Artigo Anais VI CIEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-0854

O USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR IDOSOS DE UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA NA PARAÍBA

Palavra-chaves: PLANTAS MEDICINAIS, IDOSOS, COMUNIDADES QUILOMBOLAS Comunicação Oral (CO) AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa
"2019-06-26 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 53873
    "edicao_id" => 109
    "trabalho_id" => 1392
    "inscrito_id" => 1821
    "titulo" => "O USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR IDOSOS DE UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA NA PARAÍBA"
    "resumo" => "O USO DE PLANTAS MEDICINAIS É UM IMPORTANTE RECURSO TERAPÊUTICO UTILIZADO, PRINCIPALMENTE EM COMUNIDADES TRADICIONAIS, COMO OS QUILOMBOLAS. ASSIM, O PRESENTE TRABALHO OBJETIVOU REALIZAR UM LEVANTAMENTO ACERCA DAS PRÁTICAS E SABERES DOS IDOSOS EM FITOTERAPIA NA COMUNIDADE QUILOMBOLA DO GRILO (RIACHÃO DO BACAMARTE, PB). TRATA-SE DE UM RECORTE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL DO TIPO EXPLORATÓRIO E DESCRITIVO, DE NATUREZA QUANTITATIVA. OS DADOS FORAM COLETADOS ENTRE JULHO E AGOSTO DE 2018, EM VISITAS DOMICILIARES COM APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIO SOBRE O PERFIL SOCIOECONÔMICO E USO DE PLANTAS MEDICINAIS. OS RESULTADOS FORAM DISTRIBUÍDOS EM FREQUÊNCIAS NUMÉRICA E PERCENTUAL E ANALISADOS POR TESTES ESTATÍSTICOS APROPRIADOS. OS ENTREVISTADOS (N = 12) ERAM, PREDOMINANTEMENTE, MULHERES (75%), DE BAIXA RENDA (ENTRE 1-2 SALÁRIOS-MÍNIMOS), E DE BAIXA ESCOLARIDADE (ANALFABETOS – 58,3% E COM ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO – 41,7%). QUANDO DOENTES, RECORREM, PRINCIPALMENTE, A PLANTAS MEDICINAIS (50%) OU AO POSTO DE SAÚDE (16,7%). A GRANDE MAIORIA JÁ USOU PLANTAS MEDICINAIS E RECENTEMENTE (83,3% HÁ MENOS DE 30 DIAS). A OBTENÇÃO DAS PLANTAS É POR CULTIVO NA PRÓPRIA RESIDÊNCIA (58,3%). ELES SE INFORMAM SOBRE PLANTAS, MAJORITARIAMENTE, COM FAMILIARES (58,3%). ENTRE OS USUÁRIOS, NENHUM RELATOU PROBLEMA DE SAÚDE ASSOCIADO A ESSA PRÁTICA. AS ESPÉCIES MAIS CITADAS FORAM: ERVA-CIDREIRA (66,7%), LARANJA (50%), CAMOMILA (50%), CAPIM-SANTO (41,7%), BOLDO (25%)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "PLANTAS MEDICINAIS, IDOSOS, COMUNIDADES QUILOMBOLAS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV125_MD1_SA3_ID1821_10062019225237.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:53:29"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "TAYSE GABRIELLY LEAL DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "TAYSE"
    "autor_email" => "thayseleal8@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais VI CIEH"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2019"
    "edicao_logo" => "5e49e780eec9b_16022020220816.png"
    "edicao_capa" => "5ee370c6dba9e_12062020091046.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-06-26 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 53873
    "edicao_id" => 109
    "trabalho_id" => 1392
    "inscrito_id" => 1821
    "titulo" => "O USO DE PLANTAS MEDICINAIS POR IDOSOS DE UMA COMUNIDADE QUILOMBOLA NA PARAÍBA"
    "resumo" => "O USO DE PLANTAS MEDICINAIS É UM IMPORTANTE RECURSO TERAPÊUTICO UTILIZADO, PRINCIPALMENTE EM COMUNIDADES TRADICIONAIS, COMO OS QUILOMBOLAS. ASSIM, O PRESENTE TRABALHO OBJETIVOU REALIZAR UM LEVANTAMENTO ACERCA DAS PRÁTICAS E SABERES DOS IDOSOS EM FITOTERAPIA NA COMUNIDADE QUILOMBOLA DO GRILO (RIACHÃO DO BACAMARTE, PB). TRATA-SE DE UM RECORTE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL DO TIPO EXPLORATÓRIO E DESCRITIVO, DE NATUREZA QUANTITATIVA. OS DADOS FORAM COLETADOS ENTRE JULHO E AGOSTO DE 2018, EM VISITAS DOMICILIARES COM APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIO SOBRE O PERFIL SOCIOECONÔMICO E USO DE PLANTAS MEDICINAIS. OS RESULTADOS FORAM DISTRIBUÍDOS EM FREQUÊNCIAS NUMÉRICA E PERCENTUAL E ANALISADOS POR TESTES ESTATÍSTICOS APROPRIADOS. OS ENTREVISTADOS (N = 12) ERAM, PREDOMINANTEMENTE, MULHERES (75%), DE BAIXA RENDA (ENTRE 1-2 SALÁRIOS-MÍNIMOS), E DE BAIXA ESCOLARIDADE (ANALFABETOS – 58,3% E COM ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO – 41,7%). QUANDO DOENTES, RECORREM, PRINCIPALMENTE, A PLANTAS MEDICINAIS (50%) OU AO POSTO DE SAÚDE (16,7%). A GRANDE MAIORIA JÁ USOU PLANTAS MEDICINAIS E RECENTEMENTE (83,3% HÁ MENOS DE 30 DIAS). A OBTENÇÃO DAS PLANTAS É POR CULTIVO NA PRÓPRIA RESIDÊNCIA (58,3%). ELES SE INFORMAM SOBRE PLANTAS, MAJORITARIAMENTE, COM FAMILIARES (58,3%). ENTRE OS USUÁRIOS, NENHUM RELATOU PROBLEMA DE SAÚDE ASSOCIADO A ESSA PRÁTICA. AS ESPÉCIES MAIS CITADAS FORAM: ERVA-CIDREIRA (66,7%), LARANJA (50%), CAMOMILA (50%), CAPIM-SANTO (41,7%), BOLDO (25%)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "AT 03: Práticas Clínicas e Terapêuticas direcionadas à Pessoa Idosa"
    "palavra_chave" => "PLANTAS MEDICINAIS, IDOSOS, COMUNIDADES QUILOMBOLAS"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV125_MD1_SA3_ID1821_10062019225237.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:51"
    "updated_at" => "2020-06-09 18:53:29"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "TAYSE GABRIELLY LEAL DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "TAYSE"
    "autor_email" => "thayseleal8@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-cieh"
    "edicao_nome" => "Anais VI CIEH"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Internacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/cieh/2019"
    "edicao_logo" => "5e49e780eec9b_16022020220816.png"
    "edicao_capa" => "5ee370c6dba9e_12062020091046.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-06-26 00:00:00"
    "publicacao_id" => 10
    "publicacao_nome" => "Anais do Congresso Internacional de Envelhecimento Humano (CIEH)"
    "publicacao_codigo" => "2318-0854"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 26 de junho de 2019

