Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 176
LITERATURA, ENSINO E INCLUSÃO: A LITERATURA AFRO-AMERICANA NA CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DA MULHER NEGRA

Palavra-chaves: LITERATURA AFRO-AMERICANA, MULHER NEGRA, PIBID Comunicação Oral (CO) Abordagens em língua inglesa: reflexões e práticas docentes no contexto de formação inicial e continuada

Resumo

Vivemos em um mundo midiático, onde estamos todo o tempo, expostos a mensagens, cartazes e comerciais televisivos. Neles, quase nunca vemos mulheres negras estampando alguma campanha, nas capas de revistas, ou ainda como personagem principal em alguma série ou novela, muito pelo contrário, ainda vemos a mulher negra como um ser marginalizado, sem voz ativa, subestimada quanto ao seu intelecto ou apenas como um corpo sensualizado, o que acaba por alienar a visão da população em relação ao papel da mulher negra na sociedade contemporânea, se prendendo à um triste passado que a mídia insiste em manter, fator este que colabora para a construção da caricatura ilusória e desvirtuada, que temos hoje. Visando (des)construir esse estereótipo, optamos por trabalhar a mulher negra na literatura afro-americana, nas aulas de língua inglesa (LI). O ensino de literatura nas aulas de LI, ainda é uma metodologia bastante incomum, apesar do poder transformador, que lhe é próprio, além de poder-se trabalhar não apenas a tradução, mas também debater os principais temas e críticas da obra analisada, discutir/comparar a relação entre as personagens, além de despertar no alunado uma visão crítico-reflexiva do mundo que o cerca, pois de fato, a aprendizagem por meio de textos propicia ao estudante uma maior autonomia (LIMA, 2009). O presente trabalho é um relato de experiência do ensino de literatura afro-americana nas aulas de língua inglesa, na EEEFM Prof. José Soares de Carvalho, durante um módulo temático do PIBID. Como aporte teórico, foram utilizados textos de Munanga (1988), dentre outros.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.