Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 227
HERBÁRIO ESCOLAR: FERRAMENTA DIDÁTICA PARA APRENDIZAGEM EM UMA ESCOLA DE ENSINO MÉDIO EM PARNAÍBA, PIAUÍ

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO BÁSICA, ENSINO DE BOTÂNICA, ESTRATÉGIA DIDÁTICA Comunicação Oral (CO) DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

O conteúdo de Botânica na educação básica ainda é visto pela maioria dos alunos como desmotivador, resultando na falta de interesse dos mesmos e uma das causas desta situação é a metodologia aplicada por um número ainda significativo de educadores que muitas vezes focam somente em aulas expositivas. A explosão do conhecimento biológico provocou uma transformação na tradicional divisão Botânica e Zoologia, passando também a ser analisado agora como ocorre os seus fenômenos, ou seja, não se pode mais trabalhar um conteúdo apenas com a teoria. Entretanto, a carga horária ainda é considerada curta por muitos professores e por isso muitas vezes elegem os conteúdos que consideram mais importantes, e, em alguns casos, é dada mais atenção ao conteúdo de Zoologia do que o de Botânica, estimulando os alunos a acharem que um é mais importante do que o outro. Um método de trabalho que pode ser utilizado na área de Botânica pode ser um herbário escolar, o qual é resultante do processo de preservar e acondicionar plantas coletadas para estudo. Assim, este trabalho visou desenvolver um herbário didático com a finalidade principal de promover uma vivência diferenciada com parte do conteúdo de Botânica, relacionando a teoria à prática e estimulando a percepção dos alunos acerca da importância das plantas. O trabalho foi desenvolvido em uma escola pública de ensino médio integral com duas turmas do 2º ano, nas quais se aplicou um pré-questionário para analisar o conhecimento prévio dos alunos acerca do conteúdo de Botânica e após isto realizou-se a construção de um herbário didático, em quatro fases: coleta da planta, prensagem, produção das exsicatas e identificação científica. Após a conclusão das quatro fases, aplicou-se um pós-questionário relacionado à inserção do herbário escolar paralelamente às aulas. Os resultados obtidos com a análise dos questionários demostraram que um número significativo de alunos já consideravam antes da inserção do herbário o estudo das plantas importantes e que a maioria gostaria de participar de um projeto que trabalhasse o conteúdo de Botânica. Com a inserção do herbário escolar foi perceptível que os alunos passaram a observar as plantas de uma forma diferente, relatando que agora conheciam a importância das mesmas e que esta atividade facilitou a aprendizagem em Botânica. Assim, observa-se que atividades diferenciadas funcionam como uma excelente ferramenta para despertar o interesse dos alunos, sobretudo no caso de Botânica, pois muitos ainda visualizam o estudo de plantas como abstrato e de difícil compreensão. Assim, a construção e implantação de um herbário escolar é uma ferramenta válida e que deve ser atrelada concomitantemente ao ensino de Botânica.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.