Resumo

O USO DE PLANTAS MEDICINAIS É UM IMPORTANTE RECURSO TERAPÊUTICO UTILIZADO, PRINCIPALMENTE EM COMUNIDADES TRADICIONAIS, COMO OS QUILOMBOLAS. ASSIM, O PRESENTE TRABALHO OBJETIVOU REALIZAR UM LEVANTAMENTO ACERCA DAS PRÁTICAS E SABERES DOS IDOSOS EM FITOTERAPIA NA COMUNIDADE QUILOMBOLA DO GRILO (RIACHÃO DO BACAMARTE, PB). TRATA-SE DE UM RECORTE DE UM ESTUDO TRANSVERSAL DO TIPO EXPLORATÓRIO E DESCRITIVO, DE NATUREZA QUANTITATIVA. OS DADOS FORAM COLETADOS ENTRE JULHO E AGOSTO DE 2018, EM VISITAS DOMICILIARES COM APLICAÇÃO DE QUESTIONÁRIO SOBRE O PERFIL SOCIOECONÔMICO E USO DE PLANTAS MEDICINAIS. OS RESULTADOS FORAM DISTRIBUÍDOS EM FREQUÊNCIAS NUMÉRICA E PERCENTUAL E ANALISADOS POR TESTES ESTATÍSTICOS APROPRIADOS. OS ENTREVISTADOS (N = 12) ERAM, PREDOMINANTEMENTE, MULHERES (75%), DE BAIXA RENDA (ENTRE 1-2 SALÁRIOS-MÍNIMOS), E DE BAIXA ESCOLARIDADE (ANALFABETOS – 58,3% E COM ENSINO FUNDAMENTAL INCOMPLETO – 41,7%). QUANDO DOENTES, RECORREM, PRINCIPALMENTE, A PLANTAS MEDICINAIS (50%) OU AO POSTO DE SAÚDE (16,7%). A GRANDE MAIORIA JÁ USOU PLANTAS MEDICINAIS E RECENTEMENTE (83,3% HÁ MENOS DE 30 DIAS). A OBTENÇÃO DAS PLANTAS É POR CULTIVO NA PRÓPRIA RESIDÊNCIA (58,3%). ELES SE INFORMAM SOBRE PLANTAS, MAJORITARIAMENTE, COM FAMILIARES (58,3%). ENTRE OS USUÁRIOS, NENHUM RELATOU PROBLEMA DE SAÚDE ASSOCIADO A ESSA PRÁTICA. AS ESPÉCIES MAIS CITADAS FORAM: ERVA-CIDREIRA (66,7%), LARANJA (50%), CAMOMILA (50%), CAPIM-SANTO (41,7%), BOLDO (25%).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.