Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 203
AVALIAÇÃO DO CONHECIMENTO E HÁBITOS SOBRE FOTOEXPOSIÇÃO E FOTOPROTEÇÃO ENTRE ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM QUEIMADAS-PB

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO EM SAÚDE, FOTOPROTEÇÃO, FOTOEXPOSIÇÃO Comunicação Oral (CO) EDUCAÇÃO AMBIENTAL Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Introdução O câncer de pele tem aumentado mundialmente, sua etiologia é influenciada por hábitos de fotoproteção e fotoexposição. Logo investir na prevenção de crianças e adolescentes parece ser a melhor maneira de diminuir sua incidência, visto que 50% da exposição solar que uma pessoa recebe durante toda vida é obtida antes de 18-21 anos. Objetivos verificar a partir dos dados sócio-demográficos e das séries de ensino quais alunos possuem mais conhecimento sobre fotoexposição e fotoproteção, identificar a partir de que fonte de informação esses conhecimentos foram assimilados; relacionar o conhecimento de fotoexposição com fotoproteção; identificar ações de intervenção primária realizadas na escola, sobretudo, câncer de pele. Metodologia Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, onde foram aplicados 316 questionários, estruturados analisados e discutidos, com quinze questões de múltipla escolha, sobre hábitos e conhecimentos sobre fotoexposição e fotoproteção. Os dados foram analisados pelos software Epinfo 7.0 e Medcal, com resultados apresentados em gráficos e tabelas, discutido com a literatura pertinente. Resultados Apenas 0,32% dos alunos afirmam que as instituições onde estudam realizam palestras ou atividades sobre os cuidados com a pele e os danos da fotoexposição. As informações dos estudantes sobre o câncer de pele foram adquiridas ,predominantemente , através do rádio e da TV (69,94%). A maioria não tem o hábito de usar protetores diariamente. Conclusão O conhecimento sobre fotoexposição e fotoproteção, aumenta conforme a série em que estão matriculados, não havendo diferenças significativas entre os alunos que residem na cidade e na zona rural, o bulliyng/violência é a temática mais presente no currículo das escolas pesquisadas. Infelizmente o nível de conhecimento dos alunos parece não interferir sobre seus hábitos de vida, pois, embora considerem e reconheçam a importância do protetor a maioria não o utiliza diariamente.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.