Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS DURANTE O PERIODO GESTACIONAL: ANÁLISE DOS RISCOS DECORRENTES À GRAVIDEZ.

Palavra-chaves: ERVAS - MEDICINAIS, GESTANTES, EMBRIÃO Pôster (PO) Farmacologia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5172
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 702
    "inscrito_id" => 11
    "titulo" => "ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS DURANTE O PERIODO GESTACIONAL: ANÁLISE DOS RISCOS DECORRENTES À GRAVIDEZ."
    "resumo" => "Introdução: A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e alívio dos sintomas por meio de plantas medicinais. No entanto, quando não utilizada de feitio adequado, pode ocasionar vários prejuízos à saúde. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi examinar o uso de plantas medicinais durante o período gestacional, considerando o perigo dessas ervas neste período. Metodologia: Foi feito um esboço exploratório descritivo, transversal, com abrangência quantitativa nas cidades de Petrolina - PE e Juazeiro - BA. Resultados: A amostra foi proporcionada por 50 grávidas, sendo 22 gestantes no município de Juazeiro – BA e 28 em Petrolina – PE.  As gestantes tinham idade média de 22 anos, em Juazeiro, e 24 anos, na cidade de Petrolina. Com analogia ao coeficiente de escolaridade, prevaleceu o Ensino Médio completo, em ambas as cidades. Das grávidas de Juazeiro, 54,54% confirmaram a utilização de ervas medicinais durante a gestação, e, no município de Petrolina, somente 35,71% utilizaram plantas no período gestacional. As ervas mais mencionadas em ambos os municípios foram canela (Cinnamomum zeylanicum), erva - doce (Pimpinella anisum L) e camomila (Matricaria recutita), todas utilizadas como efeito calmante. As gestantes do município de Juazeiro - BA, 63,63% contaram não ter conhecimento sobre as consequências que essas plantas podem ocasionar ao feto; no município de Petrolina - PE, de forma preocupante, cerca de 71,42% das gestantes também revelaram nos seus discursos essa falta de  conhecimento. Notamos que no município de Juazeiro - BA, 54,54% são usadas de forma equivocada, sendo algumas destas ervas medicinais com decorrência abortiva sobre o embrião; já em Petrolina - PE, essa taxa foi de 78,57% da amostra. Conclusão: Mediante os resultados, evidenciou-se a utilização habitual de ervas medicinais no período gestacional e que, na maior parte das vezes, são usadas de feitio incorreto acarretando efeitos tóxicos sobre o embrião e problemas irreversíveis."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmacologia"
    "palavra_chave" => "ERVAS - MEDICINAIS, GESTANTES, EMBRIÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_17_24_23_idinscrito_11_fdf3a70e19b03964003360ef4d52e8b5.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DYOGENES HENRIQUE AZEVEDO RODRIGUES"
    "autor_nome_curto" => "DYOGENES HENRIQUE"
    "autor_email" => "dyogeneshenrique@hotmail."
    "autor_ies" => "FACULDADE SANTA MARIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5172
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 702
    "inscrito_id" => 11
    "titulo" => "ERVAS MEDICINAIS UTILIZADAS DURANTE O PERIODO GESTACIONAL: ANÁLISE DOS RISCOS DECORRENTES À GRAVIDEZ."
