Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO EDUCANDO DO CAMPO À LUZ DOS MOVIMENTOS SOCIAIS

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO DO CAMPO, MOVIMENTOS SOCIAIS, IDENTIDADE CAMPONESA Pôster (PO) MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 7023
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 939
    "inscrito_id" => 2186
    "titulo" => "CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO EDUCANDO DO CAMPO À LUZ DOS MOVIMENTOS SOCIAIS"
    "resumo" => "As reflexões deste trabalho circundam sobre a importância da construção da identidade do educando do campo, valorizando os conhecimentos prévios desses alunos, ou seja, aqueles que foram adquiridos com seus familiares, como por exemplo, a prática na agricultura familiar. Objetiva averiguar como os movimentos sociais influenciam no processo de ensino-aprendizagem dos alunos e analisar quais as contribuições do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) para a educação do campo. Enfatizar a necessidade de tornar o sujeito do campo autônomo, podendo escolher e transformar o lugar onde vive, e exibir o meio rural como espaço de possibilidades e construção de novos saberes. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo que pretende fazer uma retrospectiva teórica desde a “educação rural” até a atualidade, mostrando seus avanços, recuos e perspectivas e o que, de fato, interfere para a valorização ou não da construção da identidade do aluno do campo, sempre à luz dos movimentos sociais, procurando melhorar a prática educativa atual, acima de tudo, encorajar o professor a trabalhar com a realidade do alunado, adequando, por exemplo, o calendário escolar ao calendário agrícola, e viabilizando outras técnicas para tal fim. Para alcançar estes objetivos buscou-se primeiramente mergulhar na história dos movimentos sociais, analisando toda a trajetória de lutas e conquistas ocorridas, buscou-se ainda, observar escolas rurais, seu funcionamento, seus problemas e limitações e suas contribuições tanto para os estudantes como para a comunidade, e por fim, analisou-se todo o contexto histórico do campo: a desvalorização do seu sujeito, a desigualdade social, a exploração trabalhista e como era tratada a educação: precária, atrasada, sem valor, sem recursos. Pretendemos com esta pesquisa aprofundar as discussões acerca da identidade do sujeito do campo, valorizando suas culturas e histórias construídas em meio aos movimentos sociais."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DO CAMPO, MOVIMENTOS SOCIAIS, IDENTIDADE CAMPONESA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_11_08_2014_13_04_43_idinscrito_2186_90ca7dae47259abca901346bbb62e993.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FABIOLA RAMALHO DOS SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "FABIOLA RAMALHO"
    "autor_email" => "fabiola-ramalho@hotmail.c"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 7023
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 939
    "inscrito_id" => 2186
    "titulo" => "CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DO EDUCANDO DO CAMPO À LUZ DOS MOVIMENTOS SOCIAIS"
    "resumo" => "As reflexões deste trabalho circundam sobre a importância da construção da identidade do educando do campo, valorizando os conhecimentos prévios desses alunos, ou seja, aqueles que foram adquiridos com seus familiares, como por exemplo, a prática na agricultura familiar. Objetiva averiguar como os movimentos sociais influenciam no processo de ensino-aprendizagem dos alunos e analisar quais as contribuições do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) para a educação do campo. Enfatizar a necessidade de tornar o sujeito do campo autônomo, podendo escolher e transformar o lugar onde vive, e exibir o meio rural como espaço de possibilidades e construção de novos saberes. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo que pretende fazer uma retrospectiva teórica desde a “educação rural” até a atualidade, mostrando seus avanços, recuos e perspectivas e o que, de fato, interfere para a valorização ou não da construção da identidade do aluno do campo, sempre à luz dos movimentos sociais, procurando melhorar a prática educativa atual, acima de tudo, encorajar o professor a trabalhar com a realidade do alunado, adequando, por exemplo, o calendário escolar ao calendário agrícola, e viabilizando outras técnicas para tal fim. Para alcançar estes objetivos buscou-se primeiramente mergulhar na história dos movimentos sociais, analisando toda a trajetória de lutas e conquistas ocorridas, buscou-se ainda, observar escolas rurais, seu funcionamento, seus problemas e limitações e suas contribuições tanto para os estudantes como para a comunidade, e por fim, analisou-se todo o contexto histórico do campo: a desvalorização do seu sujeito, a desigualdade social, a exploração trabalhista e como era tratada a educação: precária, atrasada, sem valor, sem recursos. Pretendemos com esta pesquisa aprofundar as discussões acerca da identidade do sujeito do campo, valorizando suas culturas e histórias construídas em meio aos movimentos sociais."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DO CAMPO, MOVIMENTOS SOCIAIS, IDENTIDADE CAMPONESA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_11_08_2014_13_04_43_idinscrito_2186_90ca7dae47259abca901346bbb62e993.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FABIOLA RAMALHO DOS SANTOS"
    "autor_nome_curto" => "FABIOLA RAMALHO"
    "autor_email" => "fabiola-ramalho@hotmail.c"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

As reflexões deste trabalho circundam sobre a importância da construção da identidade do educando do campo, valorizando os conhecimentos prévios desses alunos, ou seja, aqueles que foram adquiridos com seus familiares, como por exemplo, a prática na agricultura familiar. Objetiva averiguar como os movimentos sociais influenciam no processo de ensino-aprendizagem dos alunos e analisar quais as contribuições do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) para a educação do campo. Enfatizar a necessidade de tornar o sujeito do campo autônomo, podendo escolher e transformar o lugar onde vive, e exibir o meio rural como espaço de possibilidades e construção de novos saberes. Trata-se de uma pesquisa bibliográfica de cunho qualitativo que pretende fazer uma retrospectiva teórica desde a “educação rural” até a atualidade, mostrando seus avanços, recuos e perspectivas e o que, de fato, interfere para a valorização ou não da construção da identidade do aluno do campo, sempre à luz dos movimentos sociais, procurando melhorar a prática educativa atual, acima de tudo, encorajar o professor a trabalhar com a realidade do alunado, adequando, por exemplo, o calendário escolar ao calendário agrícola, e viabilizando outras técnicas para tal fim. Para alcançar estes objetivos buscou-se primeiramente mergulhar na história dos movimentos sociais, analisando toda a trajetória de lutas e conquistas ocorridas, buscou-se ainda, observar escolas rurais, seu funcionamento, seus problemas e limitações e suas contribuições tanto para os estudantes como para a comunidade, e por fim, analisou-se todo o contexto histórico do campo: a desvalorização do seu sujeito, a desigualdade social, a exploração trabalhista e como era tratada a educação: precária, atrasada, sem valor, sem recursos. Pretendemos com esta pesquisa aprofundar as discussões acerca da identidade do sujeito do campo, valorizando suas culturas e histórias construídas em meio aos movimentos sociais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.