Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 236
ESTUDO FÁRMACO-ECONÔMICO DO PERFIL DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS OFERTADOS PELO CAPS AD WALTER SARMENTO DA CIDADE DE SOUSA-PB

Palavra-chaves: FARMACOECONOMIA, CAPSAD, PSICOFÁRMACOS Tema Livre (TL) Farmácia Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: Atualmente os distúrbios de ordem mental ou neurobiológicos atingem cerca de 10% da população adulta mundial, acredita-se que estes distúrbios foram responsáveis em 2000 por 12% do total de anos de vida perdidos ajustados por incapacitação, e as expectativas apontam que em 2020, este percentual aumente para 15%. Visando atender os indivíduos portadores destes distúrbios foram criados no Brasil em 2002 os centros de atenção psicossocial (CAPS). No caso do CAPS ad, o objetivo é o atendimento dos indivíduos cujo principal problema é o uso prejudicial de álcool e outras drogas, utilizando-se para isso de técnicas de reintegração social aliados a um tratamento psicofarmacológico. Este último representa um custo que tem repercussões importantes nas decisões a serem tomadas, assim como, para a saúde do paciente. Sendo assim, tornam-se objeto de estudo da farmacoeconomia, que com frequência, é considerada como sinônimo de avaliação econômica de medicamentos e se estende às atividades relacionadas aos serviços farmacêuticos. OBJETIVOS: Neste contexto, este trabalho visa através de um estudo retrospectivo, avaliar o perfil de consumo dos medicamentos dispensados pelo setor de farmácia do CAPS ad Walter Sarmento da cidade de Sousa-PB, no tocante aos parâmetros: medicamento, classe de psicofármacos mais consumidos e sazonalidade de consumo nos meses de maio a outubro de 2013. METODOLOGIA: Este trabalho trata-se de uma pesquisa básica retrospectiva, transversal com abordagem quantitativa. Para o alcance dos objetivos propostos foi realizado o levantamento do consumo de medicamentos dispensados pelo setor de farmácia do CAPS ad Walter Sarmento da cidade de Sousa, nos meses de Maio a Outubro de 2013, através do livro de registros de dispensação dos medicamentos submetidos ao controle especial pela portaria 344/98. Posteriormente, os dados foram expressos na forma de gráfico e tabelas, a partir do programa Microsoft Excel 2010, para melhor visualização dos dados. RESULTADOS: De acordo com o levantamento realizado nos meses de Maio a Outubro de 2013, a carbamazepina 200mg foi o fármaco mais consumido nos seis meses de estudo (36,2 %), seguido por clorpromazina 25 mg com 7,7% , diazepam 10 mg 7,2 %, amitriptilina com 6,2% e o biperideno com 5,9%. Quanto à classe de medicamentos mais consumida, observou-se que os anticonvulsivantes foram a classe mais consumida com 36,2%, seguido dos ansiolíticos com 25,4%, antipisicoticos com 21,0%, antidepressivos e antiparkinsonianos com 6,2% e com 5,9%, respectivamente. Os estudos de sazonalidade demonstraram uma oscilação do consumo, onde os meses de maio e junho apresentaram o menor consumo de medicamentos e o mês de setembro o maior consumo. CONCLUSÃO: A partir das observações deste trabalho foi possível avaliar o perfil do consumo de medicamentos dispensados pelo setor de farmácia do CAPS ad Walter Sarmento, na cidade de Sousa-PB no tocante aos parâmetros de medicamento e classe de psicofármacos mais consumidos e a sazonalidade do consumo. O presente estudo é de importância significativa porque pode influenciar no sistema de gestão de estoques, onde um planejamento inadequado pode atingir de forma direta o paciente, prejudicando ou inviabilizando a sua assistência.Palavras chave: Farmacoeconomia. CAPSad. Psicofármacos

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.