Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS: RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS E DIFERENTES PAISAGENS GEOGRÁFICAS, INSTITUTO HÉLIO GÓES MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE.

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS, ENSINO DE GEOGRAFIA, RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS Comunicação Oral (CO) EDUCAÇÃO ESPECIAL
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 7171
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 1155
    "inscrito_id" => 32487
    "titulo" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS: RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS E DIFERENTES PAISAGENS GEOGRÁFICAS, INSTITUTO HÉLIO GÓES MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE."
    "resumo" => "Esse trabalho busca refletir sobre o ensino de Geografia para alunos deficientes visuais, tratando das experiências obtidas no Estágio Curricular Supervisionado II do curso de Geografia/Licenciatura da Universidade Federal do Ceará,  no Instituto Hélio Góes que educa alunos dessa modalidade de ensino. Em se tratar de alunos com necessidades especiais, cegos ou de visão subnormal, é importante que o professor utilize em suas aulas recursos didáticos e metodologias diferenciadas para esse tipo de modalidade. Através do contato com as aulas Geografia do nono ano do Ensino Fundamental II percebemos a necessidade de programar novos métodos e abordagens no ensino da disciplina, tendo em vista a falta do uso de recursos didáticos adequados para alunos deficientes visuais. Com o objetivo de dar caráter mais dinâmico às aulas, tornando a disciplina mais interessante e atrativa para os deficientes visuais, planejamos uma intervenção com os alunos visando utilizar recursos áudio-táteis na aula de Geografia. Através do som e do tato propomos que os alunos Brailles, visão subnormal e visão normal distinguissem três diferentes paisagens geográficas. Os alunos de visão subnormal e normal seriam vendados e cada paisagem seria representada por um par de objetos e um som ambiente referente a ela. Enquanto o som estava sendo executado, os objetos passavam de mão em mão sendo tateados. Um intervalo era dado entre uma paisagem e outra, as vendas eram tiradas para que os alunos anotassem a classificação e descrição de cada uma. No final da dinâmica solicitamos que os alunos lessem o que haviam escrito. Os resultados foram de bom a ótimo, todos descreveram e classificaram as paisagens de forma correta. Algumas descrições mais detalhadas e outras mais simplistas e objetivas. Podemos concluir que o uso de recursos áudio-táteis são essenciais para a inclusão do ensino de deficientes visuais, estimulando o sentido de pertencimento desses alunos como seres geográficos. A audição e o tato foram inseridos como ferramentas chaves para a execução da intervenção na escola, gerando resultados positivos, nos levando a crer que os materiais didáticos para o ensino de deficientes visuais devem estar diretamente ligados, principalmente, a esses dois sentidos."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS, ENSINO DE GEOGRAFIA, RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_11_08_2014_20_11_59_idinscrito_32487_d0f6712706171e058ff912a226a31ed9.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDO CÉSAR ROCHA LIRA JÚNIOR"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDO CÉSAR"
    "autor_email" => "fernandobodo@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 7171
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 1155
    "inscrito_id" => 32487
    "titulo" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS: RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS E DIFERENTES PAISAGENS GEOGRÁFICAS, INSTITUTO HÉLIO GÓES MUNICÍPIO DE FORTALEZA-CE."
