Artigo Anais IV CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE UMIDADE E CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDAS À AMBIENTES HALÓFILOS

Palavra-chaves: BIORREMEDIAÇÃO, SALINIDADE, BELDROEGA Comunicação Oral (CO) AT 06: Engenharias - abordagens sobre Ensino e pesquisa
"2019-09-02 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 56738
    "edicao_id" => 110
    "trabalho_id" => 1028
    "inscrito_id" => 1254
    "titulo" => "DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE UMIDADE E CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDAS À AMBIENTES HALÓFILOS"
    "resumo" => "O PROBLEMA DA SALINIDADE TEM SIDO MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO EM DIVERSAS PARTES DO MUNDO, VISTO QUE, A MAIORIA DAS ESPÉCIES COMERCIAIS NÃO SÃO TOLERÁVEIS A NÍVEIS ELEVADOS DE SAIS DO SOLO, COMPROMETENDO SEU DESENVOLVIMENTO E, CONSEQUENTEMENTE, CAUSANDO EFEITO DELETÉRIO TANTO NO TOCANTE A QUANTIDADE QUANTO NA QUALIDADE DAS COLHEITAS. SENDO ASSIM, SE FAZ NECESSÁRIO A ADOÇÃO DE TÉCNICAS QUE VISEM RECUPERAR AS ÁREAS DEGRADADAS POR SAIS NO INTUITO DE TONAR A ÁREA NOVAMENTE VIÁVEL E MITIGAR OS IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS, A EXEMPLO DA DESERTIFICAÇÃO. COM ISSO, O PRESENTE ARTIGO TEM POR OBJETIVO AVALIAR O TEOR DE UMIDADE E DE CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDA A ESTRESSE SALINO. A PESQUISA SE DESENVOLVEU NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, CAMPUS DE POMBAL-PB ENTRE MARÇO E JUNHO DE 2019 E CONSISTIU EM SUBMETER A ESPÉCIE AVALIADA A DIFERENTES NÍVEIS DE SALINIDADE. COM BASE NISSO, FOI POSSÍVEL CONCLUIR QUE, NO TOCANTE A UMIDADE, A ESPÉCIE CONSEGUIU RETER UMA PARCELA SIGNIFICATIVA DE ÁGUA EM SUA BIOMASSA, NÃO CESSANDO SEU METABOLISMO. JÁ COM RELAÇÃO AS CINZAS, FOI POSSÍVEL PERCEBER QUE QUANTO MAIOR A CONCENTRAÇÃO DE SAIS, MAIOR SERÁ A ACUMULAÇÃO NA FRAÇÃO INORGÂNICA NA BIOMASSA DA PLANTA. SENDO ASSIM, A ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. POSSUI GRANDE POTENCIAL PARA BIORREMEDIAÇÃO DE ÁREAS AFETADAS PELO EXCESSO DE SAIS, SENDO NECESSÁRIOS MAIORES ESTUDOS PARA AVALIAR A MAGNITUDE DESTE POTENCIAL."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 06: Engenharias - abordagens sobre Ensino e pesquisa"
    "palavra_chave" => "BIORREMEDIAÇÃO, SALINIDADE, BELDROEGA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV126_MD1_SA6_ID1254_01082019221157.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:52"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:23:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SANDUEL OLIVEIRA DE ANDRADE"
    "autor_nome_curto" => "SANDUEL ANDRADE"
    "autor_email" => "prof.sanduelandrade@gmail"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONAPESC"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2019"
    "edicao_logo" => "5e49fc4622961_16022020233654.png"
    "edicao_capa" => "5f1841846340e_22072020103916.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-09-02 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 56738
    "edicao_id" => 110
    "trabalho_id" => 1028
    "inscrito_id" => 1254
    "titulo" => "DETERMINAÇÃO DOS TEORES DE UMIDADE E CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDAS À AMBIENTES HALÓFILOS"
    "resumo" => "O PROBLEMA DA SALINIDADE TEM SIDO MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO EM DIVERSAS PARTES DO MUNDO, VISTO QUE, A MAIORIA DAS ESPÉCIES COMERCIAIS NÃO SÃO TOLERÁVEIS A NÍVEIS ELEVADOS DE SAIS DO SOLO, COMPROMETENDO SEU DESENVOLVIMENTO E, CONSEQUENTEMENTE, CAUSANDO EFEITO DELETÉRIO TANTO NO TOCANTE A QUANTIDADE QUANTO NA QUALIDADE DAS COLHEITAS. SENDO ASSIM, SE FAZ NECESSÁRIO A ADOÇÃO DE TÉCNICAS QUE VISEM RECUPERAR AS ÁREAS DEGRADADAS POR SAIS NO INTUITO DE TONAR A ÁREA NOVAMENTE VIÁVEL E MITIGAR OS IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS, A EXEMPLO DA DESERTIFICAÇÃO. COM ISSO, O PRESENTE ARTIGO TEM POR OBJETIVO AVALIAR O TEOR DE UMIDADE E DE CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDA A ESTRESSE SALINO. A PESQUISA SE DESENVOLVEU NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, CAMPUS DE POMBAL-PB ENTRE MARÇO E JUNHO DE 2019 E CONSISTIU EM SUBMETER A ESPÉCIE AVALIADA A DIFERENTES NÍVEIS DE SALINIDADE. COM BASE NISSO, FOI POSSÍVEL CONCLUIR QUE, NO TOCANTE A UMIDADE, A ESPÉCIE CONSEGUIU RETER UMA PARCELA SIGNIFICATIVA DE ÁGUA EM SUA BIOMASSA, NÃO CESSANDO SEU METABOLISMO. JÁ COM RELAÇÃO AS CINZAS, FOI POSSÍVEL PERCEBER QUE QUANTO MAIOR A CONCENTRAÇÃO DE SAIS, MAIOR SERÁ A ACUMULAÇÃO NA FRAÇÃO INORGÂNICA NA BIOMASSA DA PLANTA. SENDO ASSIM, A ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. POSSUI GRANDE POTENCIAL PARA BIORREMEDIAÇÃO DE ÁREAS AFETADAS PELO EXCESSO DE SAIS, SENDO NECESSÁRIOS MAIORES ESTUDOS PARA AVALIAR A MAGNITUDE DESTE POTENCIAL."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 06: Engenharias - abordagens sobre Ensino e pesquisa"
    "palavra_chave" => "BIORREMEDIAÇÃO, SALINIDADE, BELDROEGA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV126_MD1_SA6_ID1254_01082019221157.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:52"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:23:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SANDUEL OLIVEIRA DE ANDRADE"
    "autor_nome_curto" => "SANDUEL ANDRADE"
    "autor_email" => "prof.sanduelandrade@gmail"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conapesc"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONAPESC"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Pesquisa e Ensino em Ciências"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conapesc/2019"
    "edicao_logo" => "5e49fc4622961_16022020233654.png"
    "edicao_capa" => "5f1841846340e_22072020103916.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-09-02 00:00:00"
    "publicacao_id" => 28
    "publicacao_nome" => "Anais do Conapesc"
    "publicacao_codigo" => "2525-6696"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 02 de setembro de 2019