    "resumo" => "Introdução: A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e alívio dos sintomas por meio de plantas medicinais. No entanto, quando não utilizada de feitio adequado, pode ocasionar vários prejuízos à saúde. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi examinar o uso de plantas medicinais durante o período gestacional, considerando o perigo dessas ervas neste período. Metodologia: Foi feito um esboço exploratório descritivo, transversal, com abrangência quantitativa nas cidades de Petrolina - PE e Juazeiro - BA. Resultados: A amostra foi proporcionada por 50 grávidas, sendo 22 gestantes no município de Juazeiro – BA e 28 em Petrolina – PE.  As gestantes tinham idade média de 22 anos, em Juazeiro, e 24 anos, na cidade de Petrolina. Com analogia ao coeficiente de escolaridade, prevaleceu o Ensino Médio completo, em ambas as cidades. Das grávidas de Juazeiro, 54,54% confirmaram a utilização de ervas medicinais durante a gestação, e, no município de Petrolina, somente 35,71% utilizaram plantas no período gestacional. As ervas mais mencionadas em ambos os municípios foram canela (Cinnamomum zeylanicum), erva - doce (Pimpinella anisum L) e camomila (Matricaria recutita), todas utilizadas como efeito calmante. As gestantes do município de Juazeiro - BA, 63,63% contaram não ter conhecimento sobre as consequências que essas plantas podem ocasionar ao feto; no município de Petrolina - PE, de forma preocupante, cerca de 71,42% das gestantes também revelaram nos seus discursos essa falta de  conhecimento. Notamos que no município de Juazeiro - BA, 54,54% são usadas de forma equivocada, sendo algumas destas ervas medicinais com decorrência abortiva sobre o embrião; já em Petrolina - PE, essa taxa foi de 78,57% da amostra. Conclusão: Mediante os resultados, evidenciou-se a utilização habitual de ervas medicinais no período gestacional e que, na maior parte das vezes, são usadas de feitio incorreto acarretando efeitos tóxicos sobre o embrião e problemas irreversíveis."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "Farmacologia"
    "palavra_chave" => "ERVAS - MEDICINAIS, GESTANTES, EMBRIÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_24_03_2014_17_24_23_idinscrito_11_fdf3a70e19b03964003360ef4d52e8b5.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:38"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "DYOGENES HENRIQUE AZEVEDO RODRIGUES"
    "autor_nome_curto" => "DYOGENES HENRIQUE"
    "autor_email" => "dyogeneshenrique@hotmail."
    "autor_ies" => "FACULDADE SANTA MARIA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Introdução: A fitoterapia é conhecida como a ciência que procura a cura das enfermidades e alívio dos sintomas por meio de plantas medicinais. No entanto, quando não utilizada de feitio adequado, pode ocasionar vários prejuízos à saúde. Objetivo: O objetivo desse trabalho foi examinar o uso de plantas medicinais durante o período gestacional, considerando o perigo dessas ervas neste período. Metodologia: Foi feito um esboço exploratório descritivo, transversal, com abrangência quantitativa nas cidades de Petrolina - PE e Juazeiro - BA. Resultados: A amostra foi proporcionada por 50 grávidas, sendo 22 gestantes no município de Juazeiro – BA e 28 em Petrolina – PE. As gestantes tinham idade média de 22 anos, em Juazeiro, e 24 anos, na cidade de Petrolina. Com analogia ao coeficiente de escolaridade, prevaleceu o Ensino Médio completo, em ambas as cidades. Das grávidas de Juazeiro, 54,54% confirmaram a utilização de ervas medicinais durante a gestação, e, no município de Petrolina, somente 35,71% utilizaram plantas no período gestacional. As ervas mais mencionadas em ambos os municípios foram canela (Cinnamomum zeylanicum), erva - doce (Pimpinella anisum L) e camomila (Matricaria recutita), todas utilizadas como efeito calmante. As gestantes do município de Juazeiro - BA, 63,63% contaram não ter conhecimento sobre as consequências que essas plantas podem ocasionar ao feto; no município de Petrolina - PE, de forma preocupante, cerca de 71,42% das gestantes também revelaram nos seus discursos essa falta de conhecimento. Notamos que no município de Juazeiro - BA, 54,54% são usadas de forma equivocada, sendo algumas destas ervas medicinais com decorrência abortiva sobre o embrião; já em Petrolina - PE, essa taxa foi de 78,57% da amostra. Conclusão: Mediante os resultados, evidenciou-se a utilização habitual de ervas medicinais no período gestacional e que, na maior parte das vezes, são usadas de feitio incorreto acarretando efeitos tóxicos sobre o embrião e problemas irreversíveis.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.