Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

A PRÁTICA DE CIÊNCIAS/ BIOLOGIA PARA O INCENTIVO DOS EDUCANDOS PROJETO PEDAGÓGICO: “NO STRESS”: DOUTORES DO FUTURO CONTRA O STRESS

Palavra-chaves: ENSINO DE BIOLOGIA, STRESS, DOENÇAS Comunicação Oral (CO) POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIA Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Atualmente a ideia de “educar” para uma “vida saudável” se ampliou bastante, pois é consenso geral que as condições necessárias para que sujeitos e comunidades sejam mais saudáveis não dependem unicamente do individuo receber informações sobre cuidados com o corpo e ter acesso a tratamento médico/odontológico. Nessa visão holística e mais abrangente, a Escola passou a tratar a “Saúde” como um tema transversal e multidisciplinar, de modo que a abordagem dessa questão se tornou parte obrigatória de todas as disciplinas, os projetos educacionais e os diferentes departamentos da unidade escolar. A relação entre as variáveis associadas ao stress e as alterações no bem-estar, estado de saúde dos indivíduos e outras doenças decorrentes do stress, tem sido estudadas ao longo de varias décadas, tendo em vista que o stress traz consigo o aparecimento de diversas doenças, como: obesidade, depressão, hipertensão e diabetes. Baseando-se nessas questões o presente projeto “NO STRESS – DOUTORES DO FUTURO CONTRA O STRESS”, foi formatado para oferecer subsídios teóricos e práticos para auxiliar significativamente os educandos e a comunidade escolar nos seus esforços para a formação integral por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. Buscou-se dessa forma, oferecer aos alunos do 8º ano do ensino fundamental II e do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual CAIC José Joffily, localizada no bairro das Malvinas em Campina Grande/PB, um maior conhecimento a respeito do tema e estimulá-los a levar esta problemática do STRESS e suas complicações à comunidade escolar e local. Trata-se de uma pesquisa-ação, cujos resultados evidenciam o fato de os alunos sentirem-se parte integrante do ambiente escolar, sentirem-se sujeitos e não expectadores do processo de ensino-aprendizagem, assim são incentivados a sempre desenvolverem seu senso crítico e colaborador. Eles puderam perceber seu potencial e capacidade de interagir com a escola e com a comunidade e esse fato associa-se também à valorização humana e a transformação dos modos de relação dos seres humanos com o seu semelhante, princípios essenciais da educação para promoção da saúde.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.