Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.

Palavra-chaves: FARMÁCIA, MANIPULAÇÃO, ACEITAÇÃO Pôster (PO) Farmácia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5553
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 110
    "inscrito_id" => 594
    "titulo" => "ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB."
    "resumo" => "ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.BARRETO, Samadah Almeida ¹; SILVA, Julliane Maria Henrique2; CAVALCANTE, Rayane Michele de Andrade 2; FARIAS, Ulisses Ferreira de3;QUIRINO, Talita di Paula Maciel Braga4 1 Farmacêutica – Coordenadora Especializada da Assistência Farmacêutica – Aurora/CE2 Acadêmicas do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB3 Acadêmico do Curso Bacharelado em Medicina da Faculdade Santa Maria – FSM/PB4 Professora Orientadora do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB INTRODUÇÃO: Desde os primórdios da humanidade, havia a necessidade de se utilizar as formulações medicamentosas ou cosméticas. Já existiam inúmeras boticas entre os séculos XVII e XVIII, nas quais os boticários manipulavam e produziam essas formulações, de acordo com as farmacopéias existentes e as prescrições médicas. A farmácia magistral possibilita ao profissional prescritor a personalização terapêutica, fornecendo ao paciente um medicamento individualizado, atendendo, assim, ao anseio do homem contemporâneo – o de ser tratado como ser único, na contramão da massificação imposta pela tecnologia da alta produtividade. OBJETIVOS: Identificar se a população está ciente das vantagens e se as mesmas são relevantes para a aquisição de tais produtos; Verificar a influência da renda na aquisição de medicamentos manipulados; Avaliar credibilidade e aceitação de produtos manipulados no Município de Cajazeiras. METODOLOGIA: Metodologicamente trata-se de um estudo quantitativo do tipo descritivo, onde foram entrevistados 100 pessoas, realizado em 3 clínicas particulares e 1 clínica da rede pública de saúde, no Município de Cajazeiras-PB. O estudo fundamentou-se na resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, que dispõe sobre a pesquisa com seres humanos, sendo a coleta realizada no mês de setembro á novembro de 2011 através de um questionário semiestruturado. RESULTADOS: Mostram que o medicamento manipulado tem uma boa aceitação por parte dos entrevistados e que a falta de prescrição é o que interfere na utilização do medicamento manipulado. Os dados dessa pesquisa indicam que o produto manipulado possui alto índice de aceitação, no Município de Cajazeiras. Foram entrevistadas 100 pessoas, das quais 81 (81%) aceitam medicamentos manipulados, 19 (19%) pessoas nunca utilizaram, mas por falta de prescrição médica, onde a partir desses dados observa-se o obstáculo à automedicação e que essas pessoas não teriam rejeição em usar o medicamento manipulado. Foi observado que 85,5% das pessoas que fazem uso de medicamentos manipulados conhecem as vantagens que o medicamento trás ao consumidor, seguido de 14,5% que não conhecem as vantagens, relataram também confiar no medicamento manipulado. CONCLUSÃO: Diante dos resultados, observou-se que o produto manipulado possui uma excelente aceitação pela população Cajazeirense. O que contesta a suposta ideia de que estes “sofressem rejeição”. Notou-se que os fatores determinantes para a sua aceitação é primeiramente o custo, seguido da confiança no profissional farmacêutico e eficácia do produto manipulado que se mostrou satisfatório, onde a maioria afirmou obter bons resultados. Quanto à preferência do consumidor por qual tipo de produto, predominou o manipulado com 85,5%. Isso demonstra a credibilidade e confiança atribuída a este.Palavras-chave: Farmácia; Manipulação; Aceitação."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmácia"
    "palavra_chave" => "FARMÁCIA, MANIPULAÇÃO, ACEITAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_11_03_2014_18_54_36_idinscrito_594_c24c65afbd518f153a8f1dd0dface00c.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SAMADAH ALMEIDA BARRETO"
    "autor_nome_curto" => "SAMADAH BARRETO"
    "autor_email" => "madah_barreto@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5553
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 110
    "inscrito_id" => 594
    "titulo" => "ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB."
