Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

Visualizações: 159
PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS GESTANTES ATENDIDAS PELAS UNIDADES BÁSICAS DE SAÚDE DA FAMÍLIA EM UM BAIRRO DE CAMPINA GRANDE – PB

Palavra-chaves: PERFIL DE SAÚDE, GESTANTES, CUIDADO PRÉ-NATAL Pôster (PO) Medicina

Resumo

Introdução: A gestação é um processo normal da fisiologia feminina, sendo um momento especial na vida. Cada uma vivencia esse momento de forma diferente, experimentando de forma singular as mudanças físicas, emocionais, sociais e familiares. A gravidez é ainda visualizada como um risco, os profissionais envolvidos na assistência precisam estar qualificados para reconhecer que as características socioeconômicas e culturais que influenciam no desenvolvimento e nos cuidados. O atendimento à gestante é uma atividade prevista nas Ações Básicas da Assistência Integral à Saúde da Mulher preconizado pelo Ministério da Saúde e desenvolvida nos hospitais e nos centros de saúde da rede básica. Essa assistência revela o respeito à cidadania feminina, mostrando um desenvolvimento da sociedade.Objetivo: Caracterização do perfil epidemiológico das gestantes atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) no bairro Malvinas em Campina Grande-PB. Metodologia: Estudo descritivo, exploratório e transversal com uma abordagem quantitativa realizado no período de fevereiro a abril de 2013. A amostra do estudo é composta por 49 gestantes atendidas pelas UBSF’s do bairro Malvinas na cidade de Campina Grande – PB. A coleta de dados foi realizada a partir da aplicação de um questionário estruturado com perguntas, discursivas, dicotômicas e de múltipla escolha. Os dados foram tabulados e analisados por meio do software SPSS 17.0 para Windows. Resultados: Os resultados revelaram que das 49 gestantes entrevistadas nas UBSF’s, a maioria era casada (69,3%), possuía idade entre 26 e 33 anos (42,86%), ensino médio completo (44,9%), da classe social C1 (36,7%), tinham como tipo de moradia casa (95,9%) com saneamento básico (91,8%), moravam com três pessoas ou mais (89,8%), onde apenas um dos moradores trabalhava (65,3%). Os dados também revelaram que 8,2% das entrevistadas eram fumantes e 26,5% eram alcoolistas, porém do total, apenas 2,0% relataram ter feito uso do fumo e 8,2% o uso do álcool durante a gravidez. Grande parte das gestantes estava no terceiro trimestre do período gestacional (49,0%). Apenas cinco gestantes referiram complicações durante a gestação, tendo quatro apresentado hipertensão e uma sangramento. Conclusão: A prevenção de complicações nas gestações e as ações educativas do pré-natal são de suma importância no acompanhamento e orientação da gestante, destacando-se o papel do profissional da saúde. Põe-se em destaque ainda a importância do atendimento nas unidades básicas a essas gestantes, contribuindo para melhoria da qualidade de vida através da promoção da saúde local.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.