Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 194
O ENSINO DE MEDIAÇÃO DE CONFLITOS NO CURRÍCULO DOS SOLDADOS DA PM EM CAJAZEIRAS E SEUS RESULTADOS

Palavra-chaves: CURRÍCULO, POLÍCIA, MEDIAÇÃO Pôster (PO) DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Introdução: a segurança pública está ligada à qualidade da formação dos profissionais da área. Neste contexto, a Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP) é o principal articulador das competências necessárias que norteiam a formação dos integrantes das Polícias Militares brasileiras. Vez que em Cajazeiras, PB, há um Núcleo de Pesquisa e Extensão responsável pela formação dos policiais locais, pertinente averiguar se a matriz curricular (nomenclatura da SENASP para currículo) está sendo aplicada e se está resultando em evolução cidadã da técnica de resolução de ocorrências atendidas pelos profissionais. Logo, o objetivo é avaliar a eficácia da aplicação da matriz curricular no Curso de Formação de Soldados (CFSd) do 6º Batalhão da Polícia Militar do Estado da Paraíba via seu reflexo no emprego da mediação de conflitos no atendimento aos chamados de pretensas violências domésticas. Método: a pesquisa baseou-se em revisões bibliográficas e análise de Boletins de Ocorrências, oriundos de um universo de 3.900 documentos exarados entre 2002 e 2013, na cidade de Cajazeiras, pela Polícia Militar estadual. Resultados: o estudo demonstra uma mudança positiva a partir do ano de 2008, quando foi implantada a atual matriz curricular da SENASP e a carga-horária do CFSd saltou de 692 para 952 horas-aulas; isto posto, verificou-se que o percentual de chamados de pretensos casos de violência doméstica solucionados via mediação evoluiu de 8% no período de 2002 a 2007, para 56% entre 2008 e 2013. Conclusão: o modelo de competência atual é apropriado, pois o militar enfrenta situações-problemas que necessitam de uma formação com emprego de técnicas e ensaios situacionais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.