Artigo Anais V ENID & III ENFOPROF / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 235
A UTILIZAÇÃO DE MAQUETES EM SALA DE AULA NO ENSINO DE GEOGRAFIA

Palavra-chaves: MAQUETES, ENSINO DE GEOGRAFIA, ALUNO, PROFESSOR, PROFESSOR Pôster (PO) Reflexões sobre a formação em Geografia, metodologias e recursos didáticos no ensino Publicado em 21 de agosto de 2015

Resumo

O presente trabalho buscar mostrar a interação do lúdico com o ensino de geografia com o PIBID. Por Lúdico, endente-se ser tudo aquilo que diverte e entusiasma, seja em forma de atividade física ou mental, é a forma de desenvolver a criatividade, os conhecimentos, e o raciocínio através de jogos, música, dança, mímica. A maioria dos alunos quer seja no ensino fundamental ou médio, apresentam dificuldades em compreender os conceitos trabalhados em sala de aula, além de não conseguirem transpor tais saberes para sua própria realidade. Ainda há carência em não apenas discutir o problema “educação”, mas em fazer algo para suprir as necessidades de mudanças nas escolas. Baseado nessas informações, construiu-se o projeto BraGeo: O Brasil sob um olhar Geográfico, desenvolvido com turmas de 2º ano de ensino médio, correlacionada com Bolsistas do programa Pibid que atuam sob supervisão de uma das educadoras que lecionam geografia na EEEFM Professor José Soares de Carvalho, situada no município de Guarabira – PB. O projeto será desenvolvido durante o período do ano letivo de 2015, com turmas de 2º ano da EEEFM Professor José Soares de Carvalho, onde serão trabalhados diversos conteúdos como lendas, comidas típicas, teatro e a dança das regiões brasileiras, aspectos que estão inseridos nos conteúdos a serem trabalhados pela série durante o ano. O Projeto BraGeo: O Brasil sob um olhar geográfico, vem com a intenção de contornar essas situações existentes dentro da sala de aula, tornando visível que mesmo sem estrutura e recursos plausíveis, o ensino de geografia pode ser eficaz e contribuir pra a progressão do aluno na sua vida escolar e social. Esta pesquisa dá seus primeiros passos, mas as intenções são sucintamente pretensiosas: com esse projeto como auxílio didático, espera-se que haja produção de conhecimento, facilitando a aprendizagem dos alunos, para que com isso futuramente, possa auxiliar os mesmos em obstáculos educacionais futuros, tais como Enem, vestibulares e concursos, tendo em vista, o público alvo ser ensino médio.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.