Resumo

O PROBLEMA DA SALINIDADE TEM SIDO MOTIVO DE PREOCUPAÇÃO EM DIVERSAS PARTES DO MUNDO, VISTO QUE, A MAIORIA DAS ESPÉCIES COMERCIAIS NÃO SÃO TOLERÁVEIS A NÍVEIS ELEVADOS DE SAIS DO SOLO, COMPROMETENDO SEU DESENVOLVIMENTO E, CONSEQUENTEMENTE, CAUSANDO EFEITO DELETÉRIO TANTO NO TOCANTE A QUANTIDADE QUANTO NA QUALIDADE DAS COLHEITAS. SENDO ASSIM, SE FAZ NECESSÁRIO A ADOÇÃO DE TÉCNICAS QUE VISEM RECUPERAR AS ÁREAS DEGRADADAS POR SAIS NO INTUITO DE TONAR A ÁREA NOVAMENTE VIÁVEL E MITIGAR OS IMPACTOS AMBIENTAIS NEGATIVOS, A EXEMPLO DA DESERTIFICAÇÃO. COM ISSO, O PRESENTE ARTIGO TEM POR OBJETIVO AVALIAR O TEOR DE UMIDADE E DE CINZAS NA ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. SUBMETIDA A ESTRESSE SALINO. A PESQUISA SE DESENVOLVEU NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE, CAMPUS DE POMBAL-PB ENTRE MARÇO E JUNHO DE 2019 E CONSISTIU EM SUBMETER A ESPÉCIE AVALIADA A DIFERENTES NÍVEIS DE SALINIDADE. COM BASE NISSO, FOI POSSÍVEL CONCLUIR QUE, NO TOCANTE A UMIDADE, A ESPÉCIE CONSEGUIU RETER UMA PARCELA SIGNIFICATIVA DE ÁGUA EM SUA BIOMASSA, NÃO CESSANDO SEU METABOLISMO. JÁ COM RELAÇÃO AS CINZAS, FOI POSSÍVEL PERCEBER QUE QUANTO MAIOR A CONCENTRAÇÃO DE SAIS, MAIOR SERÁ A ACUMULAÇÃO NA FRAÇÃO INORGÂNICA NA BIOMASSA DA PLANTA. SENDO ASSIM, A ESPÉCIE PORTULACA OLERACEAE L. POSSUI GRANDE POTENCIAL PARA BIORREMEDIAÇÃO DE ÁREAS AFETADAS PELO EXCESSO DE SAIS, SENDO NECESSÁRIOS MAIORES ESTUDOS PARA AVALIAR A MAGNITUDE DESTE POTENCIAL.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.