Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 195
A AULA DE PORTUGUÊS COMO GÊNERO DISCURSIVO: INTERAÇÃO E POTENCIALIZAÇÃO DA DOCÊNCIA

Palavra-chaves: ENSINO, LINGUAGEM, PRÁTICAS DISCURSIVAS Comunicação Oral (CO) GT03-TEORIA/ANÁLISE DIALÓGICA DO DISCURSO: CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO E A FORMAÇÃO DO PROFESSOR

Resumo

Esta proposta de comunicação é decorrente de pesquisa que elege o ensino de Língua Portuguesa, especificamente, o cenário discursivo da aula de Português e o processo de interação verbal que circundam o exercício da docência. Propomos realizar demarcações da aula como gênero discursivo e suas características na perspectiva da teoria dialógica da linguagem. Apresentamos como objetivo interpretar e analisar, nas relações cotidianas, as implicações da aula de Português que inferem nas práticas discursivas e interações didáticas do e no processo de ensino e aprendizagem de língua portuguesa. Como bases teóricas aportamos revisão de estudos de Bakhtin (2003, 2009), Matêncio (2001), Rojo (2007), Cerutti-Rizzatti (2012, 2015), Souza (2009, 2012, 2011, 2015). Assumimos a linguagem como processo de interação verbal, mediada pela cultura escolar. Na aula há linguagens, práticas discursivas e, consequentemente, interlocuções distintas que conferem concretude aos enunciados do professor/a e aluno/a. Dessa forma, aquela, como gênero, situam os sujeitos que a compõem – professor e aluno – na posição de produtores do conhecimento escolar e dá lugar a perspectiva da prática social, pois, evidenciam-se as práticas discursivas na aula de Português e a partir dessas, a potencialização da docência. Utilizamos do banco de dados dos projetos de Pesquisa desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa Linguagem e Educação – GPLEd/UESB/CNPq, como material de análise e de natureza qualitativa, explora-se transcrições de aulas de Português da Educação Básica para revelar as práticas discursivas focalizadas no agir docente. Os resultados preliminares tende a remeter que, nas aulas, o uso da palavra pelo professor decorre de modalização dos enunciados típicos da aula e que esses interferem no processo de ensino, daí a necessidade de se ampliar a objetivação da aula como gênero para potencializar essa como especificidade da docência. A relevância desse trabalho e sua atualidade são perceptíveis pela necessidade de conhecer as implicações presentes nas aulas (de Português) e a produção da linguagem nos contextos das interações didáticas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.