só percebem a presença da matemática nos objetos e/ou situações perguntados como também conseguem relacioná-los, de modo implícito, com a matemática aprendida na escola. Quanto às opiniões nas perguntas, foram apresentadas exemplificações provando a presença da matemática nas situações diárias distintas e enriquecidas de detalhes, fornecendo índices que comprovam suas percepções. Sem o conhecimento escolar sobre a matemática, não seria possível identificar e nomear os fenômenos matemáticos conforme aconteceu. Porém, para que os estudantes possam relacionar explicitamente a matemática da escola e a matemática do cotidiano é preciso um trabalho pedagógico mais consciente e relacionado às experiências dos estudantes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades"
    "palavra_chave" => "MATEMÁTICA DA ESCOLA E DO COTIDIANO, PERSPECTIVA DOS ALUNOS, PRÁTICA DOCENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV043_MD1_SA10_ID1064_01072015010822.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:20:13"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JEAN MARTINS DE ARRUDA SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "JEAN MARTINS"
    "autor_email" => "martinsarruda57@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-enid---iii-enfoprof---uepb"
    "edicao_nome" => "Anais V ENID & III ENFOPROF / UEPB"
    "edicao_evento" => "V Encontro de Iniciação à Docência da UEPB & III Encontro de Formação de Professores / UEPB"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/enid/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d7e910d818_19022020152937.png"
    "edicao_capa" => "5f18557e6fc55_22072020120430.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-08-21 00:00:00"
    "publicacao_id" => 13
    "publicacao_nome" => "Revista ENID UEPB"
    "publicacao_codigo" => "2318-7379"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 11818
    "edicao_id" => 35
    "trabalho_id" => 187
    "inscrito_id" => 1064
    "titulo" => "PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE A UTILIDADE DA MATEMÁTICA NO COTIDIANO"
    "resumo" => "Apesar dos estudos sobre o ensino da Matemática já preconizarem a sua relação com o cotidiano dos estudantes, na Educação Básica, ainda são frequentes aulas descontextualizadas, voltadas apenas ao cálculo e à utilização de símbolos. Verifica-se que não há problematizações para levar os aprendizes à reflexão, a relacionar o estudo matemático com acontecimentos do seu dia a dia. Por isto, este trabalho teve como objetivo investigar se os alunos de uma turma do 1º ano do Ensino Médio percebem que a matemática está relacionada ao seu cotidiano, apresentando-se nos objetos e/ou em situações diversas e que tem relação com a matemática da escola. Era preciso saber a relação que os alunos estabelecem, mesmo que implicitamente, entre a matemática aprendida em sala de aula e a matemática presente na vida diária. Com a pesquisa pretende-se colaborar para que os docentes possam cada vez mais procurar conectar esta ciência com a vivência extra sala de aula de seus educandos para que estes possam aprender melhor a matemática na escola, bem como possam utilizá-la de maneira mais útil em situações reais de suas vidas. A instituição de ensino investigada foi uma escola pública municipal da cidade de Frei Miguelinho/PE, onde os estudantes tiveram que responder a um questionário com 5 questões abertas, podendo expor suas opiniões sobre uma possível presença da matemática em alguns objetos e/ou situações do dia a dia. Chegou-se à conclusão de que os alunos não só percebem a presença da matemática nos objetos e/ou situações perguntados como também conseguem relacioná-los, de modo implícito, com a matemática aprendida na escola. Quanto às opiniões nas perguntas, foram apresentadas exemplificações provando a presença da matemática nas situações diárias distintas e enriquecidas de detalhes, fornecendo índices que comprovam suas percepções. Sem o conhecimento escolar sobre a matemática, não seria possível identificar e nomear os fenômenos matemáticos conforme aconteceu. Porém, para que os estudantes possam relacionar explicitamente a matemática da escola e a matemática do cotidiano é preciso um trabalho pedagógico mais consciente e relacionado às experiências dos estudantes."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades"
    "palavra_chave" => "MATEMÁTICA DA ESCOLA E DO COTIDIANO, PERSPECTIVA DOS ALUNOS, PRÁTICA DOCENTE"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV043_MD1_SA10_ID1064_01072015010822.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:58"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:20:13"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JEAN MARTINS DE ARRUDA SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "JEAN MARTINS"
    "autor_email" => "martinsarruda57@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-v-enid---iii-enfoprof---uepb"
    "edicao_nome" => "Anais V ENID & III ENFOPROF / UEPB"
    "edicao_evento" => "V Encontro de Iniciação à Docência da UEPB & III Encontro de Formação de Professores / UEPB"
    "edicao_ano" => 2015
    "edicao_pasta" => "anais/enid/2015"
    "edicao_logo" => "5e4d7e910d818_19022020152937.png"
    "edicao_capa" => "5f18557e6fc55_22072020120430.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2015-08-21 00:00:00"
    "publicacao_id" => 13
    "publicacao_nome" => "Revista ENID UEPB"
    "publicacao_codigo" => "2318-7379"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 21 de agosto de 2015

Resumo

Apesar dos estudos sobre o ensino da Matemática já preconizarem a sua relação com o cotidiano dos estudantes, na Educação Básica, ainda são frequentes aulas descontextualizadas, voltadas apenas ao cálculo e à utilização de símbolos. Verifica-se que não há problematizações para levar os aprendizes à reflexão, a relacionar o estudo matemático com acontecimentos do seu dia a dia. Por isto, este trabalho teve como objetivo investigar se os alunos de uma turma do 1º ano do Ensino Médio percebem que a matemática está relacionada ao seu cotidiano, apresentando-se nos objetos e/ou em situações diversas e que tem relação com a matemática da escola. Era preciso saber a relação que os alunos estabelecem, mesmo que implicitamente, entre a matemática aprendida em sala de aula e a matemática presente na vida diária. Com a pesquisa pretende-se colaborar para que os docentes possam cada vez mais procurar conectar esta ciência com a vivência extra sala de aula de seus educandos para que estes possam aprender melhor a matemática na escola, bem como possam utilizá-la de maneira mais útil em situações reais de suas vidas. A instituição de ensino investigada foi uma escola pública municipal da cidade de Frei Miguelinho/PE, onde os estudantes tiveram que responder a um questionário com 5 questões abertas, podendo expor suas opiniões sobre uma possível presença da matemática em alguns objetos e/ou situações do dia a dia. Chegou-se à conclusão de que os alunos não só percebem a presença da matemática nos objetos e/ou situações perguntados como também conseguem relacioná-los, de modo implícito, com a matemática aprendida na escola. Quanto às opiniões nas perguntas, foram apresentadas exemplificações provando a presença da matemática nas situações diárias distintas e enriquecidas de detalhes, fornecendo índices que comprovam suas percepções. Sem o conhecimento escolar sobre a matemática, não seria possível identificar e nomear os fenômenos matemáticos conforme aconteceu. Porém, para que os estudantes possam relacionar explicitamente a matemática da escola e a matemática do cotidiano é preciso um trabalho pedagógico mais consciente e relacionado às experiências dos estudantes.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.