Artigo Anais CONACIS

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-0186

SINTOMATOLOGIA DEPRESSIVA NO CONTEXTO PRISIONAL FEMININO: UMA ANÁLISE COGNITIVO-COMPORTAMENTAL

Palavra-chaves: DEPRESSÃO, PRESÍDIO, MULHERES. Tema Livre (TL) Psicologia
"2014-04-09 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 5431
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 559
    "inscrito_id" => 2544
    "titulo" => "SINTOMATOLOGIA DEPRESSIVA NO CONTEXTO PRISIONAL FEMININO: UMA ANÁLISE COGNITIVO-COMPORTAMENTAL"
    "resumo" => "Os transtornos de humor caracterizam-se principalmente por alterações patológicas do humor, cognitivas e psicomotoras. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo, que  apresenta prevalência significante no mundo, entre os transtornos psíquicos. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo. O objetivo do presente estudo foi investigar a sintomatologia depressiva em mulheres encarceradas, tendo como base uma análise a luz da teoria cognitivo-comportamental. Tratou-se de um estudo do tipo descritivo de cunho quantitativo. A amostra foi constituída por 60 mulheres que se encontravam reclusas no Presídio Feminino da cidade de Patos, PB. Os instrumentos utilizados foram o questionário sóciodemográfico e o Inventário de Depressão de Beck. A faixa etária entre 25 a 38 anos emergiu em maior frequência (26) ilustrando 43,4% da amostra total. 48,3% das mulheres se declararam solteiras. 33,3 % não tinham nenhum grau de escolaridade, 50% disseram ter o ensino fundamental completo. A religião mais frequente foi a religião católica com 53,3%, 40% disseram que eram domésticas e 60% estão presas num período de tempo de 1 a 22 meses. Foi identificado um nível de moderado a severo nas mulheres que participaram do estudo, totalizando 39%. Importante enfatizar que 25% não apresentam estes sintomas e, 36% sintomas mínimos na avaliação do inventário de Beck. Estes dados demonstram a pauperização no contexto prisional, bem como a necessidade de intervenção psicológica nestas mulheres, haja vista o percentual sintomatológico ser considerado alto. Para aquelas que não apresentaram sintomas depressivos ou apresentaram sintomas leves, a intervenção deve acontecer como forma de prevenção."
    "modalidade" => "Tema Livre (TL)"
    "area_tematica" => "Psicologia"
    "palavra_chave" => "DEPRESSÃO, PRESÍDIO, MULHERES."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_2datahora_21_03_2014_12_53_30_idinscrito_2544_84d24b91265420ab95cfa8737c2d96e6.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA RENATA FLORENCIO DE AZEVEDO"
    "autor_nome_curto" => "RENATA AZEVEDO"
    "autor_email" => "renata-azevedo@hotmail.co"
    "autor_ies" => "FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 5431
    "edicao_id" => 17
    "trabalho_id" => 559
    "inscrito_id" => 2544
    "titulo" => "SINTOMATOLOGIA DEPRESSIVA NO CONTEXTO PRISIONAL FEMININO: UMA ANÁLISE COGNITIVO-COMPORTAMENTAL"
    "resumo" => "Os transtornos de humor caracterizam-se principalmente por alterações patológicas do humor, cognitivas e psicomotoras. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo, que  apresenta prevalência significante no mundo, entre os transtornos psíquicos. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo. O objetivo do presente estudo foi investigar a sintomatologia depressiva em mulheres encarceradas, tendo como base uma análise a luz da teoria cognitivo-comportamental. Tratou-se de um estudo do tipo descritivo de cunho quantitativo. A amostra foi constituída por 60 mulheres que se encontravam reclusas no Presídio Feminino da cidade de Patos, PB. Os instrumentos utilizados foram o questionário sóciodemográfico e o Inventário de Depressão de Beck. A faixa etária entre 25 a 38 anos emergiu em maior frequência (26) ilustrando 43,4% da amostra total. 48,3% das mulheres se declararam solteiras. 33,3 % não tinham nenhum grau de escolaridade, 50% disseram ter o ensino fundamental completo. A religião mais frequente foi a religião católica com 53,3%, 40% disseram que eram domésticas e 60% estão presas num período de tempo de 1 a 22 meses. Foi identificado um nível de moderado a severo nas mulheres que participaram do estudo, totalizando 39%. Importante enfatizar que 25% não apresentam estes sintomas e, 36% sintomas mínimos na avaliação do inventário de Beck. Estes dados demonstram a pauperização no contexto prisional, bem como a necessidade de intervenção psicológica nestas mulheres, haja vista o percentual sintomatológico ser considerado alto. Para aquelas que não apresentaram sintomas depressivos ou apresentaram sintomas leves, a intervenção deve acontecer como forma de prevenção."
    "modalidade" => "Tema Livre (TL)"
    "area_tematica" => "Psicologia"
    "palavra_chave" => "DEPRESSÃO, PRESÍDIO, MULHERES."
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_2datahora_21_03_2014_12_53_30_idinscrito_2544_84d24b91265420ab95cfa8737c2d96e6.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:08:39"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "MARIA RENATA FLORENCIO DE AZEVEDO"
    "autor_nome_curto" => "RENATA AZEVEDO"
    "autor_email" => "renata-azevedo@hotmail.co"
    "autor_ies" => "FACULDADES INTEGRADAS DE PATOS"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-conacis"
    "edicao_nome" => "Anais CONACIS"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional Ciências da Saúde"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conacis/2014"
    "edicao_logo" => "5e48b0ffd111d_16022020000327.png"
    "edicao_capa" => "5f183ea35f5aa_22072020102659.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-04-09 00:00:00"
    "publicacao_id" => 15
    "publicacao_nome" => "Revista CONACIS"
    "publicacao_codigo" => "2358-0186"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 09 de abril de 2014

Resumo

Os transtornos de humor caracterizam-se principalmente por alterações patológicas do humor, cognitivas e psicomotoras. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo, que apresenta prevalência significante no mundo, entre os transtornos psíquicos. Dentre os quadros clínicos mais comuns se encontra o transtorno depressivo. O objetivo do presente estudo foi investigar a sintomatologia depressiva em mulheres encarceradas, tendo como base uma análise a luz da teoria cognitivo-comportamental. Tratou-se de um estudo do tipo descritivo de cunho quantitativo. A amostra foi constituída por 60 mulheres que se encontravam reclusas no Presídio Feminino da cidade de Patos, PB. Os instrumentos utilizados foram o questionário sóciodemográfico e o Inventário de Depressão de Beck. A faixa etária entre 25 a 38 anos emergiu em maior frequência (26) ilustrando 43,4% da amostra total. 48,3% das mulheres se declararam solteiras. 33,3 % não tinham nenhum grau de escolaridade, 50% disseram ter o ensino fundamental completo. A religião mais frequente foi a religião católica com 53,3%, 40% disseram que eram domésticas e 60% estão presas num período de tempo de 1 a 22 meses. Foi identificado um nível de moderado a severo nas mulheres que participaram do estudo, totalizando 39%. Importante enfatizar que 25% não apresentam estes sintomas e, 36% sintomas mínimos na avaliação do inventário de Beck. Estes dados demonstram a pauperização no contexto prisional, bem como a necessidade de intervenção psicológica nestas mulheres, haja vista o percentual sintomatológico ser considerado alto. Para aquelas que não apresentaram sintomas depressivos ou apresentaram sintomas leves, a intervenção deve acontecer como forma de prevenção.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.