Artigo Anais X CONAGES

ANAIS de Evento

ISSN: 2177-4781

Visualizações: 231
“PARAÍSO DOS HOMENS”: A DESCONSTRUÇÃO DESSE DISCURSO

Palavra-chaves: PARAÍSO DOS HOMENS, MULHER, JURIPIRANGA Comunicação Oral (CO) Cânone alternativo I ? sujeitos, subjetivdades, identidades

Resumo

Chefiar uma casa, historicamente e culturalmente na grande maioria das famílias no mundo inteiro, foi uma tarefa atribuída e naturalizada ao ser do sexo masculino. O presente artigo tem o objetivo de trazer à tona uma discussão envolvendo as relações de gênero e sexualidade oriundas de um fato interessante ocorrido na década de 60 na cidade de Juripiranga, localizada na situado na Mesorregião da Mata Paraibana, interior do Estado da Paraíba. Os homens da cidade na época dependiam da moagem da Usina Olho D’água para trabalhar e garantir o sustento de sua família. Mas, a usina funcionava num período de seis meses e os outros seis meses ela parava de funcionar e consequentemente gerava uma desconfortável desocupação para os homens do lugar que se viam em um “papel” invertido de sustentado pela sua mulher, que passava a sustentar sua família com a pequena renda do chapéu de palha, atividade artesanal típica daquela comunidade. A partir dessa situação, cidades vizinhas, visitantes iniciam e repercutem um discurso machista, preconceituoso e ridicularizador chacoteando os homens da cidade que viviam aquela situação com gritos e berros com o apelido de “Paraíso dos homens” irritando-os, fazendo-os reagir com violência aos que ousavam apelidá-los. Neste trabalho, Fizeram–se necessárias então, análises sobre as causas e consequências destes discursos a fim de trazer esclarecimentos que viessem a beneficiar uma História crítica e investigativa, quebrando ideias cimentadas sem profundidade histórica.E para um aprofundamento na questão de gênero, a discussão dos paradigmas em volta de homens e mulheres importantes para a compreensão de representações e as identidades atribuídas aos mesmos. Propondo a busca da participação da mulher nos processos históricos, protagonizando-a.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.