Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 228
CONFECÇÃO DE MODELOS NEUROANATÔMICOS, SADIOS E INFECTADOS POR PARASITAS, PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM DA NEUROANATOMIA E PARASITOLOGIA HUMANA

Palavra-chaves: MODELOS ANATÔMICOS, SISTEMA NERVOSO, PARASITA Pôster (PO) POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Introdução: a neuroanatomia representa um ramo da Anatomia Humana que estuda a constituição anatômica do sistema nervoso humano. Este sistema é frágil e sensível a lesões mecânicas, fisiológicas e parasitárias, onde esta última é adquirida através da ingestão de alimentos contaminados. Com isso, o paciente apresenta lesões, no qual são importantes no auxilio ao profissional da área de saúde, para o fechamento do seu diagnóstico. Como é difícil encontrar essas lesões em cérebros humanos cadavéricos, faz-se importante confeccioná-los, sadios e parasitados, permitindo a visualização das lesões a discentes dos cursos das ciências da saúde da Universidade de Pernambuco (UPE), Campus Petrolina. Com esta proposta é possível promover um ensino-aprendizagem da teoria mais eficaz, sendo corroborado com a prática através de modelos confeccionados pelo próprio discente, sendo ele, o agente ativo na produção de seu próprio instrumento de estudo. Objetivos: confeccionar modelos do sistema nervoso humano parasitados, para aulas práticas das disciplinas de neuroanatomia e parasitologia dos cursos das ciências da saúde da UPE, Campus Petrolina. Metodologia: o estudo é do tipo exploratório e descritivo, onde foram confeccionados modelos neuroanatômicos, sadios e parasitados, com material de baixo custo (isopor, folhas eva, cola, caneta do tipo hidrocor, folhas de cartolina colorida), no Laboratório de Anatomia Humana da UPE - Campus Petrolina, afim de que, os discentes dos cursos das ciências da saúde, possam observar as lesões causadas por estes parasitas no tecido nervoso humano, permitindo o conhecimento neuroanatômico e parasitológico necessário na compreensão das lesões periféricas causadas ao paciente. Resultados: foram confeccionados quatro hemisférios cerebrais em cortes, sagital e coronal, onde dois destes demonstram cérebros sadios, para ambos os cortes, e os outros dois os demonstram parasitados por Taenia solium. Para esta confecção utilizou-se isopor, tinta de tecido, canetas hidrocor e folhas eva, evidenciando as lesões presentes no tecido nervoso causadas pela ação do referido parasita. Com a elaboração da proposta deste trabalho, esses materiais estão sendo utilizados em aulas práticas das disciplinas de Neuroanatomia e Parasitologia, e farão parte do acervo do Laboratório de Anatomia Humana da UPE, Campus Petrolina, local de elaboração deste trabalho. Conclusão: pode-se concluir com a confecção destes modelos por discentes, que este tipo de trabalho é rápido, simples, eficaz e eficiente na ausência de material cadavérico humano a ser trabalhado em aulas práticas, possuindo um procedimento alternativo, didático e fundamental no processo do ensino-aprendizagem da neuroanatomia patológica e parasitologia, facilitando o entendimento do conteúdo vivenciado em aulas teóricas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.