    "resumo" => "ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.BARRETO, Samadah Almeida ¹; SILVA, Julliane Maria Henrique2; CAVALCANTE, Rayane Michele de Andrade 2; FARIAS, Ulisses Ferreira de3;QUIRINO, Talita di Paula Maciel Braga4 1 Farmacêutica – Coordenadora Especializada da Assistência Farmacêutica – Aurora/CE2 Acadêmicas do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB3 Acadêmico do Curso Bacharelado em Medicina da Faculdade Santa Maria – FSM/PB4 Professora Orientadora do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB INTRODUÇÃO: Desde os primórdios da humanidade, havia a necessidade de se utilizar as formulações medicamentosas ou cosméticas. Já existiam inúmeras boticas entre os séculos XVII e XVIII, nas quais os boticários manipulavam e produziam essas formulações, de acordo com as farmacopéias existentes e as prescrições médicas. A farmácia magistral possibilita ao profissional prescritor a personalização terapêutica, fornecendo ao paciente um medicamento individualizado, atendendo, assim, ao anseio do homem contemporâneo – o de ser tratado como ser único, na contramão da massificação imposta pela tecnologia da alta produtividade. OBJETIVOS: Identificar se a população está ciente das vantagens e se as mesmas são relevantes para a aquisição de tais produtos; Verificar a influência da renda na aquisição de medicamentos manipulados; Avaliar credibilidade e aceitação de produtos manipulados no Município de Cajazeiras. METODOLOGIA: Metodologicamente trata-se de um estudo quantitativo do tipo descritivo, onde foram entrevistados 100 pessoas, realizado em 3 clínicas particulares e 1 clínica da rede pública de saúde, no Município de Cajazeiras-PB. O estudo fundamentou-se na resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, que dispõe sobre a pesquisa com seres humanos, sendo a coleta realizada no mês de setembro á novembro de 2011 através de um questionário semiestruturado. RESULTADOS: Mostram que o medicamento manipulado tem uma boa aceitação por parte dos entrevistados e que a falta de prescrição é o que interfere na utilização do medicamento manipulado. Os dados dessa pesquisa indicam que o produto manipulado possui alto índice de aceitação, no Município de Cajazeiras. Foram entrevistadas 100 pessoas, das quais 81 (81%) aceitam medicamentos manipulados, 19 (19%) pessoas nunca utilizaram, mas por falta de prescrição médica, onde a partir desses dados observa-se o obstáculo à automedicação e que essas pessoas não teriam rejeição em usar o medicamento manipulado. Foi observado que 85,5% das pessoas que fazem uso de medicamentos manipulados conhecem as vantagens que o medicamento trás ao consumidor, seguido de 14,5% que não conhecem as vantagens, relataram também confiar no medicamento manipulado. CONCLUSÃO: Diante dos resultados, observou-se que o produto manipulado possui uma excelente aceitação pela população Cajazeirense. O que contesta a suposta ideia de que estes “sofressem rejeição”. Notou-se que os fatores determinantes para a sua aceitação é primeiramente o custo, seguido da confiança no profissional farmacêutico e eficácia do produto manipulado que se mostrou satisfatório, onde a maioria afirmou obter bons resultados. Quanto à preferência do consumidor por qual tipo de produto, predominou o manipulado com 85,5%. Isso demonstra a credibilidade e confiança atribuída a este.Palavras-chave: Farmácia; Manipulação; Aceitação."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmácia"
    "palavra_chave" => "FARMÁCIA, MANIPULAÇÃO, ACEITAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_11_03_2014_18_54_36_idinscrito_594_c24c65afbd518f153a8f1dd0dface00c.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "SAMADAH ALMEIDA BARRETO"
    "autor_nome_curto" => "SAMADAH BARRETO"
    "autor_email" => "madah_barreto@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

ÍNDICE DE ACEITAÇÃO DE MEDICAMENTOS MANIPULADOS NO MUNICÍPIO DE CAJAZEIRAS-PB.BARRETO, Samadah Almeida ¹; SILVA, Julliane Maria Henrique2; CAVALCANTE, Rayane Michele de Andrade 2; FARIAS, Ulisses Ferreira de3;QUIRINO, Talita di Paula Maciel Braga4 1 Farmacêutica – Coordenadora Especializada da Assistência Farmacêutica – Aurora/CE2 Acadêmicas do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB3 Acadêmico do Curso Bacharelado em Medicina da Faculdade Santa Maria – FSM/PB4 Professora Orientadora do Curso Bacharelado em Farmácia da Faculdade Santa Maria – FSM/PB INTRODUÇÃO: Desde os primórdios da humanidade, havia a necessidade de se utilizar as formulações medicamentosas ou cosméticas. Já existiam inúmeras boticas entre os séculos XVII e XVIII, nas quais os boticários manipulavam e produziam essas formulações, de acordo com as farmacopéias existentes e as prescrições médicas. A farmácia magistral possibilita ao profissional prescritor a personalização terapêutica, fornecendo ao paciente um medicamento individualizado, atendendo, assim, ao anseio do homem contemporâneo – o de ser tratado como ser único, na contramão da massificação imposta pela tecnologia da alta produtividade. OBJETIVOS: Identificar se a população está ciente das vantagens e se as mesmas são relevantes para a aquisição de tais produtos; Verificar a influência da renda na aquisição de medicamentos manipulados; Avaliar credibilidade e aceitação de produtos manipulados no Município de Cajazeiras. METODOLOGIA: Metodologicamente trata-se de um estudo quantitativo do tipo descritivo, onde foram entrevistados 100 pessoas, realizado em 3 clínicas particulares e 1 clínica da rede pública de saúde, no Município de Cajazeiras-PB. O estudo fundamentou-se na resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012, que dispõe sobre a pesquisa com seres humanos, sendo a coleta realizada no mês de setembro á novembro de 2011 através de um questionário semiestruturado. RESULTADOS: Mostram que o medicamento manipulado tem uma boa aceitação por parte dos entrevistados e que a falta de prescrição é o que interfere na utilização do medicamento manipulado. Os dados dessa pesquisa indicam que o produto manipulado possui alto índice de aceitação, no Município de Cajazeiras. Foram entrevistadas 100 pessoas, das quais 81 (81%) aceitam medicamentos manipulados, 19 (19%) pessoas nunca utilizaram, mas por falta de prescrição médica, onde a partir desses dados observa-se o obstáculo à automedicação e que essas pessoas não teriam rejeição em usar o medicamento manipulado. Foi observado que 85,5% das pessoas que fazem uso de medicamentos manipulados conhecem as vantagens que o medicamento trás ao consumidor, seguido de 14,5% que não conhecem as vantagens, relataram também confiar no medicamento manipulado. CONCLUSÃO: Diante dos resultados, observou-se que o produto manipulado possui uma excelente aceitação pela população Cajazeirense. O que contesta a suposta ideia de que estes “sofressem rejeição”. Notou-se que os fatores determinantes para a sua aceitação é primeiramente o custo, seguido da confiança no profissional farmacêutico e eficácia do produto manipulado que se mostrou satisfatório, onde a maioria afirmou obter bons resultados. Quanto à preferência do consumidor por qual tipo de produto, predominou o manipulado com 85,5%. Isso demonstra a credibilidade e confiança atribuída a este.Palavras-chave: Farmácia; Manipulação; Aceitação.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.