    "resumo" => "Esse trabalho busca refletir sobre o ensino de Geografia para alunos deficientes visuais, tratando das experiências obtidas no Estágio Curricular Supervisionado II do curso de Geografia/Licenciatura da Universidade Federal do Ceará,  no Instituto Hélio Góes que educa alunos dessa modalidade de ensino. Em se tratar de alunos com necessidades especiais, cegos ou de visão subnormal, é importante que o professor utilize em suas aulas recursos didáticos e metodologias diferenciadas para esse tipo de modalidade. Através do contato com as aulas Geografia do nono ano do Ensino Fundamental II percebemos a necessidade de programar novos métodos e abordagens no ensino da disciplina, tendo em vista a falta do uso de recursos didáticos adequados para alunos deficientes visuais. Com o objetivo de dar caráter mais dinâmico às aulas, tornando a disciplina mais interessante e atrativa para os deficientes visuais, planejamos uma intervenção com os alunos visando utilizar recursos áudio-táteis na aula de Geografia. Através do som e do tato propomos que os alunos Brailles, visão subnormal e visão normal distinguissem três diferentes paisagens geográficas. Os alunos de visão subnormal e normal seriam vendados e cada paisagem seria representada por um par de objetos e um som ambiente referente a ela. Enquanto o som estava sendo executado, os objetos passavam de mão em mão sendo tateados. Um intervalo era dado entre uma paisagem e outra, as vendas eram tiradas para que os alunos anotassem a classificação e descrição de cada uma. No final da dinâmica solicitamos que os alunos lessem o que haviam escrito. Os resultados foram de bom a ótimo, todos descreveram e classificaram as paisagens de forma correta. Algumas descrições mais detalhadas e outras mais simplistas e objetivas. Podemos concluir que o uso de recursos áudio-táteis são essenciais para a inclusão do ensino de deficientes visuais, estimulando o sentido de pertencimento desses alunos como seres geográficos. A audição e o tato foram inseridos como ferramentas chaves para a execução da intervenção na escola, gerando resultados positivos, nos levando a crer que os materiais didáticos para o ensino de deficientes visuais devem estar diretamente ligados, principalmente, a esses dois sentidos."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA DEFICIENTES VISUAIS, ENSINO DE GEOGRAFIA, RECURSOS ÁUDIO-TÁTEIS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_11_08_2014_20_11_59_idinscrito_32487_d0f6712706171e058ff912a226a31ed9.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDO CÉSAR ROCHA LIRA JÚNIOR"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDO CÉSAR"
    "autor_email" => "fernandobodo@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Esse trabalho busca refletir sobre o ensino de Geografia para alunos deficientes visuais, tratando das experiências obtidas no Estágio Curricular Supervisionado II do curso de Geografia/Licenciatura da Universidade Federal do Ceará, no Instituto Hélio Góes que educa alunos dessa modalidade de ensino. Em se tratar de alunos com necessidades especiais, cegos ou de visão subnormal, é importante que o professor utilize em suas aulas recursos didáticos e metodologias diferenciadas para esse tipo de modalidade. Através do contato com as aulas Geografia do nono ano do Ensino Fundamental II percebemos a necessidade de programar novos métodos e abordagens no ensino da disciplina, tendo em vista a falta do uso de recursos didáticos adequados para alunos deficientes visuais. Com o objetivo de dar caráter mais dinâmico às aulas, tornando a disciplina mais interessante e atrativa para os deficientes visuais, planejamos uma intervenção com os alunos visando utilizar recursos áudio-táteis na aula de Geografia. Através do som e do tato propomos que os alunos Brailles, visão subnormal e visão normal distinguissem três diferentes paisagens geográficas. Os alunos de visão subnormal e normal seriam vendados e cada paisagem seria representada por um par de objetos e um som ambiente referente a ela. Enquanto o som estava sendo executado, os objetos passavam de mão em mão sendo tateados. Um intervalo era dado entre uma paisagem e outra, as vendas eram tiradas para que os alunos anotassem a classificação e descrição de cada uma. No final da dinâmica solicitamos que os alunos lessem o que haviam escrito. Os resultados foram de bom a ótimo, todos descreveram e classificaram as paisagens de forma correta. Algumas descrições mais detalhadas e outras mais simplistas e objetivas. Podemos concluir que o uso de recursos áudio-táteis são essenciais para a inclusão do ensino de deficientes visuais, estimulando o sentido de pertencimento desses alunos como seres geográficos. A audição e o tato foram inseridos como ferramentas chaves para a execução da intervenção na escola, gerando resultados positivos, nos levando a crer que os materiais didáticos para o ensino de deficientes visuais devem estar diretamente ligados, principalmente, a esses dois sentidos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.